Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-05-03T11:47:11-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
R$ 1 trilhão?

Reforma da Previdência será aprovada, o problema é de que tamanho, diz líder do PP

Para o deputado Arthur Lira, neste momento, o número de parlamentares que votariam pelo projeto não é suficiente para aprovar a medida no plenário da Câmara

3 de maio de 2019
10:54 - atualizado às 11:47
img20190219123822516MED
Dep. Arthur Lira (PP - AL) - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O líder do PP na Câmara, deputado Arthur Lira (AL), diz acreditar na aprovação da reforma da Previdência, mas, para ele, é preciso que que a proposta seja amplamente debatida.

"O problema é de que tamanho, com que prazo. Não haverá votos se continuarmos com essa especulação de prazos. Quanto mais se discutir e buscar por uma reforma minimamente consensuada, maior a chance de ter os 308 votos necessários", afirmou Lira, em entrevista à Rádio Eldorado.

O parlamentar alagoano explicou que, neste momento, o número de parlamentares que votariam pela reforma da Previdência não é suficiente para aprovar a medida no plenário da Câmara. "Hoje, não temos os 308 votos para aprovar a reforma, isso é fato", disse.

Lira também desaprova a estratégia do governo, que irá liberar recursos do pré-sal para os Estados. "O governo erra ao distribuir dinheiro do pré-sal diretamente aos governadores", disse. Segundo ele, "governadores não têm voto nem pedem voto".

Ele disse que o governo não tem mais a capacidade política de dizer 'não aceito que mude mais nada na reforma'" e que nunca acreditou na economia de R$ 1 trilhão ou mais em dez anos. "Talvez algo em torno de R$ 600 bilhões já seria positivo, e aí pode se fazer outra reforma lá na frente, quando necessário", afirmou Lira.

O deputado refutou, entretanto, que uma desidratação da reforma seja estratégia do "Centrão" para enfraquecer Bolsonaro e sua eventual candidatura à reeleição em 2022. "Não existe Centrão, isso é uma denominação da imprensa para aglutinar os partidos que não estão na base do governo", disse.

"Paulinho da Força errou ao sugerir desidratar a reforma como estratégia para enfraquecer Bolsonaro. O tempo das mídias sociais é muito mais rápido que o tempo da política real e ele já reconheceu que errou", afirmou. I deputado Paulinho (Solidariedade-SP) deu declaração neste sentido na quarta-feira, dia 1º.

"O atual governo decidiu governar sem uma coalizão e isso trouxe benefícios, diminuindo concessões de parte a parte. As indicações de cargos não são mais aos partidos, mas ainda seguem políticas", finalizou Lira.

*Como Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Coluna do jojo

Mercados hoje: Em terra de Copom, quem sobe os juros é rei

Para hoje, além da continuidade da temporada de resultados com pesos pesados – por aqui, esperamos nomes como Gerdau, Banco do Brasil e Petrobras –, mais pesquisas de opinião sobre o sentimento empresarial estão por vir

O melhor do seu dinheiro

O que mexe com seu dinheiro: bolão do Copom na bolsa, novo fundo da Inter, IPO da Raízen e mais

Bem, amigos do Seu Dinheiro. Hoje é dia de decisão! Com o desfalque do diretor Bruno Serra, que testou positivo para a covid-19, o Banco Central entra em campo nesta quarta-feira para definir a taxa básica de juros (Selic). Haja coração! As reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) são para a imprensa econômica o […]

Cliente difícil

Barrada na alfândega: Carne de unidade da BRF não é mais bem vinda na China

País asiático suspende compra de produtos suínos e de aves processados na unidade de Lucas do Rio Verde (MT), alegando problemas no transporte

Esquenta dos Mercados

Pré-mercado: cautela antes da decisão do Copom e risco fiscal devem dividir atenção com balanços do dia

Em meio ao exterior positivo, bolsa brasileira deve lidar com cenário interno de incertezas quanto ao teto de gastos

Preparar para decolagem

Renovação total: Gol faz acordo para adquirir aviões novos; veja os detahes

Presidente da companhia aérea afirma que movimento é uma antecipação à esperada retomada da demanda por viagens após a pandemia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies