Menu
2019-10-14T14:30:22-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Costurando parcerias

Skaf sinaliza apoio a um possível acordo entre EUA e Mercosul

Presidente da Fiesp disse ter deixado claro seu posicionamento em reunião realizada com o secretário de comércio americano, Wilbur Ross

29 de julho de 2019
19:06 - atualizado às 14:30
1026510-sp_20062016-dsc_1099
São Paulo - Paulo Skaf, presidente da Fiesp - Imagem: Rovena Rosa/Agência Brasil

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, disse nesta segunda-feira, 29, ser favorável a um acordo comercial entre Estados Unidos e Mercosul.

Skaf disse ter deixado claro seu posicionamento em reunião realizada com o secretário de comércio americano, Wilbur Ross.

Questionado sobre a proposta que será entregue pela Amcham (Câmara Americana de Comércio), que pede livre comércio diretamente entre Brasil e EUA, Skaf adotou um tom crítico.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

"Tem tarifa nessa proposta? Eu iria mais longe, temos que ter acordo de livre comércio incluindo tarifas, para ter um acordo de livre comércio. Pode ser discutido, ter um cronograma, mas tem que ter tarifas também", disse. A ideia é discutir avanços em temas que não envolvam tarifas e que, portanto, não precisem ser combinados com todo o Mercosul.

Skaf afirmou ainda que expôs a Ross a situação macroeconômica do País e os avanços em reformas estruturais, com a aprovação da Previdência em primeiro turno na Câmara e os avanços na reforma tributária. Ele disse ainda ter afirmado ao secretário americano estranhamento pelo fato de as empresas daquele país terem, nos últimos anos, deixado investimentos no Brasil e afirmou que haverá, nos próximos anos, oportunidades nas áreas de infraestrutura, defesa e aeroespacial.

Eduardo Bolsonaro

Questionado, Skaf não quis se posicionar diretamente sobre a indicação de Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, para o cargo de embaixador nos Estados Unidos. Frisou, no entanto, que o cargo "é uma missão dada pelo presidente".

"Cabe ao presidente da República escolher seus embaixadores, cabe a ele. O embaixador, na carreira diplomática, nem existe o cargo, vai até ministro de primeira classe. O embaixador é uma missão dada pelo presidente, pode ser diplomata de carreira ou não", disse.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Seu mentor de investimentos

Estamos diante de um novo ciclo de alta das commodities?

No passado, dois bull markets de commodities deram enorme força à economia do Brasil. E, para o Ivan Sant’Anna, um novo ciclo de alta desses produtos está se desenhando no horizonte — o que abre enormes possibilidades de investimento

Parceiros

Brasil fecha acordo de cooperação técnica com a Alemanha na agricultura

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, assinou um acordo de cooperação com a Alemanha para o desenvolvimento do setor — a parceria durará, ao menos, três anos

APOSENTE-SE AOS 40 OU O QUANTO ANTES

3 Erros que vão ATRASAR sua aposentadoria

Aproveitando o clima de começo de ano, em que listas e regras para alcançar objetivos se proliferam mais rápido que o mosquito da dengue, decidi dar a minha contribuição numa lista diferente.

Enxugando

Bancos públicos devem acelerar vendas de ativos em 2020

Juntos, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES devem vender, só no primeiro semestre de 2020, mais de R$ 60 bilhões em ativos

Obras a todo vapor

A economia brasileira segue patinando, mas o setor de construção dá sinais de força

O segmento de construção continua aquecido, com a retomada nos lançamentos e um crescimento no volume de vendas. E as prévias operacionais da Helbor, Direcional e MRV dão suporte ao otimismo do mercado

Aval do presidente

Bolsonaro aprova fundo eleitoral de R$ 2 bilhões em orçamento para 2020

O presidente Jair Bolsonaro aprovou a inclusão do fundo eleitoral no Orçamento do governo de 2020 — um mecanismo que prevê gastos de R$ 2 bilhões para as campanhas das eleições municipais

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

MAIS LIDAS: Bolha? Que bolha?

A matéria que discute uma suposta bolha nos fundos imobiliários foi a mais lida desta semana. Oi, aposentadoria e bolsa também estiveram entre os assuntos de destaque

Em busca de investidores

Guedes vai a Davos para ‘vender’ o Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, será a principal autoridade brasileira no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça

LIÇÕES DO PAI RICO, PAI POBRE

Ganhando bem, mas longe de ser rico?

Robert Kiyosaki, autor do best seller Pai Rico, Pai Pobre, escreve aos sábados sobre suas lições de finanças

DE OLHO NOS EMPRÉSTIMOS

BNDES aprova empréstimos a exportações de Embraer, Marcopolo, Mercedes e Scania

A maior das operações foi para a fabricante de aviões Embraer, que tomou empréstimo de US$ 285 milhões para financiar a exportação de 11 aeronaves modelo E175 para a American Airlines, nos Estados Unidos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements