Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-12-31T10:27:30-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
a conta do fisco

Brasileiros pagam R$ 2,5 trilhões em impostos em 2019

Num ano com elevada taxa de desemprego, o brasileiro recolheu 4,69% a mais de impostos aos cofres públicos do que recolheu em 2018, quando o fisco ficou com R$ 2,388 trilhões

31 de dezembro de 2019
10:27
impostos contas finanças
Imagem: Shutterstock

Os brasileiros repassaram R$ 2,5 trilhões em impostos às mãos dos governos federal, estaduais e municipais em 2019, segundo o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). A marca foi batida às 8h35 desta terça-feira (31) último dia de 2020.

Num ano com elevada taxa de desemprego, o brasileiro recolheu 4,69% a mais de impostos aos cofres públicos do que recolheu em 2018, quando o fisco ficou com R$ 2,388 trilhões.

Marcel Solimeo, economista da ACSP, classifica como recorde o valor retirado dos bolsos dos contribuintes, especialmente pelo baixo crescimento e indefinições que circundam a economia brasileira.

Trata-se, de acordo com ele, de uma marca expressiva e resultante de uma carga tributária elevada para o País, se comparada à renda do brasileiro.

"Acredito que a carga tributaria nos próximos anos deva permanecer alta. Possivelmente, o único fator que pode colaborar com a diminuição dos tributos é o controle nos gastos. Caso não haja esse esforço, o Brasil continuará tendo impostos elevados. O pior é que nada disso retorna à população", critica Solimeo.

O economista relembra que há cinco anos o Impostômetro fechou em R$ 1,9 trilhão. Trata-se de um salto de R$ 600 bilhões em meia década. Para ele, o único caminho para melhorar essa diferença de R$ 600 bilhões passa por uma melhor gestão das contas públicas.

O que se poderia fazer com o valor

Com os R$ 2,5 trilhões que o brasileiro pagou de impostos em 2019 poderia se comprar 2,7 milhões de apartamentos de 124 metros quadrados com três quartos, uma suíte e duas vagas na garagem em Campestre, bairro privilegiado, com ruas calmas e bastante arborizadas em Santo André, na Região do ABC Paulista.

Com esse dinheiro, afirmam os economistas da ACSP, uma pessoa poderia receber 50 salários mínimos por mês durante 4,5 milhões de anos. Renderiam, se aplicados em caderneta de poupança, juros de R$ 20,2 milhões por hora e R$ 336,8 mil por minuto.

Compraria 7 milhões de unidades do carro BMW M2 e 5,8 bilhões de cestas básicas. Finalmente, para transportar esse dinheiro em notas de R$ 100,00, seriam necessários 826 contêineres de 20 pés ou 6,096 metros.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Pílulas do Mercado

‘Máquina de fazer dinheiro’, Petrobras (PETR4) pode subir 40% na Bolsa e tem potencial de pagar até 25% em dividendos por ano; vale a pena investir?

Petrobras (PETR4) pagou 20% de dividendos aos acionistas em 2021 – e tem potencial para mais em 2022; confira o preço-alvo e os números que motivam o ânimo do mercado

NATAL ADIANTADO

Braskem (BRKM5) antecipará R$ 6 bilhões em dividendos — e você ainda pode garantir a bolada

Mas é preciso correr, pois a data de corte para ter direito ao provento será na próxima quarta-feira (8); veja o valor por ação

Aceita bitcoin?

Nova wallet latino-americana: Mercado Pago passa a aceitar compra, venda e manutenção de bitcoin (BTC) e ethereum (ETH) no app

Os usuários ainda não poderão realizar compras no aplicativo do Mercado Pago com a carteira digital (wallet), apenas manter suas criptomoedas

Exile on Wall Street

Nos investimentos e na vida, tome cuidado com os atalhos que você quer pegar

Eu estou mergulhado no mercado financeiro há quase 20 anos e não tenho intenção nenhuma de enriquecer rápido. Nas escolhas em que outros desejam velocidade a Empiricus escolhe profundidade

Mercados Hoje

Ibovespa ignora PIB negativo e variante ômicron do coronavírus e sobe mais de 2%; dólar recua

Mesmo com o PIB vindo abaixo do esperado, os investidores buscam recuperar as perdas dos últimos dias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies