🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela o nome da ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2022-09-23T12:11:23-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ELEIÇÕES 2022

Abre o olho, presidente! Lula e Marina Silva se unem para atrair voto de Bolsonaro, Ciro e Tebet — saiba mais sobre essa aproximação

Marina Silva deixou o PT em 2009, mas disse que, de alguma maneira, sempre esteve próxima de Lula. Agora juntos, eles querem conquistar os votos de quem acredita que Bolsonaro pode ser uma alternativa para o Brasil

12 de setembro de 2022
16:46 - atualizado às 12:11
Marina Silva e Lula
Imagem: Divulgação

A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva (Rede), anunciou nesta segunda-feira (12) apoio público a Luiz Inácio Lula da Silva. Só que mais do que embarcar na candidatura petista ao Palácio do Planalto, essa aproximação tem outro objetivo: atrair não apenas votos de Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB), mas também do presidente Jair Bolsonaro (PL).

"Até a urna se fechar, não existe um voto fixo do Lula, um voto fixo do Ciro, da Simone ou de quem quer que seja. Que a gente possa ganhar muitos votos daqueles que não são bolsonaristas, mas estão iludidos com a ideia de que Bolsonaro possa ser uma alternativa ao País", afirmou Marina em coletiva de imprensa. 

Fora do microfone, Lula também reforçou a tese de atrair eleitores bolsonaristas. "Não é só o voto do Ciro e da Simone, é também o dos que querem votar no Bolsonaro. Vamos ter que ganhar muito dele", afirmou o petista.

A aproximação entre Lula e Marina era ensaiada desde o início do ano e é vista como um movimento de Lula ao eleitor do centro. 

Além de fortalecer a campanha de Lula na discussão ambiental, a reaproximação do ex-presidente com Marina Silva transmite a mensagem de colocar as divergências de lado e se aliar contra um adversário comum, fortalecendo a tese do voto útil — aposta do PT para vencer a disputa já no primeiro turno.

A apoio de Marina a Lula após anos de afastamento

Marina já foi filiada ao PT e também foi ministra do Meio Ambiente na primeira passagem de Lula pela presidência. 

Ela deixou o PT em 2009 e foi candidata à presidência da República em 2010, pelo PV, enfrentando Dilma Rousseff, candidata petista. 

Marina se candidatou ao mesmo cargo pelo PSB em 2014 e, pela Rede, em 2018. 

O encontro de hoje marca uma reaproximação após anos de afastamento. 

"Estamos vivendo aqui um reencontro político e programático. Porque do ponto de vista das nossas relações pessoais, tanto eu quanto o presidente Lula nunca deixamos de estar próximos e de conversar, inclusive em momentos dolorosos de nossas vidas. Nosso reencontro político e programático se dá diante de um quadro grave da política do nosso país diante de uma ameaça, a ameaça das ameaças à nossa democracia", afirmou Marina.

Ela falou do retrocesso do governo na questão ambiental e citou as ameaças à democracia que o País enfrenta.

"Olhando para o que está acima de nós, manifesto meu apoio de forma independente ao candidato e futuro presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Compreendo que neste momento crucial da nossa História quem reúne as condições para derrotar Bolsonaro e a semente maléfica do bolsonarismo é a sua candidatura", afirmou Marina se dirigindo a Lula.

Em seguida, o candidato à vice-presidência, Geraldo Alckmin, tomou a palavra e agradeceu o apoio da ex-ministra.

Lula foi o último a falar e citou um dia histórico. "A democracia pode acontecer, mesmo quando tem divergências pontuais. Hoje é um dia histórico para o PT, para a nossa candidatura, para o fortalecimento da democracia", afirmou.

O petista também falou sobre o afastamento entre ele e Marina nos últimos anos. "De vez em quando na política tomamos decisões de percorrer determinados caminhos, nem sempre a gente se encontra, mas também há momentos na História em que a gente se reencontra. E ele é importante não só pela qualidade do programa que a Marina apresenta. Mas muito mais pelo momento político que vivemos."

Os pedidos de Marina

Em documento entregue a Lula, Marina Silva propôs a adoção de uma linha de crédito a ser inserida no orçamento para financiar ações de adaptação às mudanças climáticas. 

A ideia de Marina é incentivar municípios a implementarem planos de monitoramento e contingência a eventos climáticos extremos.

Marina também sugeriu a Lula a recomposição e a ampliação de quadros técnicos e orçamentos de órgãos como o Ministério do Meio Ambiente (MMA), ICMBio e Ibama — sem, contudo, detalhar a verba necessária ou o impacto fiscal da medida.

A ex-ministra pede o retorno da Agência Nacional de Águas (ANA) ao MMA. Desde o início do governo Jair Bolsonaro, o órgão está sob o guarda-chuva do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Impactos dos juros

Aperto monetário global é novo entrave para crescimento da economia brasileira

24 de setembro de 2022 - 16:53

Com vários países endurecendo a política monetária, o mundo tende a crescer menos, com impactos sobre o comércio global

Eleições 2022

Líder das pesquisas, Lula decide faltar a debate do SBT e ouve críticas de adversários

24 de setembro de 2022 - 14:08

Candidato Ciro Gomes (PDT) disse que Lula “tem muito a esconder”, enquanto o presidente Jair Bolsonaro (PL) chamou a decisão de “estratégia”

Eleições 2022

Pesquisa Ipespe/Abrapel mostra Lula oscilando para cima e Bolsonaro estável

24 de setembro de 2022 - 11:41

Pesquisa mostrou que votos brancos e nulos também subiram, assim como o número de eleitores que não souberam ou preferiram não responder

Tax the rich!

Imposto sobre heranças vai aumentar? Saiba quais candidatos à presidência são a favor de tributá-las ou de taxar grandes fortunas

24 de setembro de 2022 - 10:00

A discussão sobre o aumento de impostos sobre os ricos ou os “super-ricos” é tendência mundial, e no Brasil não é diferente. Mas nem todos os candidatos à presidência têm propostas nesse sentido

Banho mais caro

Tarifa de energia elétrica deve subir mais do que toda a inflação projetada pelo Banco Central em 2023, dizem especialistas

24 de setembro de 2022 - 9:47

Reajuste das tarifas chegaria a 5% em 2023, enquanto a projeção do Banco Central para a inflação é de 4,6%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies