Menu
2019-04-23T11:38:31-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Inovação

Governo vai propor novo marco legal para estimular startups

As medidas devem trazer mudanças na legislação tributária, trabalhista e também nas regras de compras governamentais de startups

23 de abril de 2019
11:00 - atualizado às 11:38
Caio Megale
Megale defendeu também o projeto de abertura comercial com a redução de alíquotas de importação, uma das bandeiras do ministro da Economia, Paulo Guedes. Imagem: Reprodução / Canal Seguro/ Youtube

A equipe econômica de Jair Bolsonaro está fechando um novo marco legal para estimular as startups. A afirmação é de Caio Megale, secretário de desenvolvimento da indústria, comércio, serviços e inovação do Ministério da Economia.

O objetivo do novo marco legal é destravar as empresas emergentes e focadas na inovação. As medidas devem trazer mudanças na legislação tributária, trabalhista e também nas regras de compras governamentais de startups.

"Hoje é muito difícil para uma startup vencer uma licitação do governo", afirmou Megale, que participou de evento promovido pelo Itaú Unibanco, em São Paulo.

O secretário disse que o governo trabalha em uma série de medidas de modernização e redução de custos da economia. Para além das mudanças na Previdência, ele citou a proposta de reforma tributária, que já está em discussão.

Megale defendeu também o projeto de abertura comercial com a redução de alíquotas de importação, uma das bandeiras do ministro da Economia, Paulo Guedes. "Temos no Brasil alíquotas que são elevadas em relação ao resto do mundo", disse.

O governo também pretende atacar as chamadas barreiras não-tarifárias. Megale citou como exemplo de burocracia que encarece o comércio internacional a chamada TUF, uma tarifa cobrada pelo uso de faróis dos navios que atracam nos portos brasileiros. "Ninguém mais usa farol nos dias de hoje, mas a tarifa continua sendo cobrada."

Em paralelo com a agenda de abertura comercial, o governo trabalha para melhorar a competitividade da indústria. Entre as medidas em estudo está a redução do preço de energia, mais precisamente o gás, que hoje custa quatro vezes mais que no cenário internacional.

Outra preocupação do governo é que as medidas de incentivo à produção não fiquem restritas aos grandes grupos empresariais, segundo o secretário. "O Brasil tem 8 milhões de empresas formais, então é importante que modernização permeie economia como um todo", disse Megale.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

inovação

Duratex cria fundo de R$ 100 milhões para investir em startups

Fabricante de madeira, deca e revestimentos cerâmicos planeja realizar aportes em iniciativas em diferentes estágios de evolução, sendo a única cotista do fundo

FECHAMENTO

BC mais brando e novo ‘pacote Biden’ deram o que falar — com inflação em foco, dólar se firma em R$ 4,90 e Ibovespa volta aos 129 mil pontos

A moeda americana registrou o quarto dia consecutivo de queda, com a pressão do pacote de infraestrutura dos EUA e a melhora do cenário local. No mercado de juros, os investidores reduziram as apostas em uma alta agressiva da Selic na próxima reunião

Fome de propostas

Presidente da Câmara quer acelerar reformas e pautas econômicas no Congresso

Lira espera receber ainda hoje o projeto do governo para mudanças no Imposto de Renda e comprometeu-se a votar a privatização dos Correios no mês que vem

Meta ambiental

Vale triplica para até US$ 6 bi previsão de investimentos para reduzir emissões de carbono

O objetivo da empresa é reduzir 33% das emissões diretas e indiretas de carbono até 2030

Conheça a proposta

Biden anuncia acordo com republicanos para investir US$ 1,2 trilhão em infraestrutura

O valor final é menor do que a soma proposta pelo presidente democrata, mas marcará o maior investimento de longo prazo em infraestrutura em quase um século

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies