Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-25T11:20:33-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Balanço

Título atrelado à Selic é o mais comprado no Tesouro Direto, mesmo com juro em queda

Setembro teve venda de R$ 1,9 bilhão e pouco mais da metade foi para LFT, que rendeu 0,4%. Tesouro IPCA 2045 foi o mais rentável

25 de outubro de 2019
11:20
Baú de tesouro com moedas e bússola
Imagem: PaulPaladin/Shutterstock

Depois um resgate líquido em agosto, as compras voltaram a superar os resgates dentro do Tesouro Direto, programa que permite a compra de títulos da dívida pública pela internet. Interessante que a demanda seguiu concentrada nos papéis atrelados à Selic, apesar da trajetória de queda da taxa básica de juros, que encerrou setembro em 5,5% e deve cair a 5% já na próxima semana.

As vendas totais no mês foram de R$ 1,923 bilhão, e pouco mais da metade ficou com o Tesouro Selic (LFT). Os títulos atrelados à inflação corresponderam a 30,5% e os prefixados pelos 19,2% restantes. Descontando os resgates de R$ 1,620 bilhão, o mês terminou com emissão líquida de R$ 302 milhões, valor que pode ser considerado baixo.

Essa preferencia dos investidores pelo título atrelado à Selic vai na contramão da recomendação dos gestores e demais especialistas, que enxergam valor nos títulos de longo prazo atrelados ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), as famosas NTN-Bs, apesar da forte valorização já vista no ano e nos últimos 12 meses.

Em setembro, o título mais rentável foi o Tesouro IPCA 2045, com retorno de 4,39%. No ano, o título já valorizou 53% e em 12 meses, o ganho é de impressionantes 96,28%. O Tesouro Selic, em setembro, retornou 0,41%.

Olhando o estoque, no entanto, temos que os ativos atrelados a índice de preços representam 47,9% dos R$ 58,8 bilhões. As LFTs aparecem na sequência, com 34,3% e, por fim, os títulos prefixados, com 17,8%.

Por prazo, 50,1% dos títulos vencem entre um e cinco anos. Os títulos com prazo entre 5 e 10 anos correspondem a 25,9% e aqueles com vencimento acima de 10 anos, a 20,3%.

Ainda não sabe usar o Tesouro Direto? Baixe aqui nosso guia completo de como ganhar dinheiro com essa aplicação.

Investidores

Em setembro, o Tesouro Direto bateu a marca de 5 milhões de investidores cadastrados, um crescimento de 88% em 12 meses. O número de investidores ativos, aqueles que têm aplicação, subiu a 1,152 milhão, com 21.961 novos participantes.

No ano, já são 365.701 novos investidores ativos, contra os 220.560 registrados em todo o ano passado. Depois de um movimento de redução de taxas por grandes bancos e corretoras, o Tesouro Direto teve um salto de novos usuários no começo do ano, com média de 55 mil usuários ativos por mês entre janeiro e abril.

 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Ensinando na bolsa

Aplicativo de idiomas Duolingo dispara 36% em estreia na Nasdaq

As ações da empresa chegaram a avançar 40% mais cedo, elevando seu valor de mercado para US$ 6,5 bilhões

balanço gringo

Facebook dobra lucro no 2º trimestre, a US$ 10,3 bilhões, mas prevê desaceleração

O Facebook teve um lucro de US$ 10,394 bilhões no segundo trimestre, em uma alta anual de 101% – por ação, o valor chega a US$ 3,61, acima da estimativa de analistas, de US$ 3,03, de acordo com dados da Refinitiv. A receita da gigante de tecnologia foi de US$ 29,08 bilhões no período, enquanto […]

Reforma do IR

Lira confirma isenção de dividendos distribuídos por empresas do Simples Nacional

De acordo com o presidente da Câmara, essas companhias são um dos pilares da nossa economia e da geração de empregos

Mais do mesmo

Fed mantém taxa de juros e discurso inalterados, mas declarações de Powell animam o Ibovespa

Os investidores estavam em busca mudanças no discurso sobre os estímulos à economia norte-americana

varejo alimentar

Assaí e Carrefour têm forte crescimento em vendas, mas ações caem 2%

Baixa acontece em um momento em que o Assaí acumula ganhos de 22% na B3 desde o processo de cisão com o GPA; Carrefour teve queda no lucro e margens pressionadas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies