Menu
Ruy Hungria
Sextou com o Ruy
Ruy Hungria
É formado em Física e especialista em bolsa e opções na Empiricus
2020-08-27T17:55:29-03:00
Sextou com o Ruy

Quer perder dinheiro?Aprenda com os erros de quem investiu nas opções de Cogna

A primeira pergunta que qualquer investidor deveria se fazer antes de colocar dinheiro em uma opção não envolve o quanto deseja ganhar. É o contrário: “quanto eu topo perder?”

28 de agosto de 2020
6:01 - atualizado às 17:55
Painel colorido com o símbolo da Cogna
Imagem: Divulgação/Cogna

Quem muito quer, nada tem. Esse é só mais um dos ditados sábios que os nossos avós cansaram de falar pra gente e, a duras penas, acabamos aprendendo cedo ou tarde.

Infelizmente, muitos pequenos investidores aprenderam isso na marra nas últimas semanas, depois de alavancarem suas apostas em Cogna (COGN3) utilizando estratégias com opções, o que resultou em grandes prejuízos.

Por que falar sobre isso somente agora? Eu até tentei deixar pra lá, mas além de ter recebido perguntas sobre o assunto no meu último plantão de dúvidas, acredito que será muito útil utilizar esta coluna do Seu Dinheiro para fazer você aprender com os erros dos outros.

Para o bem e para o mal

Se você acredita que uma ação está na iminência de subir, você pode:

  1. fazer o papai com mamãe – comprar a ação e esperar ela se valorizar 5%, 10%, 15%...
  2. tentar algo mais sofisticado – comprar opções do tipo call, que se beneficiam da alta, e lucrar múltiplas vezes o valor investido (200%, 500%, 1.000% ou até mais).

A não ser que você seja um monge que abdicou de todas as recompensas materiais, é bem provável que vai preferir o retorno extraordinário das opções. Eu também!

O problema é que retornos maiores também estão associados a riscos maiores.

Ao contrário das ações, que raramente recuam mais de 5% em uma sessão, as opções frequentemente chegam a perder mais de 50% valor em menos de um dia.

Desvalorizações de 100% são comuns, e não adianta confiar nos "stops" para limitar os prejuízos, porque frequentemente a opção já vai abrir o pregão abaixo dele e você será obrigado a amargar uma perda bem maior do que o seu manejo de risco permitia.

"Ruy, quer dizer que opções só são indicadas para quem curte perder uma boa grana?"

É óbvio que não. Mas há inúmeras formas de se jogar esse jogo.

Algumas delas com risco controlado, outras que, cedo ou tarde vão levar você à falência.

A primeira pergunta

Se você deseja investir R$ 1.000 em uma opção porque pretende utilizar o possível lucro de 500% para pagar a viagem do fim do ano ou as contas atrasadas, esqueça!

Você está investindo em opções sob a ótica da ganância e, como diz aquele ditado no início, está querendo muito e é bem provável que termine sem nada.

Me desculpe a sinceridade, mas eu estou aqui para ajudar você a construir patrimônio, não acabar com ele.

A primeira pergunta que qualquer investidor deveria se fazer antes de colocar dinheiro em uma opção não envolve o quanto deseja ganhar. É o contrário: "quanto eu topo perder?"

Isso porque a maior probabilidade ao se investir em uma opção é justamente de se perder dinheiro.

É isso mesmo! Os ganhos não vão acontecer todos os dias. Às vezes pode demorar semanas para você ter um lucro.

E se você investir em uma opção apenas o que topa perder, dane-se o que acontecer depois. Você terá tudo sob controle.

Se acontecer o pior e você perder 100%, isso já estava nos planos.

Por outro lado, se o trade vingar, o seu investimento pode se multiplicar várias vezes e trazer um retorno extraordinário. Nesse caso, você vai poder usar o lucro "inesperado" para comprar alguma ação ou investir na tão desejada férias de fim de ano.

Não é à toa que os grandes fundos de investimento colocam apenas uma pequena parcela do portfólio em opções – frequentemente, menos de 1%.

Se as opções se valorizarem bastante, a parcela alocada vai contribuir para levantar a cota mensal.

Se tudo der erradíssimo, tudo bem também! Porque a perda de menos de 1% do portfólio não vai machucar ninguém.

Da mesma forma, a nossa exposição no Flash Trader, a série que eu assino na Empiricus sobre investimentos em opções, também é inferior à 1% – o foco é sempre na preservação de capital dos assinantes. 

A polêmica

Tudo isso para chegar na tão comentada polêmica sobre as opções da Cogna.

Caso você não tenha visto, nas últimas semanas pipocaram nas redes sociais relatos de investidores que perderam uma baita grana depois de investirem em opções da companhia educacional, após terem seguido dicas "quentes" de gurus financeiros espalhados pelo twitter, fóruns e afins.

Alguns perderam até o que não tinham, utilizando estratégias ainda mais sofisticadas – que combinam a venda descoberta de puts, um outro tipo de opção, com a compra de calls.

Minha intenção aqui não é cagar regra e nem condenar uma operação que acabou resultando em prejuízo.

Todo mundo que investe está sujeito a ter perdas no meio do caminho. Se você nunca teve, é porque nunca investiu.

Mas duas coisas nesse episódio me deixam verdadeiramente puto:

  1. a falta de clareza e irresponsabilidade dos tais gurus com relação aos riscos envolvendo operações com opções – pois, como vimos, o mais importante aqui é definir o quanto você pode perder, e não o quanto você quer ganhar;
  2. a falta de regulação sobre os tais gurus e os possíveis conflitos de interesses envolvidos no processo. Ao contrário do que acontece com analistas regulados, que são proibidos de negociar os ativos que recomendam, nada impede que traders de redes sociais comprem uma opção logo antes de anunciar a "oportunidade" para os seus milhares de seguidores, e vender com um bom lucro em cima deles logo seguida, depois que o efeito manada fizer o preço do ativo disparar.

O que essas duas coisas têm em comum? Quem se ferra é sempre o pequeno investidor, que depois foge da Bolsa para sempre achando que ela não passa de um cassino recheado de picareta.

Não que não existam picaretas na Bolsa, longe disso! Mas isso tem em qualquer lugar: na igreja, na escola, no trabalho, não é mesmo?

Mas existe muita gente séria também. Cabe a cada um ter o mínimo de conhecimento para saber discernir.

E se você está se perguntando se esse tipo de "recomendação torta" acontece também com ações: pode acreditar que sim! Então, atenção redobrada com as ações queridinhas dos fóruns.

Conhecimento é tudo

Dizem que não existe nada mais valioso na vida do que conhecimento, e eu concordo plenamente com essa afirmação.

Afinal de contas, se você não conhece muito bem os ativos nos quais está colocando o seu suado dinheirinho, como você pode se certificar de que poderá contar com esse investimento amanhã?

Se aqueles investidores conhecessem os riscos ou o próprio funcionamento do mercado de opções, é bem provável que o final dessa história com Cogna teria sido bem diferente.

E é por isso que hoje decidi disponibilizar aqui um ebook gratuito para aqueles que quiserem aprender mais sobre o mercado de opções.

Esse material contém as primeiras aulas do meu curso completo de opções na Empiricus.

Esta é a minha humilde contribuição para a sua jornada como investidor e eu espero que te ajude a pular fora das ciladas que aparecerem pelo caminho.

Um grande abraço e até a próxima!

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Vilões da inflação

Preços dos combustíveis pressionam todas as faixas de renda em março, diz Ipea

Além da alta de 11,2% nos combustíveis, o reajuste nas passagens de ônibus e trens também pesou para as famílias mais pobres

RADIO CASH

‘O Banco Central não parece estar comprometido em atingir a meta de inflação’, diz Rogério Xavier, fundador da SPX Capital

Em entrevista ao podcast RadioCash, Rogério Xavier critica o ajuste parcial da Selic e comenta a estratégia por trás dos resultados expressivos que fundos da SPX obtiveram no primeiro trimestre do ano, confira:

destravando valor

Pão de Açúcar lidera altas do Ibovespa com mercado vendo ganhos em venda de participação em e-commerce

Casino, controlador da empresa, estuda fazer oferta de ações de unidade de e-commerce, em que Pão de Açúcar detém participação de 34,17%

Mercados hoje

Ibovespa sobe apoiado no setor de commodities e deixa político-fiscal de lado; dólar recua

Com o cenário político-fiscal pesado, o mercado brasileiro pega carona no bom desempenho das empresas do setor de varejo e commodities. No exterior, inflação dos Estados Unidos é destaque

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies