O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-01-21T17:56:13-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Mercados Hoje

Ibovespa tem dia instável, com cautela no exterior; risco fiscal volta ao radar com PEC dos combustíveis

Na semana, o índice brasileiro ainda acumula alta de mais de 1%; veja o que movimenta o mercado hoje

21 de janeiro de 2022
10:20 - atualizado às 17:56
Bolsa em queda
Confira os destaques antes da abertura do pregão de hoje (21) para o dólar e a bolsa. Imagem: Shutterstock

O Ibovespa abriu em queda nesta sexta-feira (21), após três pregões de alta, contaminado pela cautela vinda do exterior e os temores em relação à Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que vem sendo negociada pelo governo para reduzir os preços dos combustíveis e da energia elétrica.

As bolsas europeias fecharam no vermelho, e as bolsas em Nova York abriram em baixa, contaminando as negociações por aqui. Os índices americanos até chegaram a virar para alta no início da tarde, mas voltaram a cair. Há pouco, aprofundaram as quedas: o Dow Jones tinha baixa de 1,08%, o S&P 500 recuava 1,72%, e o Nasdaq tinha perdas de 2,40%.

O mercado internacional permanece de olho na invasão iminente da Rússia à Ucrânia, fora os temores em relação à inflação no mundo e a uma possível desaceleração da economia chinesa.

Assim, principal índice da B3 tem dia instável, alternando altas e baixas. Por volta das 17h30, o Ibovespa tinha queda de 0,17%, a 108.918 pontos, perdendo os 109 mil pontos. O dólar à vista fechou em alta de 0,72%, a R$ 5,4553.

A PEC dos combustíveis, como vem sendo chamada a proposta do governo para reduzir os preços dos combustíveis e da conta de luz, é um fator de pressão sobre o risco fiscal e, consequentemente, pode pesar sobre os juros futuros e o câmbio.

A intenção do projeto é retirar os tributos federais dos preços da gasolina, do diesel e do etanol, zerando as alíquotas de PIS/Cofins, o que pode gerar uma redução de R$ 50 bilhões na arrecadação federal, segundo uma fonte da equipe econômica informou ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Estadão.

Caso seja incluída também a isenção desses tributos sobre a conta de luz, o rombo pode chegar aos R$ 57 bilhões, disse essa mesma fonte. Ainda segundo o Broadcast, técnicos da equipe econômica são contra a PEC, por ter um impacto muito grande nas contas públicas para uma redução de apenas cerca de 20 centavos por litro de combustível.

Com a lembrança do drible no teto de gastos feito pela PEC dos precatórios ainda fresca, o mercado deve ampliar seus temores em relação ao risco fiscal com a nova PEC.

Hoje, os juros futuros fecharam com sinais mistos. Veja o desempenho dos principais contratos:

  • Janeiro/23: queda de 11,892% para 11,875%;
  • Janeiro/25: alta de 11,063% para 11,185%;
  • Janeiro/27: alta de 11,097% para 11,30%.

E ainda existe um impasse com o Orçamento de 2022, que precisa ser aprovado ainda hoje pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. O reajuste de policiais federais gerou desagrado em outros setores do funcionalismo.

Clima negativo no exterior

Nesta sexta, pesa sobre o Nasdaq o desempenho das ações da Netflix (NFLX), que desabam mais de 20% hoje, após a divulgação de um balanço que desagradou o mercado. A empresa lucrou mais que o esperado no quarto trimestre de 2021, mas houve uma desaceleração no crescimento do número de assinantes.

Na Europa, os mercados reagiram mal aos dados fracos de vendas do varejo no Reino Unido, que caíram 3,7% em dezembro ante novembro, bem acima do recuo de 0,6% projetado pelos analistas ouvidos pelo jornal The Wall Street Journal.

Também pesaram por lá o desempenho das petroleiras, prejudicadas pela queda de mais de 1% nas cotações do petróleo nesta sexta, num movimento de realização de lucros depois das altas dos últimos dias. Por aqui, porém, as ações da Petrobras operam com sinais mistos hoje.

O índice pan-europeu Stoxx 600, que reúne as principais empresas do Velho Continente, fechou em baixa de 1,84% nesta sexta, recuando 1,40% na semana, diante das expectativas de alta de juros nos EUA, que sacrificaram sobretudo as empresas de tecnologia.

Fed no horizonte

Na próxima quarta-feira (26) ocorre a reunião do Fomc, o comitê de política monetária do Federal Reserve, o banco central americano.

O evento mais esperado do mês não deve trazer surpresas, uma vez que o Fed só deve elevar os juros em março, mas o mercado tem monitorado com atenção quaisquer manifestações dos dirigentes da instituição em relação à política monetária.

Na ocasião, o banco central americano deve dar maiores detalhes sobre o tapering, o processo de retirada de estímulos da economia por meio da compra de ativos, além de dar mais clareza quanto ao número de altas de juros ao longo deste ano.

Analistas internacionais esperam que o BC eleve os juros entre três e cinco vezes ainda em 2022.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

BYE BYE GOVERNO!

Privatização vem aí: conselho do PPI altera regras da capitalização da Eletrobras (ELET3); saiba por que mudou

O TCU aprovou na sessão de quarta-feira (18) o processo de privatização da companhia — a proposta do relator venceu por 7 votos a favor e 1 contra

NOVO SHAPE

Da academia pra carteira: Smart Fit (SMFT3) tem potencial de alta de 34%, diz Itaú BBA — saiba se é hora de comprar

Depois do confinamento provocado pela covid-19, a indústria fitness enfrenta agora um cenário desafiador, com inflação alta, segundo o banco de investimentos

SEM LIMITE

STF nega impor prazo a Lira para análise de pedidos de impeachment de Bolsonaro

O chefe do Executivo é alvo de mais de 140 solicitações de impedimento; entenda a decisão da corte máxima

VAI TER DISNEY?

Dólar acumula desvalorização de 12,59% frente ao real no ano — veja o que mexe com o mercado de câmbio

A moeda norte-americana teve o pior desempenho semanal em quase dois meses, quando levou um tombo de mais de 5%

SOBE E DESCE

IRB (IRBR3) lidera pelotão de altas do Ibovespa e Méliuz (CASH3) vai na direção oposta — veja o que foi destaque na bolsa na semana

Lá fora, as negociações da semana foram marcadas pela entrada do S&P 500 no chamado bear market, ou território de queda; por aqui, o principal índice da B3 acumulou ganhou de 1,46%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies