Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-05-16T06:53:00-03:00
Estadão Conteúdo
ministro na linha de frente

Confusão generalizada toma conta do plenário durante audiência com Weintraub

Parlamentares que apoiam o governo reagiram a críticas e xingamentos feitos por oposicionistas ao ministro da Educação

16 de maio de 2019
6:53
img20190515205239015MED
Convocação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, a fim de prestar esclarecimentos sobre os cortes orçamentários na pasta. - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Após mais de cinco horas de audiência pública em que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, é ouvido e questionado por deputados na Câmara, uma confusão generalizada tomou conta do plenário. Parlamentares que apoiam o governo reagiram a críticas e xingamentos feitos por oposicionistas ao titular da pasta.

Em discurso, a deputada Talíria Petrone (Psol-RJ) afirmou que o ministro demonstrou "profundo desconhecimento" sobre a pauta da Educação no País e chamou Weintraub de "debochado" e "incompetente". Assim que desceu da tribuna, deputados governistas começaram a tirar satisfações.

A discussão levou o primeiro-vice-presidente da Casa, Marcos Pereira (PRB-SP), a suspender a sessão por cinco minutos. Diante da gritaria, ele chegou a ameaçar encerrar a sessão naquele momento. Ela está marcada para acabar às 21h.

Momentos antes, outro bate-boca já havia tumultuado a reunião. Ao iniciar sua fala, o deputado André Janones (Avante-MG) cobrou atenção de Weintraub. "Olha para mim enquanto eu estou falando, seu covarde, seu debochado. Eu prestei atenção no senhor durante três horas, agora preste atenção em mim", afirmou.

Ele também cobrou do ministro para "descer do pedestal" e disse que ele não merecia respeito. "O senhor é um moleque, não sabe o que é viver em uma democracia", completou. Enquanto isso, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) gritou, fora do microfone: "respeita o ministro, seu palhaço".

Janones disse ainda que o governo Bolsonaro comete erros e acertos, mas classificou a indicação de Weintraub para o cargo como um "grande erro". Ele também afirmou que as universidades não são patrimônio nem da esquerda e nem da direita, "mas do Brasil".

Convite

Mais cedo, Weitraub afirmou que convidou a deputada Tábata Amaral (PDT-SP) para uma visita ao MEC, mas disse que ela recusou. A deputada afirmou que nunca recebeu tal convite. Nos bastidores, o ministro e a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), pediram a assessores para localizarem o documento.

Em seguida, Weintraub reafirmou no microfone que o convite foi feito, mas Tábata poderia não tê-lo recebido. Ele afirmou que seria um grande prazer recebê-la para conversar.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Presente de grego

Bolsonaro está dando presente para os mais pobres com o Auxílio Brasil? Para o relator do benefício na Câmara, ele está apenas emprestando até ganhar a eleição

O deputado Marcelo Aro diz que a solução encontrada pelo presidente é claramente eleitoreira e pode prejudicar os beneficiários após o fim das eleições

INVESTIR EM CANNABIS

Dividendos em Cannabis: como ganhar uma renda recorrente investindo em um dos segmentos mais promissores dos próximos anos

O analista Enzo Pacheco explica as oportunidades desse mercado que tem ganhado cada vez mais espaço nos Estados Unidos

US$ 1 = R$ 5,70

Dólar flerta com o maior patamar em seis meses, mas desacelera alta após relatório da PEC dos precatórios e moeda se afasta dos R$ 5,70

Em 2021, o dólar chegou a atingir o patamar de R$ 5,883, em março, um dos piores momentos da crise causada pela pandemia de covid-19

TAPANDO O SOL COM A PENEIRA

Bolsonaro recorre a suposta sensibilidade com mais pobres para negar que esteja furando teto

Comentários do presidente vêm à tona um dia depois de o ministro da Economia, Paulo Guedes, ter admitido a necessidade de uma ‘licença para gastar’

bitcoin (BTC) hoje

Criptoressaca: Bitcoin (BTC) cai para a casa dos US$ 62 mil em ajuste após atingir máximas históricas

Depois de bater as máximas históricas, é comum que ocorra um movimento de realização de lucros, assim como acontece com a bolsa de valores

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies