Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-05T10:40:50-03:00
Estadão Conteúdo
Questões de longa data

S&P afirma que problemas fiscais do Brasil não são fáceis de corrigir em poucos anos

Diretora-executiva da agência de rating, Lisa Schineller, ressaltou que os entraves fiscais do país existem há mais de 20 anos

24 de janeiro de 2019
14:33 - atualizado às 10:40
Punho fechado com a bandeira do Brasil
Para a diretora da S&P, depende do Brasil o momento em que o País voltará ao grau de investimentoImagem: Shutterstock

A diretora-executiva para rating soberano da S&P Global Ratings, Lisa Schineller, afirmou que os problemas fiscais no Brasil não são fáceis de corrigir em poucos anos, pois existem desde antes de 1998, quando a agência começou a analisar a economia do País. "São questões complexas que avançaram ao longo do tempo e acumulam dificuldades para serem resolvidas. Por exemplo, como enfrentar a desoneração de impostos para segmentos de empresas?", destacou. "Temos uma avaliação de que as mudanças ocorrerão de uma forma mais devagar do que outros estimam."

Segundo Lisa, "depende do Brasil o momento em que o País voltará ao grau de investimento", especialmente com a implementação de reformas para gerar uma dinâmica sustentável para as contas públicas.

"O Uruguai levou dez anos para voltar ao grau de investimento. Alguns outros países nem retornaram a esta condição", disse ela. "A privatização deve avançar, mas será uma contribuição em única vez e não é substituto para reformas estruturais", disse.

O rating do Brasil perante a S&P é BB-, com perspectiva estável.

Lisa Schineller fez os comentários em evento promovido pela Brazilian American Chamber of Commerce em Nova York.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

MELOU O NEGÓCIO

Ações da Evergrande saem de suspensão e despencam em meio a desacordo sobre venda de fatia da incorporadora

A própria empreiteira chinesa cancelou um acordo para a venda de uma participação de 50,1% em unidade de serviços imobiliários para a Hopson Development Holdings

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: exterior tem dia de correção e bolsa brasileira deve ter desempenho fraco por mais um dia após fala de Paulo Guedes sobre teto de gastos

Os balanços do exterior devem movimentar os negócios, com Evergrande de volta ao radar após fracasso na venda de uma subsidiária

LAVANDO AS MÃOS

Guedes se isenta e diz que formato do Auxílio Brasil está ‘a cargo da política’

Segundo o ministro, governo teve de fazer um ‘encaixe’ dentro do arcabouço fiscal existente

Entrevista

Um dos maiores gestores de fundos imobiliários do mercado avisa: os shoppings estão baratos e o investidor ainda não percebeu

CEO da HSI, que tem R$ 11 bilhões sob gestão, diz que os shoppings estão começando a apresentar resultados como os de antes da pandemia e vê demanda de residencial alto padrão ainda forte

Casamento legal

Cade mantém aprovação de compra de fatia da BRF (BRFS3) pela Marfrig (MRFG3)

A conselheira que havia pedido a reabertura da análise da operação mudou de posição e desistiu da reavaliação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies