A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2019-10-30T14:07:29-03:00
Estadão Conteúdo
Para onde eu vou?

Recusa de ‘nanico’ levou Bolsonaro à tese de criar novo partido

Em busca de siglas já existentes, presidente chegou a avançar nas conversas com a líder do Partido da Mulher Brasileira

30 de outubro de 2019
14:00 - atualizado às 14:07
, Jair Bolsonaro
Imagem: Marcos Corrêa/Presidência da República

A alternativa que o presidente da República, Jair Bolsonaro, cogita para superar a crise com o PSL de Luciano Bivar - a fundação de uma legenda própria, o Partido da Defesa Nacional - é uma hipótese que passou a ser ventilada depois que seus aliados encontraram obstáculos ao tentar duas outras opções: a migração para uma legenda em fase final de criação e as negociações com siglas já constituídas.

Em busca de siglas já existentes, Bolsonaro chegou a avançar nas conversas com a presidente do Partido da Mulher Brasileira (PMB), Suêd Haidar, segundo apurou o jornal O Estado de S. Paulo com aliados do presidente. A negociação não foi consolidada.

Aliados de Bolsonaro, porém, avaliam que o presidente se antecipou ao falar, na segunda-feira, 28, na criação do novo partido. A precipitação do presidente levou sua equipe a correr para registrar o domínio da sigla na internet.

Nesta terça-feira, 29, em Riad, Arábia Saudita, o presidente reiterou ao Estado que está em busca de uma nova legenda.

"Sou paraquedista e quando (a gente) sai do avião tem de ter um paraquedas reserva se algo der errado. Quero ter um partido onde eu tenha as ações, não é para mexer com Fundo Partidário", disse o presidente nesta terça ao Estadão/Broadcast. "Eu tenho a (caneta) Bic que tem um poder enorme. Temos ministérios, estatais, diretorias de banco. Se eu quisesse, poderia usar isso aí para comprar alguns apoios. Mas não pretendemos fazer isso. Não estamos fazendo. A briga (com o PSL), da minha parte, não é por dinheiro do fundo, minha caneta é poderosíssima. Eu quero é transparência.

A estratégia depende, segundo apurou o jornal, do avanço que o Tribunal Superior Eleitoral vem fazendo na digitalização do processo de coleta de assinaturas necessárias.

Assinaturas

Para criar uma sigla, é preciso ter ao menos 491,9 mil assinaturas em no mínimo nove Estados - apoios que devem ser autenticados pela Justiça Eleitoral. Até recentemente, o tempo necessário para atingir essa meta inviabilizaria a empreitada a tempo das eleições de 2020. As cinco legendas com os registros mais recentes no País levaram, em média, mais de três anos para conseguirem seu registro.

No entanto, uma resolução do TSE de maio do ano passado garante a partidos em fase de criação o uso de um sistema desenvolvido pela Justiça Eleitoral para colher as assinaturas mo de eleitores e submetê-lo para validação nos cartórios eleitorais. Uma vez coletadas no sistema, as assinaturas são encaminhadas aos cartórios eleitorais para conferência das informações cadastrais do eleitor e checagem - processo que agilizou a homologação dos apoios.

Aliados e equipe de Bolsonaro também apostam que os esforços da Justiça Eleitoral para implementar a biometria surtam também o efeito de acelerar o processo, já que atualizou as assinaturas dos eleitores, reduzindo o risco de que uma parcela grande de assinaturas não seja reconhecida.

O presidente, porém, declarou sua intenção antes que seus aliados saibam ao certo se os avanços técnicos do TSE terão um impacto decisivo e se outras inovações serão adotadas pelo tribunal a tempo.

A precipitação do presidente fez com que sua equipe tivesse que correr para registrar o domínio da sigla na internet. Na terça, o publicitário Luiz Felipe Torres de Freitas, dono de uma agência em Nova Friburgo (RJ) que prestou serviços para o deputado Luiz Lima (PSL-RJ), tentou registrar em seu nome o domínio "pdn.org.br" mas, segundo ele, não conseguiu.

Tentativas

Antes de cogitar a criação de sua própria sigla, o presidente seguia empenhado - desde antes da crise com Bivar atingir o seu auge - nas tentativas de se associar a outras legendas, seja uma já existente ou uma em fase final de criação.

Segundo apurou o jornal, a equipe do mandatário constatou que o único partido em fase de criação que irá cumprir o cronograma a tempo das eleições de 2020 é de um grupo de extrema esquerda.

Procurada, a assessora de Haidar não retornou até a conclusão desta edição. Luciano Bivar não respondeu aos pedidos de entrevista. O Estado também não conseguiu contato com o PRP.

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

IMPASSE CONTINUA

Vitória do governo ameaçada? FUP vai à Justiça para anular resultado de assembleia que elegeu novo conselho da Petrobras (PETR4)

19 de agosto de 2022 - 20:20

A FUP vai centrar argumentação contra a eleição a conselheiros de dois nomes barrados pelo Comitê de Elegibilidade da estatal

1ª troca em 20 anos

Americanas (AMER3) anuncia Sergio Rial, ex-CEO do Santander, para o comando da companhia no lugar de Miguel Gutierrez

19 de agosto de 2022 - 19:17

Trata-se da primeira troca no cargo de diretor presidente da varejista em 20 anos; Rial assumirá cargo no início do ano que vem

Acionistas felizes

Dividendos: Telefônica (VIVT3) e Marfrig (MRFG3) pagam nova rodada de proventos. Veja as condições para receber

19 de agosto de 2022 - 19:14

A Telefônica não fixou data para o pagamento dos dividendos, mas segundo a companhia, os créditos serão realizados até 31 de julho de 2023

VAI DISPARAR?

Polo Capital aumenta participação na Tenda (TEND3) e se aproxima do gatilho para “poison pill”; construtora discutirá fim do mecanismo em assembleia

19 de agosto de 2022 - 18:36

O movimento ocorre poucos dias após a companhia anunciar que, atendendo a um pedido da gestora, vai convocar uma Assembleia Geral Extraordinária para discutir a exclusão da “poison pill” de seu estatuto social

FECHAMENTO DO DIA

Frente fria chega ao Ibovespa e índice recua 1,12% na semana; dólar vai a R$ 5,16

19 de agosto de 2022 - 18:33

Apesar da semana calma, o Ibovespa refletiu a cautela com os juros americanos e a queda das commodities

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies