🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-03-17T18:59:17-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
BALANÇO

Lucro líquido da Cyrela (CYRE3) recua para R$ 218 milhões no quarto trimestre, mas construtora segura as margens em meio à alta dos insumos

Vale lembrar que, por trabalhar com empreendimentos mais caros, as incorporadoras de alta renda têm ainda mais dificuldade em repassar as altas da construção

17 de março de 2022
17:24 - atualizado às 18:59
Prédio em construção MRV Cyrela Tenda EZTec Even Direcional MRVE3 construtoras bank of america ações
O setor de construção civil tem um longo caminho pela frente e o credit Suisse não vê motivo para otimismo (ainda) - Imagem: Shutterstock

Esta quinta-feira (17) é um dia agitado para as construtoras da B3. Mais cedo, o balanço da MRV (MRV3) mostrou como as margens estão afetadas pela inflação e provocou uma queda generalizada no setor. Agora, após o fechamento do mercado, mais companhias divulgam seus resultados do quarto trimestre, com destaque para a Cyrela (CYRE3).

A incorporadora voltada para os segmentos de alto padrão e luxo, registrou lucro líquido de R$ 218 milhões entre outubro e dezembro de 2021, queda de 16,7% na comparação com o mesmo período do ano anterior. No acumulado anual, o tombo foi maior e o indicador recuou 48%, para R$ 914 milhões.

A margem bruta - um dos indicadores mais importantes para entender a saúde financeira e operacional da companhia - avançou 1,6 ponto percentual no quarto trimestre, para 33,4%. Em 2021 o indicador avançou 2,8 p.p e chegou a 31,9%.

Vale lembrar que, por trabalhar com empreendimentos mais caros, as incorporadoras de alta renda têm ainda mais dificuldade em repassar as altas da construção. Isso ocorre porque os custos com financiamento e insumos construtivos para os imóveis de médio e alto padrão acabam sendo ainda mais salgados.

Com novos gatilhos para a inflação à vista, o desafio deve se intensificar ao longo deste ano. "Apesar deste contexto, a Cyrela encontra-se posicionada para enfrentar o cenário que se apresenta, com equipe preparada e banco de terrenos seletivo e localizado em bairros estratégicos nas regiões em que operamos, sempre buscando maximizar o retorno aos acionistas", destaca a empresa em comunicado.

*Conteúdo em atualização

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

QUASE LÁ...

Auxílio Brasil mais gordo e mais próximo: Senado aprova PEC do estado de emergência; proposta é enviada para a Câmara

Medida também inclui vale-gás de cozinha; auxílios aos caminhoneiros e taxistas; gratuidade de transporte coletivo para idosos; compensação dos estados que concederem créditos tributários para o etanol e reforço do programa Alimenta Brasil

POLÊMICA NA ESTATAL

Caixa revela que sabia de denúncia de assédio contra Pedro Guimarães desde maio e aponta presidente interina

A Corregedoria aguardou até que o denunciante apresentasse um “conjunto de informações” suficiente para prosseguir com a investigação contra Pedro Guimarães

GALINHA DOS OVOS DE OURO

Subsidiária da MRV (MRVE3) nos EUA garante mais de R$ 1 bilhão para construtora com venda de empreendimentos na Flórida

A Resia vendeu dois conjuntos localizados na Flóridas e a negociação rendeu cerca de R$ 375 milhões aos cofres da incorporadora

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

A quadrilha triste do Ibovespa e o nascimento de uma nova gigante; confira os destaques do dia

O mês de junho vai chegando ao fim, mas o mercado financeiro parece longe de se juntar às alegres festividades juninas espalhadas pelo país.  Na B3 e em Wall Street, os investidores dançam uma quadrilha pra lá de triste e cheia de obstáculos.  Não estamos falando de uma ponte quebrada, uma cobra perdida ou uma […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa despenca mais de 11% e tem o pior mês desde março de 2020; dólar sobe a R$ 5,23

O início do aperto monetário do Federal Reserve levou os ativos globais a ter um semestre para esquecer – e o Ibovespa não escapou disso

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies