🔴 EVENTO GRATUITO: COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE

Lucro e dividendos: O que comprar na bolsa quando as ações param de subir e o humor começa a piorar

Agora é uma boa hora para vender ações que carecem de lucros e colocar na carteira mais ações pagadoras de dividendos

10 de junho de 2022
6:15 - atualizado às 18:31
mão estendida enquanto moedas caem sobre as palmas | Dividendos
Nada como um bear market para ajustar as coisas Imagem: Shutterstock

O mercado de ações é fascinante e ao mesmo tempo pode se tornar uma armadilha para todos os investidores. 

Como saber qual ação vai subir mais? Como tentar encontrar a agulha no palheiro que vai levar você à tão sonhada liberdade financeira?

Certamente essas são as perguntas que a maioria das pessoas faz quando a bolsa está subindo e renovando máximas. 

Ações e novas métricas

Como justificar que uma ação que já subiu 500% vai continuar se valorizando? 

Para fazer isso, analistas e investidores começam a inventar novas métricas. 

Se o múltiplo preço/lucro já está acima de 50 vezes e não justifica os resultados entregues pela companhia, logo o mercado aparece com outra métricas como Valor da Firma sobre Receita, Valor da Firma sobre GMV, Valor da Firma sobre Ebitda antes do gastos com crescimento, PEG ratio, e por aí vai…

Tudo porque pelos múltiplos tradicionais (EV/Ebitda, Preço/Lucros Preço/Fluxo de Caixa, Dividend Yield etc.), essas ações pareceriam caras demais e jamais atrairiam novos compradores. 

Mas nada como um bear market para ajustar as coisas. 

Um pouco mais de razão, por favor

É claro que todos nós gostaríamos de ver a Bolsa subindo. Mas, um pouco de pé no chão também é importante. 

Quando as ações param de subir e o humor começa a piorar, os investidores começam a se dar conta de que estavam utilizando múltiplos que não faziam o menor sentido e passam a se questionar se não caíram numa armadilha.

Se antes uma ação com um múltiplo de 80 vezes lucros ainda parecia "barata" porque negociava por "apenas" 5 vezes Valor da Firma/GMV, quando o bear market dá as caras, as novas métricas deixam de fazer sentido e esses papéis entram em uma espiral negativa até atingirem um patamar de preço/lucro ou dividend yield que faça sentido. 

O brilho da tradição

É por isso que empresas de tecnologia, e-commerce entre outras não param de cair

Enquanto isso, empresas tradicionais têm se saído muito melhor. 

Por exemplo, o fundo Dividendos da Vitreo, que é baseado na série Vacas Leiteiras da Empiricus, está com um retorno de 8% em 2022, acima dos 5% do Ibovespa e muito melhor do que a imensa maioria dos fundos de ações.

Fonte: Vitreo

Não é muito difícil entender o motivo. 

Ações e dividendos

Imagine que você tivesse duas ações diferentes. 

A primeira é de uma companhia que praticamente não dá lucro e, por isso mesmo, não paga nem um centavo de dividendos. 

A segunda é de uma companhia nada sexy e sem grandes promessas de crescimento, mas lucrativa e que paga 10% de dividendos ao ano para você.

Quando chega uma crise, com qual dessas você continuaria? Muito provavelmente você ficaria com a ação que paga 10% ao ano em dividendos. 

Dividendos oferecem suporte

E mesmo que você e outros investidores fossem obrigados a vendê-la, ela não teria tanto espaço para cair, porque os dividendos oferecem um suporte. 

Por exemplo, se a ação cai 25%, o dividend yield (retorno com dividendos) sobe para 13%. Se a ação cai 50%, o yield sobe para 20%!  

Difícil imaginar que não vai aparecer comprador de olho nesse nível de rendimentos para estancar a queda dos papéis. 

Enquanto isso, aquela outra ação que não paga dividendo algum e tem múltiplos elevados provavelmente só vai parar de cair quando o humor voltar a melhorar, o que pode demorar anos.

Inflação, lucros e promessas

Pode ser que a inflação volte a cair forte nos próximos meses e afastar de vez as chances de uma Selic acima dos 15%, o que ajudaria a trazer o bom humor de volta para os mercados. 

Mas isso também pode demorar um pouco para acontecer, o que continuaria pressionando aquelas ações de múltiplos elevados por mais algum tempo. 

Por isso, se você ainda não o fez, essa é uma boa hora de vender ações que carecem de lucros e colocar na carteira mais ações pagadoras de dividendos. Nas últimas semanas, falamos sobre Hypera (HYPE3) e Vale (VALE3), dois ótimos nomes para o momento. 

Se preferir, você pode investir por meio do fundo de Dividendos da Vitreo por aqui. Com R$ 100 você já pode se tornar acionista das melhores pagadoras de dividendos e se aproveitar desse bom momento que elas estão vivendo na Bolsa. 

Um grande abraço e até a semana que vem!

Ruy

Compartilhe

SEXTOU COM O RUY

Opção é apenas para investidores profissionais? O fundo dos sobrinhos de Armínio Fraga acaba de nos mostrar que você pode se sair bem melhor do que eles

16 de setembro de 2022 - 6:03

Um desastre recente tratou de mostrar que, no mercado financeiro, todo mundo pode cometer erros, até os profissionais

SEXTOU COM O RUY

Tudo tem preço, até mesmo aquela ação ‘pra vida inteira’ que você tem na carteira

9 de setembro de 2022 - 6:03

Como nos ensinou Benjamin Graham, o Senhor Mercado é um sujeito bipolar, disposto a pagar preços absurdamente baixos ou altos por suas ações, dependendo do humor

SEXTOU COM O RUY

Por que a Gerdau acertou mais uma vez ao segurar aquele caminhão de dividendos que todos estavam esperando

2 de setembro de 2022 - 5:43

Um ano depois, a Gerdau continua ensinando os analistas sobre a gestão disciplinada de recursos que diferencia as boas empresas do mercado

SEXTOU COM O RUY

Se Warren Buffett fosse brasileiro, qual ação ele compraria? Um investimento recente do mago de Omaha dá uma pista

26 de agosto de 2022 - 5:40

O megainvestidor está interessado em uma petroleira norte-americana, mas um nome brasileiro do setor é ainda mais atraente

SEXTOU COM O RUY

Você é um pequeno investidor? Descubra as vantagens que você tem sobre o resto do mercado e ainda não sabia

19 de agosto de 2022 - 6:40

Investidores institucionais muitas vezes são obrigados a abrir mão de oportunidades das quais nós, pequenos investidores, podemos obter ganhos vultosos

SEXTOU COM O RUY

Investir em estatal vale a pena? Uma reflexão sobre como o Banco do Brasil (BBAS3) subverteu as máximas dos manuais de investimentos

12 de agosto de 2022 - 5:57

Banco do Brasil (BBAS3) negocia com múltiplos baixos demais para a qualidade dos resultados que tem apresentado e ainda guarda um bom potencial de valorização

SEXTOU COM O RUY

Com a Selic em 13,75%, ainda vale a pena investir em ações?

5 de agosto de 2022 - 6:03

Com essa renda enorme de mais de 1% ao mês, sem riscos e sem sustos, será que ainda vale ter ações na carteira?

SEXTOU COM O RUY

A armadilha dos dividendos: cuidado para não cometer o maior erro dos investidores que buscam ‘vacas leiteiras’ na bolsa

29 de julho de 2022 - 6:01

Quem não gosta de ver um dinheirinho pingando na conta? O problema é que muitas vezes os dividendos prometidos são insustentáveis; entenda

sextou com o ruy

Bolsonaro venceu? Petrobras enfim reduz o preço da gasolina, mas até que ponto vai a influência do presidente?

22 de julho de 2022 - 6:34

Se a Petrobras tivesse baixado os preços por mera pressão do governo, as ações teriam desabado; entenda o que está por trás da redução

SEXTOU COM O RUY

A Vivo (VIVT3) e sua estabilidade à prova de crise nos mostram: negócios chatos não são maus negócios

15 de julho de 2022 - 6:11

A Vivo (VIVT3) manteve suas receitas praticamente estáveis nos últimos anos. Ainda assim, esse ‘negócio chato’ gera muito valor ao acionista

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar