2019-06-05T10:51:04-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
será que vai mudar?

Bolsonaro confirma estudos para trocar cédulas de R$ 100 e R$ 50

O presidente falou na noite de terça-feira, 4, ao programa do Ratinho, no SBT; na conversa, Bolsonaro comentou outros assuntos, como a reforma da Previdência

5 de junho de 2019
10:49 - atualizado às 10:51
04/06/2019 Presidente Bolsonaro no Programa do Ratinho
(São Paulo - SP, 04/06/2019) Conversa do presidente com o presentador Carlos Roberto Massa para o Programa do Ratinho, gravada dia 27 de maio de 2019. - Imagem: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que há estudos no governo para a troca das cédulas de R$ 100 e R$ 50. A ideia, segundo o presidente, é obrigar as pessoas a colocarem o dinheiro em circulação.

Bolsonaro falou na noite de terça-feira, 4, ao programa do Ratinho, em sua terceira visita ao SBT em pouco mais de um mês. O apresentador Carlos Massa perguntou se seria verdade a "conversa de mudar” as cédulas e o presidente disse que "existe essa proposta, mas depende do sinal verde da economia para saber se ela é viável”.

Oreal tem duas famílias de notas (uma de 1994 e outra de 2010), ambas igualmente válidas, segundo o Banco Central

Por enquanto, sem votos suficientes

O presidente disse acreditar que ainda não tem os 308 votos necessários para aprovar a proposta de emenda à Constituição (PEC) no plenário da Câmara, mas afirmou que parlamentares "reticentes estão cedendo".

Segundo Bolsonaro, embora "uma minoria" dos deputados seja contrária às mudanças nas regras de aposentadoria, o desgaste político é um impeditivo para que o projeto angarie maior apoio.

Na conversa com Ratinho, o presidente disse ainda confiar que a aprovação da reforma da Previdência destravará investimentos no Brasil. "Demonstrando que fizemos o dever de casa, o recurso vem."

Todo o tom da conversa com o apresentador foi ameno. Eles buscaram destacar o que na visão deles seria benéfico para os trabalhadores. Também abordaram argumentos comumente usados para refutar a necessidade da reforma, como a dívida de empresas com a Previdência.

Bolsonaro ainda falou sobre outras propostas de seu governo, reiterou a intenção de cortas verbas a ONGs que, na visão dele, não são "bem intencionadas" e saiu em defesa dos decretos sobre posse e porte de armas de fogo editados por seu governo.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies