O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-03-30T17:28:16-03:00
Carolina Gama
CHAMA A CRISTINA ROCHA!

Casos de família: Trump pede que Putin jogue sujeira dos Biden no ventilador; veja o que ex-presidente falou

Ex-chefe da Casa Branca, Trump coloca mais lenha na fogueira enquanto a relação entre Estados Unidos e Rússia pega fogo por conta da guerra na Ucrânia

30 de março de 2022
13:56 - atualizado às 17:28
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos
Donald Trump, ex-presidente dos Estados Unidos - Imagem: Shutterstock

Esse poderia muito bem ser um episódio de Casos de Família. De um lado, o ex-presidente norte-americano, Donald Trump; no meio, o russo Vladimir Putin; e, do outro lado, Joe Biden. Em pauta, as supostas sujeiras da família do atual ocupante da Casa Branca. 

Em mais uma rodada de declarações polêmicas, Trump instigou o líder russo a divulgar qualquer informação prejudicial que tenha sobre a família Biden — um pedido descarado de assistência política feito ao principal adversário dos Estados Unidos.

Em entrevista ao JustTheNews, Trump fez uma alegação não comprovada sobre os negócios de Hunter Biden — filho do presidente norte-americano — na Rússia e pediu a Putin que divulgasse informações que pudesse ter sobre a situação. 

No entanto, não se sabe se existe algum material sobre o caso ou se o Kremlin tem acesso a ele.

"Acho que Putin saberia a resposta para isso", disse Trump, referindo-se aos possíveis negócios de Hunter Biden na Rússia. "Acho que ele deveria liberar. Acho que devemos saber essa resposta."

O laços entre os Biden e Putin

Com a guerra na Ucrânia, as relações entre Rússia e Estados Unidos — que, historicamente, nunca foram boas — se agravaram ainda mais. 

Além da troca de farpas públicas, os norte-americanos vêm orquestrando uma série de sanções com aliados do Ocidente para tentar frear as tropas de Putin em solo ucraniano. 

Apesar disso, Hunter Biden já trabalhou na Rússia exercendo um trabalho de consultoria que fez em países estrangeiros, que incluía também Ucrânia e China. Essa atividade aconteceu enquanto o pai de Hunter — Joe Biden — era vice-presidente. 

A consultoria de Hunter veio à tona na campanha eleitoral de 2020, quando Trump foi derrotado. Mas o Departamento de Justiça dos Estados Unidos não esqueceu o caso e tem uma investigação criminal em andamento sobre esses negócios e possíveis crimes financeiros.

Até o momento, nenhuma evidência surgiu para apoiar as alegações de Trump de que os Biden se envolveram em corrupção ou influenciaram a política norte-americana para ganho pessoal, e o presidente Joe Biden não foi implicado na investigação. 

Hunter, por sua vez, nega irregularidades e diz que será inocentado quando a investigação criminal terminar.

Trump já tinha atacado antes

Em julho de 2016, Trump havia pedido para Putin permitir que hackers russos invadissem o e-mail da rival democrata Hillary Clinton, que concorreu com ele pela presidência dos Estados Unidos. 

Naquele mesmo ano, a campanha de Trump também abraçou a operação de interferência eleitoral da Rússia contra Clinton. Era comum ver naquela ocasião e-mails democratas que foram hackeados e vazados pelos militares russos. 

Além disso, membros do círculo íntimo de Trump se encontraram durante a campanha com um agente russo que prometeu informações sobre Clinton.

Em 2019, Trump pressionou o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, a iniciar investigações de corrupção infundadas contra o então candidato Joe Biden e reteve quase US$ 400 milhões em ajuda militar como parte do esquema. 

Este evento levou ao primeiro impeachment de Trump.

Depois disso, na campanha de 2020, alguns dos principais aliados de Trump colaboraram com um conhecido espião russo para divulgar desinformação sobre Biden e sua família, incluindo algumas das mesmas alegações de corrupção que Trump mencionou na entrevista de agora, ao JustTheNews. 

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa futuro abre próximo da estabilidade e tenta ignorar exterior; dólar vai a R$ 5,07

RESUMO DO DIA: A desaceleração da economia chinesa pesou no sentimento das bolsas nesta segunda-feira (16). Os dados mais fracos dão os primeiros sinais de recessão, o que deve afetar o desempenho das atividades nos demais países. Por aqui, a Petrobras (PETR4) é o foco do dia, com debates envolvendo o preço dos combustíveis e […]

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Oportunidade de swing trade: compra de ações da Wiz (WIZB3) e lucro de 5% no bolso com Bradesco (BBDC4)

Identifiquei uma oportunidade de swing trade – compra dos papéis da Wiz (WIZS3), com entrada em R$ 8,44; veja a análise

O melhor do Seu Dinheiro

O Nubank estará Nu mais uma vez? Confira a história do dia e outras sete notícias que mexem com os seus investimentos

O Nubank virou rei na competição com os bancões, mas a nudez dos balanços amargou o gosto dos investidores pela fintech; veja o que esperar do resultado do primeiro trimestre

Segredos da Bolsa

Esquenta dos mercados: Desaceleração da China gera mal estar e bolsas amanhecem pressionadas; Ibovespa acompanha tensão na Petrobras (PETR4)

No panorama doméstico, os balanços de Magazine Luiza, Nubank e outros movimentam o dia

Fã ou hater?

O Nubank (NUBR33) vai calar a boca dos críticos? Saiba o que esperar dos resultados do 1T22 do banco digital

Nubank é um daqueles papéis que costumam gerar um comportamento binário dos investidores, a exemplo de Oi (OIBR3) e IRB (IRBR3): ou você é fã, ou é hater.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies