Menu
2019-03-14T07:06:36-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Vai que vai

Eleito para presidir CCJ disse que vai conversar com parlamentares sobre calendário de tramitação da Previdência até a próxima quarta-feira (20)

O primeiro desafio da CCJ será a reforma da Previdência (PEC 6/19). Isso porque ela começará a ser analisada nessa comissão e Francischini já disse que vai negociar um calendário para a votação

14 de março de 2019
7:06
Previdência Social,Reforma da Previdência

Depois de uma longa e confusa votação, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputado elegeu na noite de ontem (13) a figura que vai presidir a comissão e comandar as negociações para verificar a admissibilidade da Reforma da Previdência. O eleito para assumir o cargo foi o deputado Felipe Francischini (PSL-PR), com 47 votos. Na votação, a deputada Bia Kicis (PSL-DF) também foi escolhida para assumir a primeira vice-presidência, com 39 votos. As informações são da Agência Câmara.

O primeiro desafio da CCJ será a reforma da Previdência (PEC 6/19). Isso porque ela começará a ser analisada nessa comissão e Francischini já disse que vai negociar um calendário para a votação. "Até quarta-feira que vem, quero conversar individualmente com todos os titulares e suplentes para tentar, da melhor maneira possível, chegar a um consenso para a tramitação e um calendário da reforma da Previdência", relatou o novo presidente da Comissão.

A CCJ terá o prazo mínimo de cinco sessões do Plenário para se manifestar sobre a constitucionalidade da reforma. Ou seja, ela será responsável por analisar aspectos constitucionais, legais, jurídicos, regimentais e de técnica legislativa, além da análise da admissibilidade de Propostas de Emenda Constitucional (PECs). Apenas depois, a proposta poderá ser analisada por uma comissão especial e depois passar pela votação em dois turnos no Plenário.

Mas as negociações não devem ser fáceis. Ontem mesmo o deputado Silvio Costa Filho (PRB-PE) disse que a chegada do projeto sobre a Previdência dos militares deve chegar antes de ser feita a análise sobre a reforma dos civis.

Agora, o outro desafio será a escolha do relator, que poderá ser um deputado com maior tempo de casa para ajudar nas negociações.

Mas quem é Francischini?

Ao contrário de outros nomes que estavam sendo cotados para assumir a CCJ, Francischini está em sua primeira legislatura na Câmara dos Deputados, mas não é um novato completo na política. Ele é filho do ex-deputado Delegado Francischini. Foi eleito com 241 mil votos e já foi deputado estadual pelo Paraná anteriormente.

O fato de a Comissão, que é considerada a mais importante da Casa, estar nas mãos do partido de Bolsonaro pode ajudar o presidente na tramitação do projeto. Mas ainda é cedo para dizer como será a articulação de Francischini, já que ele terá contar com o apoio da base aliada e de outros partidos para garantir a boa tramitação da Previdência.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Novo competidor

Grupo catarinense que fatura R$ 8,8 bi vai abrir 1º atacarejo no estado de SP

O Grupo Pereira vai abrir uma unidade da Fort Atacadista, sua bandeira de atacarejo, na cidade de Jundiaí; forte competição em SP é desafio

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Rapidinhas da semana

BLINK: Itaúsa, B2W, Eletrobras e mais recomendações rápidas

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Alpargatas, Eletrobras, Itaúsa, Lojas Americanas e muito mais no Blink

Reserva de emergência

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, vende ações da Amazon e põe US$ 5 bi na conta

O bilionário Jeff Bezos vendeu cerca de 1,5 milhão de ações da Amazon nos últimos dias e pode vender outros 500 mil papéis em breve

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies