Menu
2019-03-25T19:16:56-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Trégua?

Bolsonaro vai procurar a paz por meio da interlocução

General Rêgo Barros destacou que presidente está aberto ao diálogo com Rodrigo Maia e demais congressistas e que fará todos os esforços para aprovação da reforma da Previdência

25 de março de 2019
19:16
Bolsonaro tô casando com vocês congresso
Presidente Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados no dia de sua posse. "Tô casando com vocês", disse. - Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O porta-voz da Presidência da República, general Rêgo Barros, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro está disposto e aberto à interlocução com todos os congressistas a fim de colocar as posições do governo sobre como se dará a relação com o Congresso Nacional.

“Nosso presidente se coloca ao lado do Congresso para juntos caminharem em prol da aprovação da reforma da Previdência”, disse, o porta-voz, que foi bombardeado por perguntas sobre a relação de Bolsonaro com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, após os desentendimentos dos últimos dias.

A opção pelo diálogo parece um aceno de trégua depois de Bolsonaro dizer que a bola (reforma da Previdência) estava com o Parlamento e que ele não iria negociar nos moldes de governos anteriores, pois não queria ter o mesmo destino de dois ex-presidentes, em referência a Lula e Michel Temer.

Segundo Barros, temos duas escolhas, aprovar a reforma da Previdência e dar fôlego para um futuro melhor ou mergulhar em um buraco negou ou sem fundo, que pode levar à desconstrução da sociedade e isso é algo que “nós e o Congresso” certamente não queremos.

Ao responder perguntas específicas sobre eventual encontro com Rodrigo Maia, Barros disse, primeiro, que o presidente Bolsonaro fará todos os esforços necessários para que a proposta da Previdência avance sob a batuta do Congresso, mas entendendo que ele também é parte dessa solução.

Depois disse acreditar que Maia, assim como o presidente, está aberto ao diálogo, e que Maia ,“como homem de Estado, reconhece a importância da aprovação da reforma”.

Ainda sobre o tema disse que: “embora nosso presidente não tenha sido boina azul [referência às tropas de paz da ONU], ele tem como lema, tudo pela paz” e que Bolsonaro “vai procurar a paz por meio da interlocução, convencer e até ser convencido”.

Questionado sobre um eventual “clima azedo” com o presidente da Câmara, Barros disse em tom descontraído que o clima é ótimo e que azedo não é classificação de clima.

A articulação oficial com o Congresso, lembrou Barros, está a cargo do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e das lideranças do governo no Congresso.

Sobre o tempo de aprovação, já que há demora nos trabalhos legislativos em torno da proposta, Barros disse que: “lo mas pronto posible”, ou o mais rápido possível.

Barros reforçou que o presidente tem “convicção”, assim como a sociedade, sobre a importância da aprovação da reforma.

Em reunião hoje com ministros, Barros explicou que Bolsonaro se colocou “muito favoravelmente” em prol de ações para impulsionar a comunicação da reforma e que essa atuação vai se dar em duas frentes. Uma com a opinião pública e outra com os congressistas.

Segundo Barros, essa ação de comunicação “é para entender e somar a sua própria intensão de ver essa reforma da Previdência aprovada”.

No seu pronunciamento, Barros já demonstrou parte dessa estratégia, reafirmando pontos da reforma para “que a sociedade capture isso de forma mais fácil”.

O porta-voz listou pilares da nova Previdência: combate a fraudes e redução de ações judiciais; modernização da cobrança de dívidas, equidade e criação de capitalização para as gerações futuras.

Ele lembrou que na terça-feira, o ministro Paulo Guedes, estará na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados para “elucidar” a nova Previdência e que há um esforço “do presidente e de Guedes de se colocar à disposição para descortinar quaisquer dúvidas que ainda perseverem”.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

mp 925

Câmara conclui votação de MP da Aviação e texto segue para Senado

A proposta traz ações emergenciais ao setor de aviação civil para mitigar os efeitos da crise gerada pela pandemia

mundo aéreo

Azul vende participação de 6% na TAP para governo português, por R$ 65 milhões

A companhia aérea Azul informou nesta quarta-feira, 8, que vendeu a participação indireta de 6% que detinha na aérea portuguesa TAP, para o governo de Portugal. O valor fechado foi de R$ 65 milhões

Um milhão em três meses

Em meio à pandemia, Banco Inter alcança 6 milhões de clientes da conta digital

No mês de abril, o banco havia informado que tinha alcançado 5 milhões de clientes. Na ocasião, também disse que só no primeiro trimestre o número de novas contas bateu recorde

seu dinheiro na sua noite

Quanto vale um triz? Hoje, 231 pontos

No seu livro de crônicas “Comédias para se ler na escola”, Luis Fernando Verissimo discorre sobre os possíveis significados e origens das expressões “tintim” e “triz” – seriam unidades de medida que caíram em desuso? Subdivisões do espaço e do tempo? – e sai com a ótima tirada de que ambos pertenceriam ao obscuro mundo […]

coronavírus no país

Covid-19: Brasil tem 67,9 mil mortes e 1 milhão de curados

País acumula 1,7 milhão de casos confirmados do novo coronavírus

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements