Menu
2019-06-07T18:49:08-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Cronograma fechado

Previdência: audiências públicas em maio, debates em junho

Segundo presidente da Comissão Especial, Marcelo Ramos é preciso regular a velocidade da comissão com o trabalho de articulação política pelos votos

30 de abril de 2019
12:05 - atualizado às 18:49
Marcelo Ramos (PR - AM)
Marcelo Ramos (PR - AM) - Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O presidente da Comissão Especial da reforma da Previdência, Marcelo Ramos (PR-AM), fechou um cronograma de trabalho que será apresentado formalmente na próxima terça-feira. O desenho pretendido é de realizar audiências públicas ao longo do mês de maio e debater matéria em junho.

Segundo Ramos, são os requerimentos que serão apresentados que definirão os convidados, que podem chegar a 50 ou 60, mas que não dá para definir esse debate sem ouvir o ministro da Economia, Paulo Guedes, o secretário especial de Previdência, Rogério Marinho, e depois membros da equipe econômica. A ideia é coordenar as audiências com o prazo para apresentação de emendas, que é de 10 sessões.

De acordo com Ramos, como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia quer votar a reforma em julho, ele vai trabalhar para terminar toda a discussão até junho. Mas Ramos ponderou que há elementos que independem da Comissão Especial.

“A votação do relatório tem que ser coordenada com a construção de maioria no plenário. Não adianta votar na comissão sem garantia de maioria no plenário”, disse Ramos.

Segundo Ramos, é preciso regular a velocidade da comissão com o trabalho de articulação política pelos votos. Esse seria o ponto principal.

“Essa é minha pauta de vida. Agora, vamos fazer o possível para dar a resposta mais rápida em relação ao isso. Que pode até ser ‘não conseguiu maioria, não vai fazer’. O que o povo não pode é depositar sua esperando em algo que não acontece nunca. Efetivamente, no que depender de mim a reforma vai acontecer. Vai estar pronta para ser votada. Ser aprovada depende de uma articulação do governo. Eu posso até ser uma parte disso, mas não sou o articulador principal”, explicou.

Gestos e namoro

Ramos esteve ontem com Maia, Guedes, o presidente Jair Bolsonaro e o relator da matéria na Comissão Especial, Samuel Moreira (PSDB-SP) no que ele classificou com um importante gesto de que Executivo e Legislativo estão unidos por uma reforma que não é de nenhum dos dois Poderes, mas sim do povo brasileiro.

Ramos disse que hoje já esteve reunido com o líder do governo na Câmara, major Vitor Hugo, e que estará com deputados da oposição, também como forma de sinalizar que o debate será plural na comissão.

Questionado sobre sua declarada falta de simpatia pelo governo e como foi a reunião com Bolsonaro, Ramos disse que isso já foi superado. “Estava até brincando que não quero namorar com Bolsonaro até porque ele já namora o Rodrigo Maia”, disse rindo.

A comissão tem até 40 sessão para debater a matéria, Ramos não quis se comprometer com prazos e datas, mas indicou que se a ideia é debater a matéria em junho esse também seria o prazo para o relator apresentar seu parecer. No entanto, o deputado reforçou que essa é uma atribuição e uma decisão do próprio relator. A ideia é reunir o colegiado três vezes por semana.

“Não queremos sair disso com todo mundo arrebentado, queremos sair com todo mundo fortalecido e, acima de tudo, com o país confiando no trabalho que está sendo feito aqui”, afirmou.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

é hoje

Último sorteio de maio da Mega Sena pagará R$ 38 milhões

Concurso deve acontecer hoje (30), às 20h, em São Paulo

em meio à pandemia

Bolsonaro provoca aglomeração ao tomar café da manhã em restaurante em Abadiânia

Bolsonaro carregava consigo uma máscara, mas não a utilizou enquanto trocava apertos de mão e posava para fotos com populares

de olho na popularidade

Datafolha: 67% reprovam negociação de cargos de Bolsonaro com congressistas

Nas últimas semanas, o presidente tem reforçado sua aproximação com parlamentares do Centrão

quem é quem

Como fica o conselho da Berkshire Hathaway, do bilionário Warren Buffett, após saída de Bill Gates

Conglomerado segue com forte posição de caixa em meio à crise; saiba quais são as mentes por trás das decisões da empresa

A noite dos cristais: a infeliz comparação de Abraham Weintraub com o episódio nazista

se o caro amigo leitor, ou a cara amiga leitora, quiser ganhar dinheiro nas bolsas de valores ou nos mercados futuros, guarde suas paixões políticas no armário.

país em crise

Governo tem 48h para se manifestar sobre problemas no auxílio emergencial

Decisão é do ministro do TCU; o pedido se refere as dificuldades de acesso às bases completas da Receita para a verificação de elegibilidade de quem pede o auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais

#VamosVirarOJogo

Magazine Luiza, Carrefour e ao menos 450 empresas buscam soluções para o pós-pandemia

Três empresários lançaram, no fim de abril, um movimento para trocar experiências e atraíram grandes empresas: é o #VamosVirarOJogo

entrevista

Só na 2ª metade da década teremos ritmo pré-covid, diz Mesquita, do Itaú

Segundo economista-chefe do banco, é preciso aguardar o resultado do segundo trimestre para confirmar a magnitude da recessão de 2020 – o Itaú projeta -4,5%

de olho no balanço

Cosan tem queda de 74,2% no lucro do primeiro trimestre

Lucro líquido foi de R$ 102,2 milhões; receita líquida da companhia cresceu 7,2% no primeiro trimestre, na comparação anual, para R$ 18,285 bilhões

ao infinito e além

A SpaceX, de Elon Musk, e a Nasa prometem levar o homem de volta ao espaço

A parceria já está em órbita faz tempo: os foguetes de Elon Musk levam carga espacial para a agência americana e deseja ir além

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements