Menu
2019-11-08T10:47:00-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Ruído x Sinal

Esqueça o ‘Lula livre’, isso não faz preço nos mercados

Ex-presidente não tem força para barrar “revolução silenciosa” que acontece na economia e na estrutura de Estado

8 de novembro de 2019
10:47
shutterstock_1062474755
Ex-presidente Lula - Imagem: Shutterstock

Quando o Supremo Tribunal Federal (STF) começou a julgar a questão da prisão após condenação em segunda instância convidei o leitor a fazer uma leitura pragmática do que estava em jogo. Não importa o que você e eu achamos do STF e do "Lula livre" ou preso, mas sim se o evento vai doer no nosso bolso. A avaliação final foi um não, Lula não faz preço no curto prazo. E isso segue válido, agora que o “boato virou fato”.

Indo direto ao ponto, Lula e o PT não têm força para barrar a “revolução silenciosa” que está em marcha na economia e na estrutura de Estado. Sim, as ditas “oposições” ou “progressistas” vão tentar, vão gritar, fazer barulho e espernear para conservar tudo como sempre foi. Mas é só isso, barulho, ruído.

Como bem disse meu amigo gringo, o “Lula é o passado, ele não terá seu poder de volta”. Ou ainda como falou um economista amigo meu: “Lula é ruído de geladeira velha, passa. O espectro é mais amplo”.

Reforçando o que já dissemos anteriormente, o que importa para o investidor daqui e de fora é o crescimento econômico e o lucro das empresas. E o que está se desenhando, mesmo que de forma lenta, é uma retomada da atividade, com menor presença do Estado e maior participação do setor privado, em um ambiente de inflação baixa e juro cadente.

Seria crível acreditar que Lula livre colocaria todo esse movimento por terra? Faz sentido acreditar nisso? O ponto aqui é questionar o seguinte: não estaríamos dando peso ou importância demasiada para personagens e eventos “menores”? Isso vale para outros eventos da esfera política também, não só para o STF.

Será que o Congresso vai abandonar a agenda de reformas que finalmente busca nos tirar da perversa lógica que rege o país desde o Império, de arrecadar o máximo possível para pagar “direitos adquiridos” da fidalguia pública e privada? O dito "centrão" vai abraçar Lula? Além disso, a população aceitaria calmamente o avanço do retrocesso?

Para variar temos mais dúvidas que certezas, mas a questão, do ponto de vista do nosso bolso, dos investimentos, continua sendo muito ruído para pouco fato. A coisa só muda de figura se a economia não reagir, abrindo espaço para um desfecho argentino nas eleição de 2022.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

APOSENTE-SE AOS 40 OU O QUANTO ANTES

3 Erros que vão ATRASAR sua aposentadoria

Aproveitando o clima de começo de ano, em que listas e regras para alcançar objetivos se proliferam mais rápido que o mosquito da dengue, decidi dar a minha contribuição numa lista diferente.

Enxugando

Bancos públicos devem acelerar vendas de ativos em 2020

Juntos, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES devem vender, só no primeiro semestre de 2020, mais de R$ 60 bilhões em ativos

Obras a todo vapor

A economia brasileira segue patinando, mas o setor de construção dá sinais de força

O segmento de construção continua aquecido, com a retomada nos lançamentos e um crescimento no volume de vendas. E as prévias operacionais da Helbor, Direcional e MRV dão suporte ao otimismo do mercado

Aval do presidente

Bolsonaro aprova fundo eleitoral de R$ 2 bilhões em orçamento para 2020

O presidente Jair Bolsonaro aprovou a inclusão do fundo eleitoral no Orçamento do governo de 2020 — um mecanismo que prevê gastos de R$ 2 bilhões para as campanhas das eleições municipais

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

MAIS LIDAS: Bolha? Que bolha?

A matéria que discute uma suposta bolha nos fundos imobiliários foi a mais lida desta semana. Oi, aposentadoria e bolsa também estiveram entre os assuntos de destaque

Em busca de investidores

Guedes vai a Davos para ‘vender’ o Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, será a principal autoridade brasileira no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça

LIÇÕES DO PAI RICO, PAI POBRE

Ganhando bem, mas longe de ser rico?

Robert Kiyosaki, autor do best seller Pai Rico, Pai Pobre, escreve aos sábados sobre suas lições de finanças

DE OLHO NOS EMPRÉSTIMOS

BNDES aprova empréstimos a exportações de Embraer, Marcopolo, Mercedes e Scania

A maior das operações foi para a fabricante de aviões Embraer, que tomou empréstimo de US$ 285 milhões para financiar a exportação de 11 aeronaves modelo E175 para a American Airlines, nos Estados Unidos

FUNDOS DE PENSÃO

Assessores de Guedes e mais 28 viram réus por rombo em fundos de pensão

“O Ministério Público Federal produziu e apresentou a este Juízo peça acusatória formalmente apta, acompanhada de vasto material probatório, contendo a descrição pormenorizada contra todos os denunciados”, anotou Vallisney.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

De volta para o futuro

Quando escrevi aqui na newsletter que não é possível prever o futuro, um leitor me corrigiu. Em alguns casos podemos sim antecipar com razoável grau de precisão o que vai acontecer: que o diga a previsão do tempo. Ele tem razão, mas a mesma premissa válida para a meteorologia não se aplica ao mercado financeiro. […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements