Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-14T14:10:59-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Na ponta do lápis

Despesas do governo superam receitas em R$ 2,416 trilhões em 2018, diz Tesouro

Número anunciado nesta quarta-feira é menor que o de 2017, quando o passivo a descoberto era de R$ 2,426 trilhões

12 de junho de 2019
17:19 - atualizado às 14:10
Dinheiro; notas e moedas de real
Imagem: Shutterstock

O patrimônio líquido da União, que leva em conta os passivos e ativos do governo, encerrou 2018 negativo em R$ 2,416 trilhões.

O número é menor que o de 2017, quando o passivo a descoberto era de R$ 2,426 trilhões. A diferença, segundo o Tesouro, se deu por uma mudança na metodologia, "para se adequar a novas normas de contabilidade".

O passivo da União, que inclui todas as obrigações, empréstimos e provisões, somou no ano passado R$ 7,684 trilhões. Já o ativo total somou R$ 5,26 trilhões.

Relatório divulgado nesta quarta-feira, 12, pelo Tesouro Nacional mostra que, enquanto os passivos crescem com o aumento das provisões, sobretudo previdenciárias, parte do ativo que a União tem a receber encontra dificuldades para voltar para o caixa. É o caso dos valores inscritos em dívida ativa e dos créditos tributários. Do estoque total de créditos tributários, apenas 14,87% (R$ 601 bilhões em R$ 4,045 trilhões) foram considerados recuperáveis em 2018 (14,91% em 2017).

"Isso ocorre devido ao fato de que, quando um crédito tributário é lançado, o contribuinte, amparado pela legislação, dispõe de amplo direito de defesa administrativa e judicial, além da possibilidade de aderir a programas de parcelamentos de longo prazo, impactando a expectativa de recuperação desses créditos tanto em termos de valores quanto em termos de prazo", explica o Tesouro.

Pelo lado do passivo, o destaque é para R$ 4,89 trilhões em empréstimos e financiamentos e R$ 1,63 trilhões em provisões a longo prazo. Desse grupo, 75% ou, R$ 1,22 trilhão, eram provisões previdenciárias de servidores públicos civis.

O relatório mostra que o estoque de precatórios (valores pagos relativos a perdas da União em causas judiciais) tem crescido ano a ano e, em 2018, reuniu R$ 36 bilhões. Desses, os valores relacionados a despesas com pessoal e benefícios previdenciários questionados somaram R$ 13 bilhões.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

do campo para a bolsa

AgroGalaxy (AGXY3) estreia em queda de 24%, após precificar ações no piso em IPO

Empresa de agronegócio já havia reduzido substancialmente o tamanho da oferta; analistas apontam risco de a companhia ser espremida por fornecedores

Temores atrapalham recuperação

Setor da construção é como uma Ferrari com freio de mão puxado, diz presidente da CBIC

Segundo a Câmara Brasileira da Indústria da Construção, o recorde de alta nos custos de materiais é um dos principais problemas no setor

VIAGEM AO ESPAÇO

Jeff Bezos foi ao espaço e você pode ganhar dinheiro com isso; descubra como

O Bilionário e fundador da Amazon fez um passeio de 10 minutos no espaço e isso pode te render dinheiro

Mudanças nas operações

China ordena a empresas de tecnologia que corrijam práticas anticompetitivas

O movimento faz parte de uma campanha regulatória de Pequim para reformar a forma como as maiores empresas de tecnologia operam

Dinheiro pra lá

Nubank lança serviço de transferências internacionais em parceria com a Remessa Online

Em geral, a remessa de dinheiro pelos bancos tradicionais costuma ser cara com taxa de transferência, Imposto sobre Operação Financeira (IOF) etc

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies