Menu
2019-11-11T18:12:31-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Valeu, foi bom, adeus

Bolsonaro deve anunciar amanhã saída do PSL em reunião com deputados aliados

Segundo deputados do PSL, o presidente deve se manter, por enquanto, independente, até encontrar um novo partido

11 de novembro de 2019
17:37 - atualizado às 18:12
Presidente da República, Jair Bolsonaro
Imagem: Alan Santos/PR

A crise interna do PSL pode chegar a um desfecho nesta terça-feira, 12. O presidente Jair Bolsonaro enviou nesta segunda-feira, 11, uma mensagem a parlamentares aliados no grupo de Whatsapp "Time Bolsonaro". Informou apenas horário e local. Às 16h, no Palácio do Planalto. Ele não especificou o assunto, mas deputados convidados para essa reunião preveem um anúncio da saída de Bolsonaro do PSL, depois de uma crise que tomou os holofotes da política nacional no último mês.

"Creio que sim (que Bolsonaro deve deixar o PSL). E eu saio de fato também, em apoio ao Presidente. Breve saio de direito", afirmou o deputado Bibo Nunes (PSL-RS). Bolsonaro poderia levar com ele quase que a metade da bancada do PSL na Câmara, composta por 53 deputados, caso não houvesse entraves jurídicos que podem implicar na perda dos mandatos.

A disputa interna da legenda veio à tona no dia 8 de outubro. Na porta do Palácio da Alvorada, Bolsonaro fez críticas ao presidente do partido, Luciano Bivar (PE), a um pré-candidato a vereador do Recife. "O cara (Bivar) está queimado para caramba lá. Vai queimar o meu filme também. Esquece esse cara, esquece o partido", prosseguiu. A partir daí, houve uma série de farpas trocadas entre dois grupos que se formaram entre os correligionários.

De um lado, os 'bolsonaristas', aliados a Bolsonaro que articularam para colocar o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como líder da bancada na Câmara. Do outro, os 'bivaristas', ligados a Luciano Bivar, que perderam o controle da bancada, com a destituição do deputado Delegado Waldir (PSL-GO), mas ficaram com o controle do partido e abriram processos no Conselho de Ética contra ao menos 19 colegas do grupo oposto.

Nessa cizânia, está em jogo o controle do partido, que se tornou uma superpotência após eleger 52 deputados no ano passado e angariar a maior fatia dos recursos públicos destinados às siglas. Apenas neste ano, o PSL deve receber R$ 110 milhões de fundo partidário.

Para reunião de amanhã, Bolsonaro chegou a convidar alguns bivaristas, mas segundo fontes, deixou de fora Bivar, a ex-líder do Congresso, deputada Joice Hasselman (SP), deputado Julian Lemos (PB), Heitor Freire (CE) e Delegado Waldir (GO). Deputado por São Paulo, Coronel Tadeu também não foi convidado. "Não posso acompanha-lo (na saída do PSL). A legislação não permite. Se for para dar fim a essa confusão, apoio integralmente a decisão do presidente", disse.

Segundo deputados do PSL ouvidos pela reportagem, Bolsonaro deve se manter, por enquanto, independente, até encontrar um novo partido. A intenção é migrar para uma legenda que "não tenha dono", disse um parlamentar.

Eduardo Bolsonaro: saída é provável

O líder da bancada do PSL na Câmara, deputado Eduardo Bolsonaro (SP), disse que é provável que o pai anuncie amanhã sua saída do partido. "Não sei se é isso que ele vai fazer amanhã. Eu acho provável? Acho provável. Agora, quem der um furo desse, eu não posso confirmar. O que tudo indica é que sim, mas a gente vai ver. A gente vai bater um papo com a maioria da bancada dos deputados do PSL para ver como vai ficar essa situação", afirmou Eduardo.

Ele disse que se for essa a decisão de Bolsonaro, a maioria dos deputados deve acompanhar. "Mas não é uma ditadura não, quem quiser ficar no PSL, à vontade. A gente vai bater um papo amanhã", afirmou. "Se ele for para a lua, eu vou com ele", disse.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

olho na bolsa

Panvel anuncia oferta que pode movimentar R$ 1,2 bilhão

Empresa deve usar parte dos recursos para investir em novas lojas, tecnologia da informação e infraestrutura de logística

Especial SD

Onde investir no 2º semestre: a bolsa tem potencial para continuar se recuperando, mas há riscos no radar

Após desabar rumo aos 60 mil pontos em março, o Ibovespa se recuperou e, neste início de julho, já conseguiu retornar aos 100 mil pontos. Para analistas, a tendência continua positiva para a bolsa, embora existam incertezas importantes para o mercado de ações

SD Premium

Os segredos da bolsa: o exterior decide se o Ibovespa segue em alta ou entra em correção

O que esperar do Ibovespa após a retomada do patamar dos 100 mil pontos? No curto prazo, o exterior tende a dar as cartas para a bolsa — e a agenda econômica carregada pode trazer instabilidade

números da pandemia

Brasil chega a 72,1 mil mortes por covid-19, diz Ministério da Saúde

Foram registrados 24.831 novos casos da doença; total chegou a 1.864.681

entrevista

‘Brasil virou pária do investimento internacional’, diz Persio Arida

Um dos signatários da carta de ex-ministros da Fazenda e do BC em defesa de uma retomada econômica “verde”, ele observa que o presidente tem feito uma “política ambiental horrenda” e na contramão do mundo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements