Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-11-18T17:27:56-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
Balanço dos balanços

As surpresas e as decepções na temporada de balanços do terceiro trimestre, segundo a XP

Mineradoras, siderúrgicas e frigoríficos foram alguns dos destaques do período; na outra ponta, estão as companhias de papel e celulose; veja o que diz a corretora

18 de novembro de 2020
17:20 - atualizado às 17:27
mercado análise balanco
Imagem: Divulgação

Mineradoras, siderúrgicas e frigoríficos foram alguns dos destaques da temporada de balanços do terceiro trimestre deste ano, com empresas como Vale, Gerdau e BRF, segundo levantamento da XP Investimentos.

As companhias apresentaram resultado acima do esperado, de acordo com a corretora — que considera as empresas do seu próprio universo de análise. Já as empresas de papel e celulose ficaram entre as maiores decepções.

A XP lembra de mineração e siderurgia como setores que foram impactados de maneira positiva pela alta do dólar. O primeiro ainda foi beneficiado pelo preço de minério de ferro, enquanto as siderúrgicas ganharam com a retomada da atividade industrial, da construção civil e do setor automotivo.

No terceiro trimestre, a Vale destacou em relatório um aumento de 26% dos preços do minério de ferro e alta de 20% no volume de vendas. A empresa lucrou US$ 2,9 bilhões — alta de 192% ante o trimestre passado e de quase 76% em relação ao mesmo período de 2019.

Outro setor que se beneficiou com o câmbio desvalorizado foi o de frigoríficos, segundo a XP. "O volume de exportações continua a impulsionar os resultados das empresas", disseram Fernando Ferreira e Marcella Ungaretti, do time de análise da corretora.

Já o setor de bebidas, representado pela Ambev, teve uma recuperação do consumo conforme as medidas de restrições foram gradualmente sendo removidas. A análise destaca os volumes de cerveja no Brasil, que cresceram 25,4% ao ano.

Petrobras: 'resultados excelentes'

Os resultados do terceiro trimestre da Petrobras são avaliados como "excelentes" por Ferreira e Ungaretti - ainda que o período tenha sido marcado pelo petróleo Brent em média a US$43/barril.

A estatal teve prejuízo de R$ 1,5 bilhão, impactada pela adesão a anistias tributárias. O resultado foi melhor do que o esperado pelo mercado e, sem ítens extraordinários, seria de lucro líquido de R$ 3,2 bilhões.

Outro destaque do período seriam as incorporadoras - com números que refletem o reaquecimento do setor da construção civil e a retomada dos lançamentos e vendas, para a XP.

A corretora chama a atenção para os resultados de MRV e Tenda - do segmento de baixa renda - e EZTec - focada em empreendimentos de média e alta renda.

Magazine Luiza, Via Varejo e outras

Ainda na ponta positiva, destaque para o setor de Varejo, com as empresas mais fortes no segmento digital sendo as mais beneficiadas, como Magazine Luiza, Lojas Americanas, B2W e Via Varejo.

"A performance melhor do que a esperada também no varejo físico contribuiu para o desempenho positivo das companhias, de forma que 69% do setor reportou resultados acima ou em linha com o esperado", disseram Ferreira e Ungaretti.

Eles lembraram que o setor financeiro foi beneficado pela retomada das atividades, com um aumento da receita de serviços e crescimento do crédito e a diminuição do provisionamento complementar.

"Notamos que o setor de elétricas e saneamento apresentou em geral uma sólida performance", disseram os analistas, que também falaram dos shoppings centers, por conta do processo de reabertura em diversas cidades.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Privatização dos correios

Câmara dá início à sessão que discute privatização dos Correios; acompanhe

A venda da estatal está prevista no Projeto de Lei 591/21, do Poder Executivo; a proposta permite a transformação dos Correios em empresa de economia mista

Alta (segura) dos papéis

Parceria com o Grupo Caoa faz ações da seguradora Wiz (WIZS3) subirem mais de 5%; confira detalhes do acordo

A empresa celebrou uma parceria comercial contratual com prazo de vigência de 12 meses com a Caoa Corretora de Seguros, por meio de sua controlada Wiz Conseg

Primeiro dia

Ação da Raízen (RAIZ4) estreia na bolsa em alta de mais de 1%

Pouco depois da abertura, porém, papel retornou para a faixa de preço do IPO; maior abertura de capital do ano na B3 movimentou R$ 6,9 bilhões

Depois dos resultados, a bonança

Opções de Petrobras disparam até 540% em 1 dia com lucro e dividendo bilionários

O lucro acima do esperado pelo mercado no segundo trimestre deste ano e a antecipação de R$ 31,6 bilhões em dividendos animaram a bolsa

Deixa para outra hora!

Mudança de planos: instabilidade no mercado faz Athena desistir de IPO bilionário; saiba os detalhes

Em maio, a companhia de saúde já havia pedido a suspensão do IPO por 60 dias, por conta da volatilidade alta do mercado. Na última quarta-feira, 04, oficializou a desistência do pedido de registro de oferta pública

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies