Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-14T14:15:15-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Os próximos passos

Guedes também aposta na votação da Previdência na semana que vem

Após a aprovação da reforma da Previdência, o ministro da Economia disse que o foco estará nas privatizações e em assegurar que os investimentos do setor privado voltem para o país

4 de julho de 2019
16:26 - atualizado às 14:15
Ministro da Economia, Paulo Guedes
Ministro da Economia, Paulo Guedes - Imagem: Isac Nóbrega/PR

Em uma grande sinfonia de palmas, o ministro da Economia, Paulo Guedes, foi recebido hoje (4) por convidados durante evento voltado para agentes autônomos e investidores da XP, a Expert 2019. Ao contrário do que se espera de eventos como esse, a plateia toda se levantou para recepcionar o ministro.

Com um tom bastante otimista e em seu primeiro discurso após saber que a Comissão Especial da Previdência havia aprovado o parecer do deputado Samuel Moreira hoje, Guedes disse acreditar que semana que vem a Câmara vai aprovar o texto da reforma da Previdência. "Aprovação é comprovação de que maioria quer botar o Congresso para funcionar".

O ministro ainda disse que a aprovação ajuda a perceber que há potência fiscal na reforma e que lá na frente pode ser feita a migração em direção à nova previdência e transição para o regime de capitalização.

E depois?

Após a aprovação da Previdência, o ministro disse que o foco estará nas privatizações. Ele vai anunciar no segundo semestre deste ano o programa de privatizações.

"Pegamos as estatais todas e dividimos entre as que serão vendidas e outras que serão fechadas. Pode ser que a gente vá bem mais longe do que se espera", destacou Guedes.

O ministro também disse que as privatizações vão ser tocadas junto com dois projetos de extrema importância para colocar o Brasil nos trilhos. "Após a previdência, vamos tocar a reforma tributária na Câmara e no Senado vamos colocar em pauta o Pacto Federativo".

Choque de energia barata

Além de falar sobre a reforma, o ministro disse que vai ser anunciado um programa de choque de energia barata em cinco ou seis dias. Segundo ele, o objetivo é quebrar dois monopólios do gás, em termos de produção e de distribuição, o que afeta bastante o preço do produto.

De acordo com o ministro, já há empresas privadas que vão anunciar investimentos e há um governador que está incluído no programa. Mesmo sem citar nomes, Guedes deu a entender que o governador de São Paulo, João Doria, é um dos primeiros participantes. Além dele, há empresas privadas que estão preparadas para fazer o investimento.

Para o ministro, a expectativa é que o programa consiga derrubar em até 40% o custo da energia elétrica.

Vem investimento!

E ao fazer uma retrospectiva sobre os seus primeiros meses como ministro, Guedes destacou ainda que a medida em que o Estado foi ampliando o seu tamanho, ele empurrou o setor privado para fora da atividade econômica em um fenômeno conhecido como crowding out. Mas a ideia é reverter essa situação e voltar a atrair o investimento do setor privado na economia.

"Nos próximos 20 anos, o investimento privado é que vai comandar o país no fenômeno conhecido como crowding in de infraestrutura e de logística", afirmou o ministro.

Junto com essa mudança de mentalidade, Guedes disse que o acordo fechado recentemente entre o Mercosul e a União Europeia também deve ajudar a promover boas mudanças nos setores de infraestrutura e transporte.

"O acordo vai baixar drasticamente o custo de transporte e o Brasil poderá também reduzir o custo de logística", destacou o ministro.

Em suma, o ministro afirmou que o acordo vai ajudar a abrir a economia brasileira. "Está assegurada a abertura gradual da economia brasileira ao longo dos próximos dois anos ou dois anos e meio".

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Clube do livro

Das tulipas ao bitcoin: conheça a história das crises financeiras de uma forma irreverente

O maior trunfo de “Crash”, de Alexandre Versignassi, é nos guiar pela história da economia mundial e brasileira traçando paralelos entre o passado e o presente

Ele está de volta?

Setores fazem pressão por volta do horário de verão

Criado com a finalidade de aproveitar o maior período de luz solar durante a época mais quente do ano, o horário de verão foi instituído no Brasil em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas e adotado em caráter permanente a partir de 2008.

MANOBRAS

Juiz põe no banco dos réus ex-gestores do banco Máxima por gestão fraudulenta

O Banco Máxima S.A. informa que seus atuais acionistas assumiram a administração do banco em 2018, após aprovação pelo Banco Central, e que os integrantes da antiga gestão não têm mais qualquer relação com a instituição financeira

Foguete? Tô fora!

Warren Buffet: o bilionário que não quer conhecer as estrelas

Enquanto Bezos, Musk e Branson protagonizam a nova corrida especial, o Oráculo de Omaha prefere apenas observar

O melhor do Seu Dinheiro

O seu momento Sherlock Holmes

Na adolescência, ouvia que quem buscasse por romance policial brasileiro deveria ler algo do Rubem Fonseca. Era uma vontade minha achar uma história desse gênero que fosse mais próxima da minha realidade — e o filtro nacionalidade me pareceu o mais adequado.  A ideia surgiu depois de ter conhecido parte das histórias criadas por Agatha […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies