🔴 RECEBA TODA SEMANA RECOMENDAÇÕES PARA PODER DOBRAR O SEU DINHEIRO – CONHEÇA O MÉTODO

Um McPicanha na bolsa: entenda os cuidados que você precisa tomar ao investir em ações pagadoras de dividendos

Assim como o McPicanha sem picanha, é preciso ter cuidado para não comprar gato por lebre na hora de ir atrás de dividendos na bolsa

6 de maio de 2022
6:37 - atualizado às 13:59
propaganda enganosa do McDonald's sobre o McPicanha; mcdonalds
Motivo de polêmica, o McPicanha é um bom exemplo para não comprar gato por lebre na bolsa quando o assunto é dividendos. - Imagem: Reprodução/McDonald's

Quem aí nunca fez uma compra e acabou descobrindo que foi enganado pouco tempo depois? Acho que os consumidores do McPicanha entendem muito bem sobre o que eu estou falando.

O sanduíche tinha nome de picanha, era vendido por preço de picanha, mas não tinha um grama de picanha em sua composição.

Entretanto, não é só em redes de fast-food que o pessoal costuma levar gato por lebre.

Já pensou comprar uma ação com promessas de enormes dividendos e não receber nem metade do que foi combinado? Pois saiba que isso acontece na bolsa. E muito.

Quem não gosta de dividendos?

Um dos temas que mais atrai interesse no mundo das finanças é o investimento em ações que pagam grandes quantias em dividendos.

A maneira mais fácil de verificar o retorno dos dividendos de um investimento é através do Dividend Yield, que pode ser calculado da seguinte forma:

Dividendos por ação no ano / preço da ação = Dividend Yield.

Por exemplo, a Vale (VALE3), sobre a qual conversamos na semana passada, teve uma cotação média de R$ 95 em 2021. E pagou um total de R$ 14,60 em dividendos por ação referente àquele exercício.

Isso equivale a um Dividend Yield (DY) de 15,2%. Se você tivesse R$ 100 mil investidos em VALE3, por exemplo, receberia R$ 15,2 mil na forma de dividendos em 2021.

Quando parecer fácil demais, lembre do McPicanha

Sendo assim, quanto maior o DY, maior a distribuição de dividendos.

E o que a maioria das pessoas faz é baixar uma planilha com dados de centenas de ações, ordenar pelas que têm o maior Yield e, pronto, saem comprando as mais bem posicionadas no ranking.

Às vezes é ainda pior do que isso: essas pessoas confiam cegamente nos tais "gurus dos dividendos" que divulgam no YouTube ou qualquer outra rede social carteiras de dividendos seguindo este mesmo método de seleção.

Deixa eu te contar uma verdade inconveniente: essas carteiras de dividendos baseadas apenas em DY são tão promissoras quanto um McPicanha.

Não olhe para o retrovisor para prever o futuro

O simples fato de uma companhia ter pago bons dividendos no ano passado ou nos últimos cinco anos não indica a capacidade de ela pagar bons proventos nos próximos exercícios.

A Cielo (CIEL3) distribuiu ótimos dividendos durante anos. E dividendos excelentes em 2017 e 2018, pouco antes de o negócio ruir e de os dividendos minguarem junto com o preço das ações.

Dividendos por ação distribuídos pela Cielo (R$). Fonte: Economática

Quer um exemplo mais atual na bolsa?

O caso da Cielo pode parecer um exemplo dramático e antigo demais. Mas tem uma outra queridinha dos dividendos que deve começar a ter dificuldades de manter yields campeões nos próximos anos.

A transmissora Taesa (TAEE11) possui um dividend yield elevado hoje, reflexo de concessões antigas ainda muito rentáveis.

O problema é que algumas dessas concessões têm começado a sofrer com a redução de 50% da receita a partir do 16º ano de operação. Outras concessões vão começar a expirar a partir de 2030, e a companhia vai precisar arrematar novos lotes de transmissão se quiser manter esses resultados.

No entanto, o setor de transmissão está muito muito mais concorrido agora do que era antigamente. Estabilidade regulatória e retornos polpudos para players como a própria Taesa atraíram para o setor um mar de concorrentes nos últimos leilões.

Repare como o deságio aumentou brutalmente desde 2015.

Points scored

Isso significa que nos últimos anos as vencedoras estão aceitando receber receitas cada vez menores para construir seus empreendimentos de transmissão. O que também implica em uma menor rentabilidade.

É nesse ambiente que companhias como a Taesa vão tentar renovar seu portfólio e manter suas altas taxas de retorno. Não será uma tarefa fácil.

Quando buscar dividendos, tente entender melhor o futuro 

Por isso, se você quer construir um portfólio de ações pagadoras de dividendos, precisa tentar entender o futuro dos setores e dos negócios. Se os resultados vão continuar bons, se elas geram caixa e têm um baixo nível de dívida.

E também precisa entender se elas negociam por múltiplos atrativos, porque ações caras também acabam tendo mais chances de enfrentar grandes desvalorizações caso os resultados decepcionem por um ou mais trimestres (lembra da Cielo?).

Apesar de a Taesa neste momento não nos agradar, mesmo com yields vistosos, no portfólio do Vacas Leiteiras, a série da Empiricus focada em dividendos, indicamos uma outra transmissora com concessões atrativas e vencimentos mais distantes, o que implica em uma capacidade de distribuição de bons dividendos por um longo período.

Se quiser conferir essa e todas as outras ações com alta capacidade de distribuição de proventos, deixo aqui o convite para o Empiricus Pass. Com ele, você tem o direito de acessar todas as séries básicas da Empiricus pelo preço de uma, inclusive a do Vacas Leiteiras.

Um grande abraço e até a semana que vem!

Compartilhe

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

GUERRA NOS TRIBUNAIS

Justiça nega pedido de liminar para barrar dividendos bilionários da Petrobras (PETR4); ação foi movida por Anapetro e parlamentares após estatal anunciar pagamento antecipado

13 de setembro de 2022 - 19:53

Os reclamantes pedem que a distribuição de proventos da companhia fique limitada ao mínimo legal de 25% do lucro líquido

NOITE DE PROVENTOS

Dividendos: Tim (TIMS3) e Carrefour (CRFB3) anunciam R$ 750 milhões em JCP; veja como receber

12 de setembro de 2022 - 19:31

A empresa de telecomunicações é quem pagará a maior soma para quem estiver em sua base acionária na próxima semana

VALOR ATUALIZADO

Eletrobras (ELET3) vai pagar mais de R$ 1,3 bilhão em dividendos na próxima semana e o valor por ação cresceu; veja quem tem direito à bolada

1 de setembro de 2022 - 19:25

A empresa guardou uma surpresa para os acionistas no valor por ação da distribuição, que foi atualizado com base na variação da taxa Selic

A FONTE VOLTOU A JORRAR

Fundo imobiliário de hotéis volta a pagar dividendos após deixar mais de 22 mil cotistas sem proventos por dois anos e meio

1 de setembro de 2022 - 17:17

Apesar da recompensa, porém, quem manteve o FII na carteira nesse período viu as cotas recuarem mais de 25%

Acabou a festa?

O Itaú (ITUB4) não vai aumentar o percentual de dividendos pagos sobre o lucro aos acionistas, e o CEO explica por quê

1 de setembro de 2022 - 15:04

Porcentagem do lucro do Itaú distribuído aos acionistas na forma de dividendos já chegou a 90%, mas hoje está em 25%

DE OLHO NAS REDES

A Petrobras (PETR4) é a maior ‘vaca leiteira’ do mundo: estatal vence Apple e outras gigantes globais ao se tornar a maior pagadora de dividendos do planeta — descubra quais outras empresas estão no ranking

25 de agosto de 2022 - 14:42

Após distribuir quase R$ 50 bilhões em dividendos no segundo trimestre, a Petrobras e é a maior pagadora de proventos do mundo; confira o ranking

Distribuição de lucros

Dividendos: Porto Seguro (PSSA3) anuncia quase R$ 400 milhões em JCP; Kepler Weber (KEPL3) também distribuirá proventos

24 de agosto de 2022 - 19:06

Data de corte é a mesma em ambos os casos; veja quem tem direito a receber os proventos das empresas

PREPARADO PARA A BATALHA

Deflação pressiona FIIs de papel, mas Maxi Renda (MXRF11) garante que vai sustentar os dividendos — saiba como

24 de agosto de 2022 - 14:03

O fundo, que é o maior da indústria em número de cotistas, aposta em duas estratégias para manter o patamar atual dos proventos

ALÔ, ACIONISTAS

A coroa é dela: Petrobras (PETR4) vence Nestlé e se torna a maior pagadora de dividendos do mundo; Vale (VALE3) deixa o top 10

24 de agosto de 2022 - 13:02

Segundo o Índice Global de Dividendos da gestora Janus Henderson, a petroleira superou gigantes como a Microsoft e a Apple

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar