Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-03-25T19:16:56-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Trégua?

Bolsonaro vai procurar a paz por meio da interlocução

General Rêgo Barros destacou que presidente está aberto ao diálogo com Rodrigo Maia e demais congressistas e que fará todos os esforços para aprovação da reforma da Previdência

25 de março de 2019
19:16
Bolsonaro tô casando com vocês congresso
Presidente Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados no dia de sua posse. "Tô casando com vocês", disse. - Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O porta-voz da Presidência da República, general Rêgo Barros, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro está disposto e aberto à interlocução com todos os congressistas a fim de colocar as posições do governo sobre como se dará a relação com o Congresso Nacional.

“Nosso presidente se coloca ao lado do Congresso para juntos caminharem em prol da aprovação da reforma da Previdência”, disse, o porta-voz, que foi bombardeado por perguntas sobre a relação de Bolsonaro com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, após os desentendimentos dos últimos dias.

A opção pelo diálogo parece um aceno de trégua depois de Bolsonaro dizer que a bola (reforma da Previdência) estava com o Parlamento e que ele não iria negociar nos moldes de governos anteriores, pois não queria ter o mesmo destino de dois ex-presidentes, em referência a Lula e Michel Temer.

Segundo Barros, temos duas escolhas, aprovar a reforma da Previdência e dar fôlego para um futuro melhor ou mergulhar em um buraco negou ou sem fundo, que pode levar à desconstrução da sociedade e isso é algo que “nós e o Congresso” certamente não queremos.

Ao responder perguntas específicas sobre eventual encontro com Rodrigo Maia, Barros disse, primeiro, que o presidente Bolsonaro fará todos os esforços necessários para que a proposta da Previdência avance sob a batuta do Congresso, mas entendendo que ele também é parte dessa solução.

Depois disse acreditar que Maia, assim como o presidente, está aberto ao diálogo, e que Maia ,“como homem de Estado, reconhece a importância da aprovação da reforma”.

Ainda sobre o tema disse que: “embora nosso presidente não tenha sido boina azul [referência às tropas de paz da ONU], ele tem como lema, tudo pela paz” e que Bolsonaro “vai procurar a paz por meio da interlocução, convencer e até ser convencido”.

Questionado sobre um eventual “clima azedo” com o presidente da Câmara, Barros disse em tom descontraído que o clima é ótimo e que azedo não é classificação de clima.

A articulação oficial com o Congresso, lembrou Barros, está a cargo do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e das lideranças do governo no Congresso.

Sobre o tempo de aprovação, já que há demora nos trabalhos legislativos em torno da proposta, Barros disse que: “lo mas pronto posible”, ou o mais rápido possível.

Barros reforçou que o presidente tem “convicção”, assim como a sociedade, sobre a importância da aprovação da reforma.

Em reunião hoje com ministros, Barros explicou que Bolsonaro se colocou “muito favoravelmente” em prol de ações para impulsionar a comunicação da reforma e que essa atuação vai se dar em duas frentes. Uma com a opinião pública e outra com os congressistas.

Segundo Barros, essa ação de comunicação “é para entender e somar a sua própria intensão de ver essa reforma da Previdência aprovada”.

No seu pronunciamento, Barros já demonstrou parte dessa estratégia, reafirmando pontos da reforma para “que a sociedade capture isso de forma mais fácil”.

O porta-voz listou pilares da nova Previdência: combate a fraudes e redução de ações judiciais; modernização da cobrança de dívidas, equidade e criação de capitalização para as gerações futuras.

Ele lembrou que na terça-feira, o ministro Paulo Guedes, estará na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados para “elucidar” a nova Previdência e que há um esforço “do presidente e de Guedes de se colocar à disposição para descortinar quaisquer dúvidas que ainda perseverem”.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

O futuro está no céu

A acirrada corrida pelo ‘carro voador’

Além de chamar a atenção no mercado de capitais, as startups de “carros voadores” estão atraindo talentos e parceiros de setores mais tradicionais da economia

XP anuncia investimento na edtech Resilia

A Resilia é uma edtech que combina tecnologias que potencializam o aprendizado individualizado e em comunidade com um método de ensino que capacita potenciais talentos de uma forma mais rápida para o mercado digital

Análise

Investir em ações de banco ainda é uma boa? Veja 3 motivos que deixam a XP Investimentos cautelosa

Se no ano passado a postura era otimista, agora os analistas do setor financeiro da XP estão mais cautelosos, já que o cenário é de preços elevados dos ativos e uma concorrência e intervenções regulatórias preocupantes.

REFORMA TRIBUTÁRIA

PIB pode crescer 1,6% com redução de IR para empresas, indica estudo

O cálculo de 20% teve como base comportamento das empresas depois de um dos maiores aumentos na alíquota do imposto sobre dividendos no mundo – na França, em 2013, de 15,5% para 46%

ESG

‘Equidade racial se tornou prioridade dentro da Vivo’, diz presidente

Dentro da extensa agenda ESG, que concentra ações ambientais, sociais e de governança, a Vivo aposta na equidade racial

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies