Menu
2019-12-21T09:21:12-03:00
Os limites da política

Bolsonaro diz que tem de fazer reforma tributária ‘possível’, e não ‘perfeita’

Sobre a CPMF, presidente voltou a dizer que este é um “imposto que está demonizado” e que “não se toca mais nesse assunto”

21 de dezembro de 2019
9:21
Presidente da República, Jair Bolsonaro durante coletiva em Brasília
Imagem: Marcos Corrêa/PR/Flickr/Palácio do Planalto

Promover uma simplificação tributária é o que está no horizonte do Palácio do Planalto, segundo o presidente Jair Bolsonaro, que admitiu nesta sexta-feira, 20, não ser plausível buscar a aprovação no Congresso de uma reforma do sistema de impostos "perfeita".

"O que tenho falado ao Paulo Guedes, é que não podemos entrar na mesma linha que aconteceu no passado, queriam uma reforma tributária perfeita, não se aprovava nada. Vamos simplificar", disse Bolsonaro durante conversa com jornalistas na frente do Palácio da Alvorada. O presidente destacou que a reforma não será algo imposto aos parlamentares.

"Não podemos impor a nossa vontade nem queremos impor nossa vontade. Mas nessas questões técnicas, eu acho que não tem o que discutir. A própria reforma previdenciária foi um convencimento dos parlamentares", declarou.

Sobre o retorno da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), o presidente voltou a dizer que este é um "imposto que está demonizado" e que "não se toca mais nesse assunto".

Eletrobras

O chefe do Executivo argumentou ainda que o sistema brasileiro pode entrar em colapso caso a proposta do governo de privatizar a Eletrobras não seja aprovada no Congresso Nacional. "Não temos, se não me engano, R$ 18 bilhões para manter o sistema funcionando. Vai entrar em colapso", disse.

O governo está em busca de "novas propostas de energia", de acordo com o presidente, visto que o crescimento do País levaria a uma demanda de energia que o Brasil não seria capaz de suprir. "O Paulo Guedes tem dito que podemos crescer 2% ano que vem e 3% daqui dois anos. Todo mundo sabe que, se crescer, vai ter consumo de energia. Se tivermos uma seca no Brasil, uma estiagem, vamos ter problema de racionamento de novo", afirmou.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

dados do coronavírus

Covid-19: Brasil tem 3,05 milhões de casos e 101,7 mil mortes

Desde o início da pandemia, o Brasil acumula 3.057.470 casos de covid-19, conforme balanço diário divulgado hoje (10) pelo Ministério da Saúde

reforma tributária

Alíquota de CBS pode ser revista se for exagerada, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a dizer que a alíquota de 12% prevista para a Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS) poderá ser revista caso se mostre “exagerada”

fatia de 6%

Azul vende participação de 6% na TAP para governo português por ao menos 10,5 milhões de euros

A venda da participação indireta de 6% teve valor total de, ao menos, 10,5 milhões de euros, com eliminação do direito de conversão dos bônus seniores detidos pela Azul de 90 milhões de euros com vencimento em 2026

seu dinheiro na sua noite

¿Qué pasó, Meli?

Em um contexto de pandemia que obrigou as pessoas a ficarem mais em casa e o comércio a suspender ou reduzir suas atividades, o e-commerce tem sido a boia de salvação de muitos varejistas. Nunca que num cenário como o atual haveria otimismo dos investidores em relação ao varejo não essencial, mas cá estamos: no […]

Mercados hoje

Ibovespa fecha em alta depois de passar o dia em efeito-gangorra

Decretos de Trump sobre ajuda emergencial a desempregados norte-americanos sustentam ‘otimismo cauteloso’ no exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements