Menu
2019-06-21T19:06:39-03:00
OMC DÁ O RECADO

Tarifas e incertezas desaceleram comércio global, que deve crescer 2,6% em 2019

O crescimento do comércio no mundo desacelerou a 3% em 2018, após ficar em 4,6% em 2017; OMC projeta que a desaceleração continue neste ano, com crescimento no comércio global de 2,6%

5 de junho de 2019
6:53 - atualizado às 19:06
Sede da Organização Mundial do Comércio (OMC)
Sede da Organização Mundial do Comércio (OMC) - Imagem: Shutterstock

Tensões na arena comercial, com um número maior de medidas restritivas, como tarifas, e a continuidade de incertezas econômicas geram "desafios reais" para o comércio global em 2018. Com esses fatores e uma desaceleração geral na atividade econômica, o crescimento do comércio no mundo desacelerou a 3% em 2018, após ficar em 4,6% em 2017, compara a Organização Mundial de Comércio (OMC) em seu relatório anual, divulgado nesta terça-feira. A OMC projeta que a desaceleração continue neste ano, com crescimento no comércio global de 2,6%.

Para ocorrer melhora à frente, a OMC ressalta a importância de se resolver tensões comerciais e de que se crie um ambiente de maior crescimento econômico e redução da pobreza. A instituição comandada por Roberto Azevêdo aponta que o comércio global enfrenta "desafios significativos" e diz que há necessidade de se reduzir não só as tensões comerciais, mas também que questões sistêmicas e que se modernizem as regras vigentes.

O relatório é divulgado num quadro de aumento nas tensões comerciais no mundo, principalmente envolvendo os Estados Unidos e parceiros importantes do país, como a China, a União Europeia e o México. Sem citar casos específicos, Azevêdo insiste na OMC como uma entidade capaz de dar estabilidade e previsibilidade para grandes e pequenas nações comercializarem, "apoiando o crescimento, o desenvolvimento e a geração de empregos pelo mundo".

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

LIÇÕES SOBRE INVESTIMENTOS

Senna, o barbeiro de Mônaco, já tocou minha campainha

Mesmo os tricampeões mundiais cometem erros de vez em quando. Neste texto, Felipe Paletta mostra como a inteligência emocional pode contribuir com você para tomar melhores decisões de investimentos. Dimensionando o risco, você pode ir mais longe.

Impacto do coronavírus

Balança comercial tem superávit de US$ 4,548 bilhões em maio, queda de 19,1%

Com queda nas exportações e, em menor volume, nas importações, a balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 4,548 bilhões em maio

Retorno das operações

32 shoppings reabrem no interior de SP e país já tem 211 ativos, diz Abrasce

Com a flexibilização das regras para retomada das atividades comerciais no Estado de São Paulo, 32 shopping centers foram reabertos nesta segunda-feira, 1º, todos no interior, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Shopping Centers

Mudança de sentimento

Fluxo de capital para emergentes fica positivo em US$ 4,1 bilhões em maio, diz IIF

O resultado, porém, é inferior aos US$ 18,6 bilhões de abril. De qualquer modo, o IIF diz em relatório que houve nas últimas semanas uma “mudança de sentimento” em relação a esses países

Volta de atividades

Volkswagen retoma produção em São Bernardo do Campo em um turno

A fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo voltou a produzir nesta segunda-feira, 1º de junho, depois de dois meses em que a operação ficou suspensa por causa da pandemia do novo coronavírus

Campos Neto no Congresso

Presidente do BC diz que Brasil foi o que mais sofreu com desvalorização cambial

Campos Neto reforçou que o câmbio é flutuante no Brasil e que a autarquia realiza intervenções quando há “gap (lacuna) de liquidez”

efeito coronavírus

Venda de papelão ondulado cai 10,89% em abril ante março, diz ABPO

Queda, conforme a entidade, interrompe um crescimento interanual dos últimos dois anos e representa o primeiro impacto da pandemia

POLÍTICA

‘STF tomou ação efetiva para barrar projeto autoritário’

Para Marcos Nobre, professor de Filosofia Política na Universidade de Campinas (Unicamp) e presidente do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), a fidelidade do presidente Jair Bolsonaro a suas “convicções autoritárias” o levaram a instituir um “governo de guerra” em reação à pandemia do coronavírus. Nobre acaba de lançar o e-book Ponto Final – […]

ECONOMIA

Pandemia afeta meta de fundos de pensão

Maior fundo de pensão do País, o Previ, dos funcionários do Banco do Brasil, teve retorno negativo de 12,4% em um de seus planos no primeiro trimestre, com déficit de R$ 23,6 bilhões.

EM MEIO À PANDEMIA

Com receita recorde, agronegócio vai aumentar participação no PIB do país

Com a desvalorização do real, as exportações ficaram mais atraentes ao agricultor

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements