Menu
2020-03-08T22:09:45-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Depois da lambança

Após queda de executivos, IRB descarta rever balanços contestados pela Squadra

Conselheiro diz que foi pego de surpresa com a notícia falsa sobre a compra de ações do IRB pela holding de Warren Buffett e que empresa vai apurar o caso

5 de março de 2020
10:31 - atualizado às 22:09
Pedro Guimarães
Pedro Guimarães, presidente interino do conselho de administração do IRB - Imagem: Divulgação

Um dia depois da lambança que envolveu o nome do bilionário Warren Buffett e levou à queda da cúpula da empresa de resseguros IRB Brasil, os executivos da companhia vieram a público hoje pela manhã para reafirmar que todos os acionistas e o conselho estão tranquilos com os resultados divulgados pela empresa.

Em teleconferência com analistas, o presidente interino do conselho de administração do IRB, Pedro Guimarães, afirmou que não há nenhum motivo para "nem pensar em republicar" algum balanço.

"O conselho e todos nós acionistas temos total tranquilidade com o balanço", afirmou Guimarães.

A crise no IRB teve início em fevereiro, quando a gestora carioca Squadra divulgou uma carta aos investidores na qual contestou os resultados da companhia.

Com uma grande posição vendida em ações da companhia, a gestora sustenta que os balanços foram turbinados por itens não-recorrentes, ou seja, que não vão se repetir em resultados seguintes.

Embora não veja razões para rever os balanços da gestão passada, o IRB pretende aprimorar a forma como publica os resultados, segundo Werner Suffert, novo vice-presidente financeiro e de relações com investidores e presidente interino da companhia.

"É claro que temos que melhorar transparência e trazer conforto para quem investe e para os reguladores", disse Suffert, que fazia parte do conselho do IRB e estava na BB Seguridade.

Leia também:

Desconforto com Buffett

A situação do IRB se deteriorou na terça-feira à noite, depois que a Berkshire Hathaway, holding que concentra os investimentos do bilionário Warren Buffett, informou que nunca teve, não tem e não pretende ter ações da empresa.

A manifestação da Berkshire ocorreu depois da publicação de notícias falsas de que a holding do bilionário teria comprado ações do IRB.

Guimarães negou que a diretoria anterior do IRB tenha informado o conselho sobre a suposta compra de ações pela Berkshire e disse que foi pego de surpresa com a negativa.

O executivo disse que a notícia sobre o desmentido da empresa de Buffett trouxe um desconforto para a companhia e que o caso será investigado.

Entre as questões que serão apuradas está a indicação da advogada Márcia Cicarelli, procuradora da Berkshire no país, para o conselho fiscal da companhia. A notícia foi interpretada pelo mercado como uma forma de a antiga administração sustentar a notícia falsa sobre a participação de Buffett no IRB.

Saída de Ivan Monteiro

Pedro Guimarães, que é presidente da Caixa Econômica Federal, assumiu o comando do conselho do IRB interinamente após a renúncia de Ivan Monteiro. A saída dele, aliás, foi outro ponto mal explicado pela antiga diretoria da companhia.

A informação sobre a renúncia de Monteiro, também publicada antecipadamente pela imprensa, foi desmentida pela companhia. O problema é que desta vez a informação era verídica. No dia seguinte ao desmentido do IRB, o executivo formalizou o pedido de renúncia ao cargo.

Guimarães negou, contudo, que a saída de Monteiro tenha sido motivada por algum tipo de desconforto com os balanços do IRB, como a imprensa também chegou a noticiar.

"Nunca houve nenhum tipo de desconforto do Ivan [Monteiro] até por uma questão matemática. Se houvesse, ele não teria assinado o último balanço", afirmou Guimarães.

O presidente da Caixa, disse que ficará na presidência do conselho por apenas mais alguns dias e que a empresa busca para a vaga um nome com larga experiência no ramo de seguros e resseguros, inclusive em empresas internacionais.

Após a violenta queda de mais de 30% no pregão de ontem, as ações do IRB ensaiaram uma reação na abertura do pregão desta quinta-feira, mas voltaram a cair forte e despencaram 16,47%. Desde o início de fevereiro, a companhia já perdeu quase 65% do valor na bolsa, o equivalente a R$ 27 bilhões. Leia também nossa cobertura completa de mercados.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

balanços 3º tri

Hypera Pharma atinge maior receita da história e lucro cresce 29,4% no terceiro trimestre

Além da evolução de dois dígitos no segmento de ‘sell-out’ (vendas em farmácias), o período também fechou a conclusão de dois grandes negócios para a Hypera Pharma

Mudanças no time

BB Seguridade anuncia Marcio Hamilton Ferreira como novo diretor-presidente

Ferreira é graduado em Administração de empresas e desde janeiro ocupava o cargo de Diretor-Presidente da Brasilprev, empresa investida da BB Seguridade.

Multa de US$ 40 milhões

Justiça dos EUA aprova acordo para encerramento de ação coletiva, diz BRF

A empresa pagou a quantia de US$ 40 milhões para encerrar todas as demandas pendentes e que possam vir a ser propostas por pessoas ou entidades

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Um grande passo para a Arezzo

A Arezzo, rede de lojas de calçados femininos presente em boa parte dos shoppings brasileiros, abriu o capital na bolsa em 2011. Se você buscar no Google, provavelmente vai encontrar a matéria que eu escrevi na época sobre o IPO da empresa. Eu inclusive estive na sede da antiga BM&FBovespa (atual B3) na manhã do […]

fechando a conta no azul

Perdeu, mas ganhou: Ibovespa tem correção e cai, mas termina semana em alta; juros disparam com inflação

Índice não conseguiu manter toada positiva vista em outros dias e recuou com quedas de bancos e Petrobras; dólar sobe com inflação maior à vista

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies