🔴 ESTA CRIPTOMOEDA DISPAROU 4.200% EM 2 DIAS – VEJA SE VALE INVESTIR

Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
A longa viagem das aéreas

Azul (AZUL4) fecha o trimestre com lucro de R$ 1 bi, mas operações continuam no vermelho

Ganhos com a variação cambial turbinaram o balanço da Azul (AZUL4); embora a demanda esteja se recuperando, os custos seguem trazendo pressão

Victor Aguiar
Victor Aguiar
12 de agosto de 2021
10:24
Azul Linhas Aéreas AZUL4
Imagem: Shutterstock

O avanço da vacinação tem ajudado o setor aéreo a se recuperar gradualmente. Ainda assim, o segundo trimestre de 2021 continuou desafiador para as companhias — e o resultado da Azul (AZUL4) no período apenas comprova essa percepção.

A empresa reportou lucro de R$ 1,07 bilhão entre abril e junho, revertendo parte das perdas de R$ 2,9 bilhões contabilizadas há um ano. Mas boa parte dessa cifra se deve aos ganhos obtidos com a variação cambial; as operações em si continuam no vermelho.

Ainda assim, vale ressaltar que a Azul conseguiu fortalecer seu caixa ao longo do trimestre: com uma oferta de US$ 600 milhões em títulos de dívida, a companhia atingiu uma posição de liquidez de R$ 5,5 bilhões — uma ótima notícia, considerando as turbulências de curto prazo a que o setor ainda está sujeito.

Azul: receita e custos em alta

A comparação com o segundo trimestre de 2020 é pouco útil, uma vez que o intervalo entre abril e junho do ano passado foi marcado por uma paralisia quase completa do setor aéreo — o balanço da Gol também foi marcado por distorções dessa natureza.

Dito isso, a Azul fechou o segundo trimestre de 2021 com receita líquida de R$ 1,7 bilhão, mais que o quádruplo dos R$ 401 milhões reportados há um ano. Na comparação com o segundo trimestre de 2019, a receita da Azul caiu 35%.

A recuperação da receita, naturalmente, está relacionada à maior demanda por voos: com a vacinação contra a Covid-19 ganhando força, o setor de viagens começa a ensaiar uma recuperação gradual. Mas, com mais voos em operação, também aumentam os custos da Azul: o salto foi de 72%, para R$ 2,1 bilhões.

Ou seja: as despesas continuam sendo maiores que as receitas. O resultado operacional, assim, ficou negativo em R$ 400,2 milhões — um desempenho que, embora negativo, foi melhor que o visto entre abril e junho de 2020, quando a linha estava negativa em R$ 820,2 milhões.

Dito isso, como a Azul conseguiu fechar o trimestre no... azul?

A explicação está na linha do resultado financeiro: a companhia teve um ganho líquido de R$ 2,28 bilhões com variações monetárias e cambiais no período. Como o dólar se desvalorizou ante o real entre os períodos em questão, o montante da dívida da Azul denominado na moeda americana acabou diminuindo quando convertido para a divisa local — um efeito semelhante foi visto no balanço da Suzano no trimestre.

Desconsiderando esses ganhos com a variação do câmbio, a Azul teria tido prejuízo de R$ 1,17 bilhão entre abril e junho deste ano, perda 21,5% menor na comparação anual.

Veja abaixo como ficaram as margens da Azul:

  • Margem operacional (Ebit): -23,5% (era -204,2% no 2T20);
  • Margem Ebitda: -50,9% (era -324,3% no 2T20);
  • Margem líquida: 63% (era -731% no 2T20);
  • Margem líquida ajustada: -68,6% (era -371% no 2T20).

A Azul encerrou o trimestre com dívida bruta de R$ 20,4 bilhões, alta de 5,1% em relação ao nível visto em março. Considerando que a posição de liquidez imediata da companhia era de R$ 5,5 bilhões e que há mais R$ 1 bilhão em recebíveis de longo prazo, a dívida líquida era de R$ 13,8 bilhões — montante 7,6% menor que o visto ao fim do primeiro trimestre.

Fonte: Azul

AZUL4 na bolsa

Na B3, as ações PN da Azul (AZUL4) abriram o pregão desta quinta-feira em leve baixa de 0,45%, a R$ 37,55, acumulando queda de 11,5% em agosto. Apesar do mau desempenho no mês, os papéis da aérea têm alta de 87% num período de 12 meses.

Compartilhe

PRIMEIRO EMPREGO

Estágio e Trainee: Azul e Americanas estão processos seletivos abertos; veja oportunidades com bolsas-auxílio de até R$ 8 mil

29 de agosto de 2022 - 13:14

Os processos seletivos aceitam candidaturas até setembro, com início previsto em janeiro de 2023; as inscrições para trainee na Alpargatas, dona da Havaianas, continuam abertas

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Oportunidade de lucro de mais de 13% em swing trade com a Azul (AZUL4); confira a recomendação

16 de agosto de 2022 - 8:06

Identifiquei uma oportunidade de swing trade – compra dos papéis da Azul (AZUL4). Veja os detalhes

MAIS GENTE VOANDO

Tráfego de passageiros da Azul (AZUL4) aumenta 34% em julho

8 de agosto de 2022 - 10:03

A Azul (AZUL4) também observou uma alta de 33,1% em sua capacidade, fazendo a taxa de ocupação das aeronaves chegar a 82,9% no mês passado

RUN, FORREST, RUN!

É hora de fugir de Azul e Gol? JP Morgan diz se vale a pena ter ações AZUL4 e GOLL4 neste momento

27 de junho de 2022 - 13:30

O banco não mexeu na recomendação para os papéis, mas cortou bruscamente seus preços-alvo; entre as aéreas da América Latina, a mexicana Volaris é a preferida

ALTAS E BAIXAS

Destaques da bolsa: com dólar a R$ 5,08, Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4) despencam; Suzano (SUZB3) e exportadoras sobem

2 de maio de 2022 - 15:56

Com o dólar se aproximando da barreira de R$ 5,10, empresas com dívida denominada na moeda americana e com custos dolarizados são as que mais sofrem; por outro lado, exportadoras ganham um impulso

COMBUSTÍVEIS EM ALTA

Latam, Gol e Azul vão aumentar o preço das passagens — chegar no aeroporto também vai ficar mais caro; saiba o porquê

11 de março de 2022 - 19:14

“Essa matemática é bastante impactante para o setor aéreo, em especial para as empresas brasileiras, que têm diversos custos em dólar e um dos combustíveis mais caros do mundo”, destaca a Azul

AÉREAS COM PROBLEMAS

Depois da Azul, Latam cancela voos por casos de covid e gripe entre tripulantes

9 de janeiro de 2022 - 16:58

Diante dos problemas, Anac oferece suporte a passageiros afetados e monitora os casos entre profissionais da aviação

destaques da bolsa

Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4) disparam mais de 10% com alívio do noticiário sobre a covid-19; confira destaques

6 de dezembro de 2021 - 16:34

A demanda doméstica impulsiona o setor em novembro, com o desempenho das empresas melhor do que o esperado

Análise SD

Jogou a toalha? Azul (AZUL4) critica plano de recuperação da LATAM e dá a entender que não vai aumentar a proposta

29 de novembro de 2021 - 13:15

A LATAM pretende injetar mais de US$ 8 bi com as medidas de seu plano de recuperação judicial, cifra superior à proposta pela Azul (AZUL4)

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar