Menu
2019-06-05T10:51:04-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
será que vai mudar?

Bolsonaro confirma estudos para trocar cédulas de R$ 100 e R$ 50

O presidente falou na noite de terça-feira, 4, ao programa do Ratinho, no SBT; na conversa, Bolsonaro comentou outros assuntos, como a reforma da Previdência

5 de junho de 2019
10:49 - atualizado às 10:51
04/06/2019 Presidente Bolsonaro no Programa do Ratinho
(São Paulo - SP, 04/06/2019) Conversa do presidente com o presentador Carlos Roberto Massa para o Programa do Ratinho, gravada dia 27 de maio de 2019. - Imagem: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que há estudos no governo para a troca das cédulas de R$ 100 e R$ 50. A ideia, segundo o presidente, é obrigar as pessoas a colocarem o dinheiro em circulação.

Bolsonaro falou na noite de terça-feira, 4, ao programa do Ratinho, em sua terceira visita ao SBT em pouco mais de um mês. O apresentador Carlos Massa perguntou se seria verdade a "conversa de mudar” as cédulas e o presidente disse que "existe essa proposta, mas depende do sinal verde da economia para saber se ela é viável”.

Oreal tem duas famílias de notas (uma de 1994 e outra de 2010), ambas igualmente válidas, segundo o Banco Central

Por enquanto, sem votos suficientes

O presidente disse acreditar que ainda não tem os 308 votos necessários para aprovar a proposta de emenda à Constituição (PEC) no plenário da Câmara, mas afirmou que parlamentares "reticentes estão cedendo".

Segundo Bolsonaro, embora "uma minoria" dos deputados seja contrária às mudanças nas regras de aposentadoria, o desgaste político é um impeditivo para que o projeto angarie maior apoio.

Na conversa com Ratinho, o presidente disse ainda confiar que a aprovação da reforma da Previdência destravará investimentos no Brasil. "Demonstrando que fizemos o dever de casa, o recurso vem."

Todo o tom da conversa com o apresentador foi ameno. Eles buscaram destacar o que na visão deles seria benéfico para os trabalhadores. Também abordaram argumentos comumente usados para refutar a necessidade da reforma, como a dívida de empresas com a Previdência.

Bolsonaro ainda falou sobre outras propostas de seu governo, reiterou a intenção de cortas verbas a ONGs que, na visão dele, não são "bem intencionadas" e saiu em defesa dos decretos sobre posse e porte de armas de fogo editados por seu governo.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Gestão na crise

SPX troca o dólar por posição comprada em euro e vê Selic estável “por algum tempo”

Conhecida pela visão mais pessimista, a SPX avalia que o bom desempenho recente dos mercados é regido pela “mão visível” dos estímulos dos bancos centrais e dos governos

reflexo nas bombas

Petrobras confirma alta de 2% no diesel e de 4% na gasolina

Decisão reflete ligeira melhora do preço do petróleo no mercado internacional

comunicado oficial

Doria diz que está com covid-19

Governador de SP afirmou estar assintomático e que não vai se licenciar do cargo

entrevista

‘Não financiaremos empresas de carne que desmatarem’, diz presidente do Itaú

Candido Bracher diz que é necessário discutir a regularização fundiária, com planos de incentivo para os proprietários de terra que mantêm as árvores em pé

de olho em brasília

Maioria dos deputados acredita na aprovação da reforma tributária

Levantamento também aponta que a maior parte dos parlamentares é contra a criação de um imposto sobre pagamentos digitais, como quer o governo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements