Menu
2020-07-23T09:32:58-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
efeito coronavírus

American Airlines tem queda de 86% na receita; prejuízo vai a US$ 2 bi

Cifra ajustada chega a US$ 7,82 de prejuízo por ação, um pouco melhor do que a expectativa do mercado, mas ainda revelando perdas profundas com a pandemia

23 de julho de 2020
8:48 - atualizado às 9:32
Boeing American Airlines 787 Dreamliner
Imagem: PRNewsfoto/Boeing

Qual o peso da pandemia para o setor de aviação? A gigante American Airlines revelou resultados do segundo trimestre nesta quinta-feira (23) que ajudam a dimensionar o rombo causado pelo novo coronavírus em companhias aéreas.

A empresa teve prejuízo líquido de US$ 2,07 bilhões, marcando o segundo trimestre consecutivo de perdas. O valor corresponde a US 4,82 por ação. Ajustado, a cifra chega a de US$ 7,82, um pouco melhor do que a expectativa do mercado de prejuízo de US$ 7,84, segundo a FactSet.

No mesmo período do ano passado, a aérea americana havia registrado um lucro de US$ 666 milhões - ou US$ 1,49 por ação. No resultado de hoje, a empresa revelou queda de 86,4% da receita, para US$ 1,62 bilhão.

As ações da American Airlines têm desconto de 60% desde janeiro, na esteira da crise do novo coronavírus - que derrubou a demanda de passageiros a partir de março. Os papéis tinham uma leve alta no pré-mercado desta quinta, de 0,88%, a US$ 11,46.

O que impõe ainda mais pressão sobre o setor de aviação comercial é que, mesmo com a reabertura das economias, a perspectiva é que as empresas tenham que adotar uma série de medidas de segurança que devem encarecer as operações. Soma-se ainda o receio das pessoas em viajar.

Em maio, o conglomerado Berkshire Hathaway, administrado pelo lendário investidor Warren Buffett, informou que havia vendido as ações de companhias aéreas americanas que detinha - o portfólio, além da American, inluía Southwest, United e Delta Airlines.

No mundo todo, companhias aéreas que já estavam em uma situação mais sensível entraram com pedido de recuperação judicial, entre elas a britânica Flybe, a AeroMexico e a Latam.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

em meio à crise

Em reunião com empresários, Bolsonaro defende vacinação e diz não ter preocupação com CPI da Covid

Presidente e ministros participaram de uma videoconferência com o grupo que reúne os 50 maiores grupos privados do País

seu dinheiro na sua noite

Ação da Moura Dubeux caiu 50% desde o IPO. Ficou barata?

O ano de 2020 começou promissor para a economia brasileira e com boas perspectivas para a chegada de novas empresas à bolsa. A temporada de IPOs se iniciou nos primeiros dias de fevereiro, com a estreia da construtora Mitre, seguida da empresa de tecnologia Locaweb. Mais para meados do mês, vimos a abertura de capital […]

ampliação de sortimentos

Lojas Americanas compra Imaginarium e prevê aumentar marcas próprias

Companhia anunciou aquisição do Grupo Uni.co, mas não revelou valores; com negócio, Americanas avança sobre varejo especializado em franquias

FECHAMENTO

Mercado olha desconfiado para Orçamento e Ibovespa acompanha queda do exterior; dólar fica estável

Com a agenda de indicadores esvaziada e a véspera de feriado, os investidores acabaram optando pela cautela

Prioridade na Casa

Câmara aprova requerimento de urgência sobre projeto de privatização dos Correios

A medida permite que a proposta “fure” a fila de votação de projetos e pode agilizar o processo de desestatização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies