Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T14:11:29-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Previdência

Rodrigo Maia faz um alerta e um pedido de ajuda

Presidente da Câmara volta a falar da importância da batalha da comunicação e pede ajuda do presidente Jair Bolsonaro e seus apoiadores

25 de fevereiro de 2019
14:48 - atualizado às 14:11
Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia
Presidente Jair Bolsonaro ao lado do presidente da Câmara dos Deutados, Rodrigo Maia - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Em entrevista ao “Valor Econômico” e em evento promovido pela “Folha de S.Paulo”, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fez um alerta de que o governo está perdendo a batalha da comunicação, essencial para a aprovação da reforma da Previdência, e um pedido de ajuda a Jair Bolsonaro e seus apoiadores, para que mobilizem as redes sociais em defesa do projeto.

Maia já chamou para si a responsabilidade de defender a reforma na Câmara e em entrevista na portaria do Ministério da Economia, ao lado do ministro Paulo Guedes, foi enfático ao dizer que o problema não é a reforma, mas sim “as mentiras que se falam sobre a reforma”.

Ao “Valor”, Maia reclamou da falta de postura do governo e do próprio presidente em “dar discurso” aos seus apoiadores. Para Maia, o próprio Bolsonaro tem de ir “para as redes” e fazer uso de sua capacidade de comunicação “simples e objetiva” para rebater as críticas nem sempre verdadeiras contra a reforma.

O presidente da Câmara está disposto a ir para essa batalha e usa termos contundentes em suas falas sobre o tema. Mas parece preocupado que uma campanha de comunicação contrária à reforma volte a tomar proporções vistas na época de Michel Temer, algo que contribuiu para a derrota do projeto.

Maia também deixou claro os pontos que acha sensíveis no texto enviado pelo governo. São eles, a mudança no BPC, pago ao idosos em situação de miserabilidade, a modificação da previdência rural e o aumento do tempo mínimo de contribuição.

Na entrevista ao “Valor”, Maia voltou a fazer um aceno à oposição, mais claramente ao PDT, ao comentar sobre a possibilidade de o deputado Mauro Benevides Filho presidir a comissão especial de avaliação da reforma.

Mauro Filho é um estudioso sobre previdência, mas em conversa com o Seu Dinheiro, na semana passada, explicou que o seu partido ainda não tinha fechado uma posição sobre o tema.

Pode-se gostar ou não de Maia, mas dentro desse atual deserto de lideranças políticas, o deputado vem conquistando espaço cada vez mais importante na articulação política de medidas relevantes não só para o governo atual, mas os próximos nos quais certamente ele também fará parte.

O que se percebe ao longo da conversa com o “Valor” e outras manifestações recentes de Maia é que ele está pedindo para Bolsonaro assumir seu papel de presidente e ajudar a liderar, também, a articulação política e com a sociedade.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Alta da Selic, bons números da Weg, IPO do Nubank e dividendos da Gerdau: veja o que marcou o mercado hoje

Há cerca de um mês, o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou que a autoridade não mudaria o “plano de voo” a cada novo dado da economia brasileira. Mas, veja só, a realidade obrigou a instituição a recalcular a rota: há pouco, o Copom elevou a Selic em 1,50 ponto percentual, ao […]

Referência em SP

Na corrida do setor de saúde, Rede D’Or (RDOR3) garante fôlego com a compra do Hospital Santa Isabel

O ativo está avaliado em R$ 280 milhões. Porém, conforme explica a empresa, seu endividamento líquido será deduzido na conta final da transação

Ser conservador compensa

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 7,75%

Agora até a poupança ganha da inflação projetada. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

MUDANÇA NOS JUROS

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom sobre a Selic

Veja o que ficou igual e o que mudou no comunicado do Copom a respeito da Selic; a taxa básica de juros foi elevada ao patamar de 7,75% ao ano

CRYPTO NEWS

Sobrevivendo aos altos e baixos do bitcoin: veja sete ensinamentos para os ciclos de criptomoedas

Manter a saúde mental e financeira é um desafio para os investidores do mundo cripto, especialmente em meio ao bull market atual

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies