Menu
2019-07-31T17:56:16-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
De olho no Tio Sam

Bolsonaro diz que comércio com Estados Unidos está fraco e que aproximação será benéfica

Presidente e encontrou com o secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, na tarde desta quarta-feira

31 de julho de 2019
17:56
Jair Bolsonaro e o Secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur L. Ross Júnior
Jair Bolsonaro e o Secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur L. Ross Júnior - Imagem: Marcos Corrêa/Presidência da República

O presidente da República, Jair Bolsonaro, falou na tarde desta quarta-feira, 31, que o encontro com o secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, foi "excelente" e que conversaram sobre um possível acordo de livre-comércio. Ele também admitiu que há um receio por parte dos EUA sobre supostas "armadilhas" no acordo entre o bloco sul-americano e a Europa, que poderiam inviabilizar as negociações com os americanos.

"Eu acho que todo mundo está preocupado com algumas armadilhas. Todo mundo está preocupado com isso daí. Que talvez no acordo do Mercosul (com a UE) possa ter algum problema assinar algum acordo com os EUA", disse o presidente, após cerimônia de troca da guarda presidencial no Palácio do Planalto.

Bolsonaro comentou que essa é uma questão que envolve a inteligência do governo para identificar se há, de fato, armadilhas no acordo Mercosul-UE. "Parto do princípio que não haja", declarou.

Ele afirmou que Ross falou do "interesse" dos EUA no Brasil e seguiu a linha do que Bolsonaro já discutiu anteriormente com o presidente dos EUA, Donald Trump. Bolsonaro considera que o comércio entre Brasil e EUA "está muito fraco", levando em conta o tamanho dos dois países.

O presidente da República também disse que outros países têm procurado o Brasil para eventuais acordos, entre eles Japão, Coreia do Sul e Bolívia.

Na terça, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que vai trabalhar por um acordo de livre comércio com o Brasil.

O secretário de Comércio Exterior brasileiro, Marcos Troyjo, disse que o Brasil vai buscar o acordo mais "ambicioso e abrangente" possível com os norte-americanos.

Aproximação benéfica

Mais tarde, pelo Twitter, o presidente afirmou que os dois países "estão em enorme sintonia" e que a maior proximidade será benéfica a americanos e brasileiros.

"Recebi hoje (quarta) o Secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross. Discutimos formas de aumentar a cooperação, o comércio e os investimentos entre nossos países, que estão em enorme sintonia. A aproximação entre Brasil e EUA trará grandes benefícios para nossos povos", escreveu Bolsonaro.

Vale lembrar que, na terça-feira, 30, o presidente americano, Donald Trump, disse que vai trabalhar por um acordo de livre comércio entre EUA e Brasil, tendo dito que "o Brasil é um grande parceiro comercial" que cobra muitas tarifas dos americanos, mas que ele gosta do País. Trump também elogiou o governo Bolsonaro. "O presidente brasileiro é um homem especial", disse Trump.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

SE PROTEJA

Títulos de renda fixa atrelados ao IPCA viram opção

Alta da inflação em outubro faz investidores e gestores avaliarem novas formas de proteção de patrimônio

SELEÇÃO DE NOTÍCIAS

BDR, bitcoin, shopping: o melhor do Seu Dinheiro na semana

O fim de semana chegou com uma notícia bastante esperada pelos investidores: a volta do Ibovespa ao patamar de 100 mil pontos. O principal índice da B3 foi impulsionado esta semana por dois acontecimentos. O primeiro deles foi o alívio das preocupações em torno do risco fiscal brasileiro, com políticos e governo demonstrando compromisso com a manutenção do teto de gastos. Outro tema foi a esperança de aprovação de um pacote de estímulos […]

TRIBUTAÇÃO

É ilegal tributar doação fora do país, diz Toffoli

Ministro votou pela inconstitucionalidade da cobrança de ITCMD quando patrimônio herdado ou doado está no exterior

Prévia do terceiro trimestre

Grandes bancos começam a olhar crise pelo retrovisor, mas com lucro ainda em queda

Lucro combinado de Itaú, Banco do Brasil, Bradesco e Santander deve aumentar em relação ao trimestre anterior, mas ainda ficará bem abaixo dos patamares de 2019

Coluna do Mioto

Vinte conselhos não óbvios de carreira

Estes são conselhos de carreira para jovens profissionais que tenham a ambição de serem promovidos e terem relevância dentro das suas empresas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies