Menu
2019-05-15T07:41:03-03:00
Estadão Conteúdo
Compromisso presidencial

Marco Feliciano: ato normativo vai simplificar impostos cobrados de igrejas

Reunião foi agendada com o presidente Jair Bolsonaro logo após Cintra ter dito em entrevista que um novo tributo federal poderia ser cobrado de igrejas evangélicas

15 de maio de 2019
7:41
Marco Feliciano
Marco Feliciano - Imagem: Jose Cruz/ABr

O deputado Marco Feliciano (Podemos-SP) afirmou nesta terça-feira, 14, que o governo pretende editar, nos próximos dias, um ato normativo para simplificar taxas e tipos de tributos cobrados de igrejas no País. Ele se reuniu nesta noite com o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, além de dez pastores evangélicos das principais correntes do país.

"O que foi dito por Paulo Guedes e Marcos Cintra é que tentarão simplificar o máximo possível, porque no nosso País as igrejas têm uma cobrança infinitamente maior do que, inclusive, empresas. Nos próximos dias deverá ter um ato normativo para consertar algumas coisas que estão fora do eixo", disse.

De acordo com Feliciano, a reunião foi agendada com o presidente logo após Cintra ter dito, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo no fim do mês passado, que um novo tributo federal poderia ser cobrado de igrejas evangélicas. A reação da bancada no Congresso foi imediata.

Segundo Feliciano, Cintra afirmou no encontro que foi mal interpretado. "O presidente assumiu desde a campanha eleitoral que não criaria nenhum tipo de imposto a mais. Essa reunião foi só para confortar todos os pastores de que não haverá nenhum tipo de tributação sobre as igrejas, até porque a imunidade da igreja é garantida pela Constituição Federal", afirmou o deputado.

De acordo com ele, os governos anteriores criaram dispositivos que acabaram funcionando como tributos para as igrejas. "O peso sobre as igrejas é muito forte, o ministro reconheceu isso. São mais de 30 tipos de impostos que as igrejas pagam que não deveriam pagar e acabam pagando", disse. "Entendemos que tudo o que foi criado foi para que o Estado tivesse interferência na vida pública, quando o próprio Estado bate no peito dizendo que ele é laico. Ele é laico, mas não é antirreligioso", completou.

Feliciano disse ainda que Guedes pediu apoio da bancada evangélica para a aprovação da reforma da Previdência e deixou "subentendido" que, em breve, a reforma tributária ganhará força.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

FECHAMENTO DA SEMANA

Juros futuros são grandes protagonistas da semana e ainda prometem mais emoção; dólar recua 1% e bolsa fica no vermelho

Com Copom duro e a sinalização de uma possível elevação nas taxas de juros nos EUA, os principais contratos de DI dispararam. Na semana, o dólar recuou com o forte fluxo estrangeiro e a bolsa seguiu o ritmo das commodities (mais uma vez)

Calendário completo

Banco Central: veja as datas das reuniões do Copom em 2022

O Copom é o órgão do BC responsável por definir, a cada 45 dias, a taxa básica de juros da economia brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies