Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-06-01T18:14:06-03:00
Estadão Conteúdo
Impacto do coronavírus

Balança comercial tem superávit de US$ 4,548 bilhões em maio, queda de 19,1%

Com queda nas exportações e, em menor volume, nas importações, a balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 4,548 bilhões em maio

1 de junho de 2020
16:20 - atualizado às 18:14
Importações
Imagem: shutterstock

Com queda nas exportações e, em menor volume, nas importações, a balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 4,548 bilhões em maio. Os dados foram divulgados há pouco nesta segunda-feira, 1º, pela Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia.

O número ficou um pouco acima da mediana as estimativas do mercado captadas pelo Projeções Broadcast, de US$ 4,400 bilhões, e dentro do intervalo das expectativas, de US$ 2,300 bilhões a US$ 6,700 bilhões.

Já sob o impacto da pandemia do coronavírus, o saldo de maio ficou 19,1% menor do registrado no mesmo mês do ano passado, quando foi positivo em US$ 5,624 bilhões. No mês passado, as exportações somaram US$ 17,940 bilhões, uma queda de 4,2% ante maio de 2019. Já as importações chegaram a US$ 13,392 bilhões, uma queda de 1,6% na mesma comparação. Houve recuo ainda de 3,1% na corrente de comércio.

Na quarta semana de maio (25 a 31), o saldo comercial foi de superávit de US$ 2,008 bilhões.

De janeiro a maio, a balança comercial acumula um saldo positivo de US$ 16,349 bilhões, valor 19,5% inferior ao mesmo período do ano passado. Nessa comparação, as exportações caem 4,5% no ano e, as importações, 0,6%.

China

A despeito das desavenças no campo diplomático, as exportações brasileiras para a Ásia cresceram 27,7% em maio, com alta de 35,2% nos produtos exportados para a China. Em meio à pandemia do coronavírus, as vendas de produtos agrícolas, especialmente para os asiáticos, evitaram uma queda maior nas exportações no mês passado, que recuaram 4,5%.

De janeiro a maio, as vendas para a Ásia cresceram 16,8%. "De forma geral, esperamos a continuidade do bom desempenho das exportações do agronegócio brasileiro, sobretudo com destino à Ásia, e um recuo mais acentuado das importações industriais do País, que já vem ocorrendo de forma generalizada", afirmou o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz.

Para o secretário, há "grande probabilidade" de o Brasil ter desempenho positivo nas exportações no segundo trimestre. "O Brasil deve se manter entre as economias do G20 menos afetadas no comércio", afirmou.

Ele ressaltou que os produtos agropecuários brasileiros têm alta competitividade, o que mantém a perspectiva de crescimento deste setor ao longo de todo ano. "Estes produtos têm baixa elasticidade-renda, ou seja, ainda que o PIB mundial, China inclusive, venha a sofrer uma queda elevada, espera-se que a demanda por produtos agropecuários continue em alta", completou.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Sob nova direção

Mudanças no alto escalão da Ultrapar agradam e ações disparam 9%. Hora de comprar UGPA3?

Analistas enxergam movimentação da Ultrapar como ‘ponto de virada’ e uma surpresa positiva, mas ainda é cedo para um diagnóstico mais preciso do futuro.

OCCUPY B3

B3 (B3SA3) recua quase 3% com ocupação do MTST; movimentos sociais protestam contra o governo e a desigualdade social na sede da Bolsa

Militantes do movimento por moradia entraram no saguão da bolsa de valores em ato contra as altas no desemprego e na inflação

Balança, mas (ainda) não cai

Qual o destino da Evergrande? Veja quatro possíveis cenários para a crise da gigante chinesa

As ações da Evergrande subiram mais de 17% na bolsa de valores de Hong Kong após um acordo com credores. A situação, porém, está longe de ser resolvida. Saiba o que esperar

mercado cripto

Bitcoin e criptomoedas: XP e Rico lançam dois fundos, com investimento a partir de R$ 100

Com gestão passiva, produtos são voltados ao público geral, com taxa de administração de 0,5% ao ano, sem proteção cambial ou taxa de performance

Destaques da bolsa

Cyrela (CYRE3): ‘Sem razões para ânimo’ com o setor, Credit Suisse rebaixa recomendação para construtora e ações têm queda firme

Banco suíço, que rebaixou recomendação de “compra” para “neutra”, vê um cenário difícil para as construtoras nos próximos meses por causa da alta da inflação e da taxa básica de juros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies