Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-29T10:09:21-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Mais acordos no radar?

Acordo entre Mercosul e UE terá “efeito dominó”, avalia Bolsonaro no Japão

Presidente afirmou em entrevista coletiva que “outros países devem fazer acordos” com o Mercosul

29 de junho de 2019
10:09
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro - Imagem: Alan Santos/Presidência da República

O fechamento do acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia se tornará uma "operação dominó", segundo o presidente Jair Bolsonaro.

"Outros países devem fazer acordo conosco", afirmou durante entrevista coletiva a jornalistas na manhã deste sábado no Japão (fim da noite de sexta-feira, 28, no Brasil).

Ele disse que as informações foram passadas de Bruxelas pelos ministros de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e de Agricultura, Tereza Cristina. "Os ministros estão muito felizes com esse desenlace após 20 anos", comemorou.

Ele salientou que as principais pendências nos momentos finais das negociações foram no setor de vinho e laticínios. "Tinha problemas nesses setores.", comentou. Bolsonaro analisou que, com base no que os ministros reportaram, o fechamento do acordo foi "muito bom para o Brasil".

O presidente afirmou que, durante sua campanha, a imprensa duvidada de que ele seria "convertido ao livre mercado", mas afirma que "evoluiu".

"Confesso que em grande parte eu tinha ideias estatizantes, mas todos nós evoluímos. Nós acreditamos que somente o livre comércio, onde o indivíduo é forte e não o Estado, é que podemos sonhar com democracia, liberdade e prosperidade. Estamos alinhados", afirmou.

Para Bolsonaro, países europeus estão acostumados a ver o Brasil como colônia. A fala vem em meio a pressões de Alemanha e França por mudanças nas políticas ambientais do governo.

"Não é uma questão de arrogância, eles foram acostumados a tratar nós como colonizados. Faltava alguém que educadamente mostrasse que o Brasil não é isso, que o Brasil é um país que merece e vai ser respeitado enquanto eu for ser presidente. Esses chefes de Estado estão fazendo seu papel e o Brasil nunca fez isso", afirmou a jornalistas.

O presidente afirmou que a chanceler alemã, Angela Merkel, "arregalou os olhos" ao saber das questões ambientais brasileiras ao conversar com ele no G-20 e disse ter falado com a alemã sobre a "psicose ambientalista" que existe no Brasil - ele definiu o termo como "aquele cara que acha que o meio ambiente está acima de tudo". "Nós temos como conviver com o meio ambiente casado com o progresso", afirmou Bolsonaro.

Bolsonaro afirma que "no momento" o País está no Acordo de Paris e que o Brasil não pode se deixar "difamar" na questão ambiental.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

o melhor do seu dinheiro

Economia mundial: Um drama em dois atos

Os dois principais palcos da economia mundial estão com peças bem distintas em cartaz, mas ambas têm roteiros carregados de dramas que convergem um ao outro. Na maior economia do mundo, o mercado de juros volta a ficar pressionado após alguns meses de quase estabilidade. As últimas indicações do Federal Reserve sobre o rumo da […]

ficou para depois

Com maior aversão ao risco, Bluefit confirma adiamento de IPO

Adiamento é valido por um período de até 60 dias úteis contados a partir de 24 de setembro; empresa citou “condições de volatilidade no mercado de capitais”

estatal do RS

Privatização da Corsan, com IPO na B3, terá assessoria do BNDES

Primeiro serviço prestado pelo banco deve ser o de fornecer metodologia para seleção das instituições financeiras que coordenarão a abertura de capital

diversificação

Westwing compra Zarpo Viagens, ampliando lifestyle

Empresa adquirida trabalha em parceria com hotéis, resorts, pousadas e companhias aéreas; valor da operação não foi revelado

FECHAMENTO DO DIA

China e Estados Unidos aumentam cautela dos mercados globais e Ibovespa amarga queda de 3%; dólar avança

Apesar da Petrobras ter mais uma vez protagonizado atritos no cenário local, os maiores focos de cautela vieram do exterior e o Ibovespa acompanhou o ritmo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies