Menu
2019-04-04T13:51:13-03:00
Estadão Conteúdo
Impacto na Petrobras

Governo quer revisar regra de partilha e agenda plurianual de leilão de petróleo

Projeto consta da mensagem de Bolsonaro enviada ao Congresso Nacional para a nova legislatura

4 de fevereiro de 2019
20:21 - atualizado às 13:51
Plataforma de petróleo
Governo quer definir um calendário plurianual de leilões para o setor de petróleoImagem: Shutterstock

O governo Jair Bolsonaro pretende revisar o modelo de partilha na concessão de blocos para exploração de petróleo. A intenção consta da mensagem do presidente da República enviada ao Congresso Nacional na nova legislatura. Sem dar mais detalhes, o documento de 256 páginas cita a intenção do governo de "criar condições para aumento na competitividade nos leilões ao aprimorar a legislação sobre partilha de produção".

Nesse trecho da mensagem, o governo também menciona a intenção de definição de um calendário plurianual de leilões para o setor de petróleo. Sobre os preços, o mercado terá peso importante, já que o governo fala em "criar condições para garantir a liberdade na formação de preços dos combustíveis". No setor de gás natural, o governo quer priorizar "a diversificação da oferta, a garantia de transparência e o livre acesso ao segmento de transporte". Nesse esforço, o governo Bolsonaro também pretende "estabelecer um mercado livre" de gás - a exemplo do que já ocorre na energia elétrica.

A mensagem também fala sobre combustíveis renováveis e o governo pretende "criar ambiente para introdução dos combustíveis renováveis em uma agenda de transição". Para o novo governo federal, o plano passa por "incorporar inovações e tecnologias modernas que permitam ganho de produtividade, resultados mais expressivos para o País e a sociedade, e que, ao mesmo tempo, atendam aos requisitos de sustentabilidade".

Setor elétrico

O modelo para o setor elétrico a ser perseguido pelo governo Jair Bolsonaro promete uma "estrutura dinâmica, flexível e harmoniosa" com a participação "governamental e de agentes privados".

No trecho dedicado ao setor, o documento reforça o discurso da equipe econômica ao prometer a redução de "encargos e subsídios que impactam o preço final da energia elétrica". Ao mesmo tempo, o governo quer oferecer ao mercado privado "participação crescente na formação de preços da energia".

Sobre a matriz energética, o documento cita a intenção do governo de ampliar a diversificação das fontes "a partir de fundamentos científicos, tecnológicos e funcionais acerca de suas propriedades e benefícios". O documento destaca que o plano do governo para o setor elétrico contempla "respeito pleno aos pilares de sustentabilidade (ambiental, social e econômico)".

O esforço, diz o documento, pretende "viabilizar uma trajetória estratégica, sistêmica e efetiva de expansão do parque elétrico nacional como base sólida para o desenvolvimento do País".

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

pandemia

Brasil registra 1.340 mortes por covid-19 em 24h

Resultado ficou atrás apenas do dia 7 de janeiro, quando foram confirmadas 1.524 novos falecimentos

seu dinheiro na sua noite

Tudo caiu – até o forward guidance

Os mercados domésticos ficaram hoje divididos sob a influência de acontecimentos distintos, o que resultou em um comportamento geral incomum: tudo caiu. O Ibovespa perdeu o patamar dos 120 mil pontos e fechou em queda, na contramão das bolsas americanas, animadas pela posse do novo presidente Joe Biden e a nova fornada de estímulos fiscais […]

Análise

Sem o “forward guidance”, Banco Central arranca bola de ferro dos pés

Decisão do BC de abrir mão do compromisso de não mexer com os juros foi acertada, mas a adoção do instrumento mais ajudou ou atrapalhou a economia?

sem "efeito Biden"

Vacinação e risco fiscal derrubam o Ibovespa em dia de festa em NY; dólar também recua

Euforia dos mercados internacionais com o “efeito Biden” foi barrada pelas incertezas domésticas e fez a bolsa brasileira ir na contramão de NY

taxa básica

BC mantém Selic em 2% ao ano, mas retira o ‘forward guidance’

Bolsa pode ter realização de lucros nesta quinta com derrubada de prescrição, diz especialista; decisão de hoje acontece em meio à alta dos preços das commodities e à valorização do dólar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies