Menu
2019-07-12T11:35:48-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Pibinho

Para governo, alta do PIB será de apenas 0,81% em 2019

Secretaria de Política Econômica (SPE), do Ministério da Economia, informou também suas projeções para o PIB nos anos de 2021, 2022 e 2023. Em todos os casos, a projeção é de alta de 2,5%

12 de julho de 2019
10:58 - atualizado às 11:35
Gráfico desenhado por um homem mostra queda
Imagem: Shutterstock

O Ministério da Economia revisou nesta sexta-feira, 12, a projeção oficial para o crescimento da economia neste ano: 0,81%, ante 1,6% de maio. O dado consta no Boletim MacroFiscal da Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia.

A redução da projeção de PIB se deve a questões estruturais e choques de curto prazo, justificou a SPE. Entre os fatores que afetaram no curto prazo estão a guerra comercial no exterior, as intempéries climáticas que prejudicaram a agricultura e o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG), que impactou a indústria.

"Cerca de 1/3 da queda da indústria até o momento pode ser atribuída aos reflexos produzidos pela tragédia de Brumadinho", afirma o Boletim MacroFiscal da SPE, divulgado nesta sexta-feira.

Para a secretaria, o baixo crescimento revela que o país sofreu uma quebra estrutural de redução do seu nível de desenvolvimento. Com essa mudança estrutural, houve uma queda substancial de produtividade, aliado a um quadro de descontrole fiscal.

O documento ressalta que a retomada do crescimento da economia brasileira deverá passar necessariamente por um conjunto de reformas de reequilíbrio fiscal, em especial a da Previdência e reformas pró-mercado.

PIB 2021 e IPCA

A SPE informou ainda, pela primeira vez, suas projeções para o PIB nos anos de 2021, 2022 e 2023. Em todos os casos, a projeção é de alta de 2,5% para o PIB. De acordo com a secretaria, essas projeções não incorporam o efeito completo da reforma da Previdência e as novas medidas que "beneficiarão a economia no curto prazo".

O Ministério da Economia revisou a projeção oficial para o IPCA - o índice oficial de inflação - em 2019, de 4,1% para 3,8%.

Já a projeção para o INPC em 2019 passou de 4,8% para 4,0%. No caso do IGP-DI, a projeção deste ano passou de 6,1% para 6,6%.

No documento desta sexta, a SPE não divulgou seus parâmetros para a Selic (a taxa básica de juros) e o câmbio médio em 2019. Em documentos anteriores, estes dois parâmetros constaram no material.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Exclusivo SD Premium

Por que a nova “febre do ouro” ainda está longe do fim

Acredito que o mercado vai agora acumular ao redor de US$ 2.000, antes de retomar a subida. Embora estejamos falando de ouro virtual, não é nenhum exagero dizer que estamos em nova corrida do ouro, com todas as suas alegrias e decepções

Otimismo cauteloso

Lucro da Movida tomba 94% no segundo trimestre, mas CFO espera recuperação: ‘Carro sai mais forte’

Companhia está “cautelosamente otimista”, diz Edmar Lopes Neto, que prevê crescimento da frota e atesta recuperação da demanda

listagem no novo mercado

Caixa Seguridade protocola retomada de IPO na CVM e listagem na B3

Caixa Seguridade informou que a controladora protocolou perante ao órgão e à B3 o pedido de retomada do registro de IPO de ações ON

números da pandemia

Covid-19: Brasil tem 104 mil mortes e 3,16 milhões de casos acumulados

Ontem o painel trazia 103.026. Ainda há 3.454 óbitos em investigação

seu dinheiro na sua noite

O Ibovespa entre o Céu e o Inferno

Desde que ultrapassou novamente os 100 mil pontos, em meados de julho, o Ibovespa tem ficado meio… de lado. Essa é a expressão usada no mercado quando um índice ou ativo fica nesse “chove não molha”: sobe um pouquinho, cai um pouquinho, mas sempre rondando o mesmo patamar. E não é que o noticiário esteja […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements