Menu
2019-12-05T09:01:06-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
em discussão

Produtividade, informalidade e reforma tributária: o que dizem especialistas após PIB do 3º trimestre

Economistas falaram durante 1º. Seminário Produtividade e Reformas, que aconteceu na manhã de ontem em São Paulo

5 de dezembro de 2019
8:56 - atualizado às 9:01
crescimento economia dados previsão
Imagem: Shutterstock

A continuidade da agenda para aprovação de reformas é essencial para que a produtividade do trabalhador brasileiro volte a avançar, segundo economistas que participaram do 1º. Seminário Produtividade e Reformas, que aconteceu na manhã de ontem em São Paulo.

O evento, uma parceria do jornal O Estado de S. Paulo com o Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), discutiu as reformas necessárias para aumentar esses indicadores e impulsionar o crescimento do País.

Eles falaram na semana em que o IBGE divulgou que o Produto Interno Bruno (PIB) avançou 0,6% no terceiro trimestre de 2019.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Os dados mais recentes, no entanto, não são nada animadores: o ano de 2019 vai ser marcado pela queda da produtividade, resumiu a economista e pesquisadora do Ibre Silvia Matos.

Produtividade

Ela afirmou que os indicadores de emprego têm melhorado ao longo de 2019, mas a produtividade caiu no período, em função do aumento do trabalho informal - que responde por mais da metade da queda da produtividade do País.

Os indicadores de produtividade por hora trabalhada apontam quedas consecutivas desde o primeiro trimestre deste ano, em relação ao mesmo trimestre de 2018. O dado mais recente, do terceiro trimestre, mostra queda de 0,7%, com destaque para o setor de serviços, que recuou 1,3%.

Pesquisador do Ibre, o economista Fernando Veloso associou a queda da produtividade ao baixo crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que nos últimos três anos cresce ao redor de 1%.

"O PIB tem sido revisado e, com o resultado de quarta-feira, 4, (o PIB cresceu 0,6% no terceiro trimestre e teve sua série revisada ao logo de 18 meses para trás), as instituições passaram a revisar suas projeções e deve dar em torno de 1% (no fechamento do ano)", disse Veloso.

Tipo de informalidade

Para Pedro Cavalcanti Ferreira, da FGV Crescimento & Desenvolvimento, a questão é saber se essa informalidade é temporária, com as pessoas, numa primeira etapa, aceitando o emprego que aparece para depois ir para empregos formais e de mais qualidade. A solução dessa questão vai depender das reformas a serem aprovadas, na avaliação dele.

Segundo o economista Bernard Appy, conjunturalmente, há um paradoxo na questão, já que quanto mais produtividade tiver uma economia menos ela vai contratar. Ele também deu como exemplo a construção civil, que está se recuperando porque os juros estão muito baixos. Mas sem demanda os empresários não vão investir e não vão contratar.

Reforma tributária

Autor da proposta da reforma tributária em tramitação na Câmara dos Deputados, Appy, discordou da afirmação de que os debate em torno do tema esta andando muito devagar. "No primeiro trimestre de 2020 é que veremos isso", disse ele.

Appy, que é do Centro de Cidadania Fiscal, é autor do estudo em que se baseia a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 45, de autoria do deputado Baleia Rossi (MDB-SP). A PEC 45 tem como principal objetivo a unificação de tributos federais (PIS, Cofins e IPI), estaduais (ICMS) e municipais (ISS). O novo tributo, batizado de Imposto sobre Bens e Serviços (IBS), replicará no Brasil o modelo do Imposto sobre Valor Agregado (IVA), aplicado em outros países.

"As reformas estruturais de que o País precisa são ainda mais importantes nesse cenário atual. Elas ajudam a dar uma sinalização de que o País está indo no caminho certo", completou Veloso. Ele ressalta que a abertura da economia também é importante para aumentar a produtividade, já que as únicas empresas que costumam ser contra são as com menor força para ampliar sua atividade.

*Com informações são do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

15 notícias para você começar o dia bem informado

A temporada de balanços financeiros do quarto trimestre de 2019 começa nesta semana. As primeiras empresas a mostrar seus números serão Cielo e Santander. O Seu Dinheiro trará toda segunda-feira as expectativas do mercado para os balanços das principais empresas. É bom você saber o que os analistas estão esperando para poder identificar o que surpreendeu.  […]

um novo cenário

Após compra pela Boeing, Embraer terá de se reinventar

Fontes do mercado admitem que a Embraer remanescente será menor, mas não são pessimistas com o futuro da companhia

semiparlamentarismo?

Só um em cada cinco projetos que Câmara vota é do governo

Dos projetos votados em 2019, apenas 21% tiveram como autor o Poder Executivo – a menor parcela, no primeiro ano de mandato, desde o começo do governo Lula

focus

Mercado reduz estimativas para inflação e Selic em 2020

Segundo a publicação do Banco Central, a Selic deve terminar o ano a 4,25% – ante 4,50% da semana passada. A projeção para o IPCA passou de 3,56% para 3,47%

nova realidade

Open banking começa a ser implementado no segundo semestre de 2020

Medida é a principal bandeira do BC para modernizar o sistema financeiro brasileiro e aumentar a competição no mercado

Uma fatia pode ser sua

BNDES destina 20% de ações da Petrobras a pessoas físicas

Petrobras afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que pelo menos entre 10% e no máximo 20% das ações serão destinadas a investidores de varejo. O início das negociações, no mercado secundário, está previsto para 7 de fevereiro

expandindo horizontes

Taurus assina acordo de parceria com empresa indiana

Jindal Group é a maior fabricante de aço da Índia e uma das dez maiores do mundo, com um faturamento anual superior a US$ 24 bilhões

Esquenta dos mercados

Disseminação rápida do coronavírus assusta e doença continua pautando os negócios

Investidores seguem cautelosos com o vírus chinês. Além disso, temporada de balanços movimenta o Brasil e o exterior

novos voos

Boeing realiza voo inaugural de aeronave 777X

Início de serviço da nova aeronave está atrasado devido a problemas técnicos; possivelmente começará a realizar voos comerciais durante um período de desaceleração dos pedidos de aeronaves maiores

marque na agenda

Santander e Cielo abrem temporada de resultados do 4º trimestre de 2019; veja o que esperar

Empresas passam por movimento de adaptações, com taxas de juros a mínimas históricas, mudanças promovidas pelo governo que afetam o mercado e o avanço das fintechs

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements