Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-08-05T16:44:47-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Teremos um ganhador?

Chineses devolvem ‘truco’ de Trump e conta sobra no colo do Fed

Desvalorização do yuan como resposta às novas tarifas impostas por Trump eleva incerteza sobre economia mundial

5 de agosto de 2019
16:15 - atualizado às 16:44
Montagem do Donald Trump e Jerome Powell jogando Poker
Presidente dos EUA, Donald Trump, e presidente do Fed, Jerome Powell - Imagem: Montagem Andrei Morais / Federal Reserve / Shutterstock

Na sexta-feira, fiz uma alegoria dizendo que o presidente americano Donald Trump jogava poker com o presidente do Federal Reserve (Fed), banco central americano, Jerome Powell, e os chineses, tendo como mesa a economia mundial. Trump jogou as fichas na mesa ao impor novas tarifas aos chineses, que avisaram que teria “troco”.

A resposta veio com desvalorização da moeda chinesa, o yuan e um discurso mais duro. As jogadas também recaem sobre o Fed e as expectativas já são de novos e prolongados cortes de juros, algo que o próprio Fed tirou do radar na quarta-feira da semana passada. No mercados, o dia é um "mar de vermelho" nas bolsas e demais ativos de risco ao redor do mundo.

Nesse poker ou se preferir truco, fica a expectativa de qual será o próximo movimento de Trump, pois parece que está na sua vez de jogar. De forma resumida, se os EUA impõem tarifas, mas se a moeda chinesa desvaloriza, o efeito é anulado.

O que Trump pode fazer é subir ainda mais as tarifas e ver se os chineses desvalorizam ainda mais a sua moeda. Estamos no caminho natural de uma guerra comercial que acaba desembocando em guerra cambial. Trump fala isso nos seus tuites ao provocar o Fed a atuar.

Por hora, membros do BC americano observam a mesa com cautela, como todo banco central, e falam em acompanhar os desenvolvimentos.

Powell tinha transmitido a mensagem de que o Fed não embarcaria em um ciclo de corte, mas que a redução de 0,25 pontos, seria um ajuste de meio ciclo ou mesmo um corte preventivo. Uma resposta às incertezas trazidas pela própria guerra comercial do presidente americano.

Trump vem fazendo esse jogo de esticar a corda nas negociações com os chineses e outros países, mas depois distensiona as relações, fazendo um cálculo político, já que vai tentar se reeleger em 2020. Economia fraca ou em crise não o ajuda. A não ser que ele consiga culpar os chineses por tudo, em um clássico exemplo da lógica de Homer Simpson: “Se a culpa é minha, posso colocá-la em quem eu quiser.”

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

NOVA DEBANDADA?

Mais um técnico da área de Orçamento da Economia deixa cargo e expõe novo desgaste na equipe de Paulo Guedes

O movimento de saída é comum no último ano de governo, mas agora tem ocorrido mais cedo, ainda no primeiro mês de 2022

BARRADAS NO BAILE

Madero e ISH Tech cancelam planos de IPO, elevando para 12 número de desistências na B3 neste ano; veja o que atrapalha as ofertas

E esse número pode crescer ainda mais, pois a Corsan também deve adiar sua oferta em breve. Por enquanto, restam 20 candidatas à estreia na B3

OPERAÇÃO COMPLEXA

Superintendência do Cade dá sinal verde para compra do Big pelo Carrefour, mas prescreve remédios para evitar concentração; entenda

O órgão prevê medidas estruturais e comportamentais para mitigar os problemas concorrenciais identificados durante a análise da operação

Mercados Hoje

Ibovespa tenta se manter em alta em dia negativo em NY e de grande cautela com expectativa em relação ao Fed

Dia é bastante negativo em Wall Street e especialmente na Europa, com temor de invasão da Rússia à Ucrânia e reunião do Fed na quarta-feira

Novo serviço

Saiba se você tem algum dinheiro ‘esquecido’ para receber do banco

O Banco Central disponibilizou serviço para que cidadãos e empresas consultem se têm saldos “esquecidos” em bancos ou valores a receber de devoluções ou cobranças indevidas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies