Menu
2019-12-11T08:45:45-03:00
Olivia Bulla
Olivia Bulla
Olívia Bulla é jornalista, formada pela PUC Minas, e especialista em mercado financeiro e Economia, com mais de 10 anos de experiência e longa passagem pela Agência Estado/Broadcast. É mestre em Comunicação pela ECA-USP e tem conhecimento avançado em mandarim (chinês simplificado).
A Bula do Mercado

Dia de decisão de BCs

Bancos Centrais dos EUA e do Brasil anunciam decisão de juros, mas atenção do mercado financeiro está na sinalização dos próximos passos

11 de dezembro de 2019
5:24 - atualizado às 8:45
MercadosBCs
Ainda assim, noticiário sobre guerra comercial dá o tom da dinâmica dos ativos

Enfim, é hoje o dia da decisão de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos, mas o mercado financeiro está mesmo atento é nas negociações comerciais entre as duas maiores economias do mundo. A proximidade do prazo para uma nova rodada de tarifas de importação norte-americanas sobre produtos chineses dá o tom da dinâmica dos ativos. 

Na reta final para o deadline de Washington, no próximo domingo (dia 15), a falta de progresso em relação à fase um do acordo comercial sino-americano eleva a preocupação entre os investidores, que seguem em busca de pistas sobre o andamento das conversas. O temor é de que haja um novo impasse entre EUA e China, prolongando o conflito.    

À espera de novidades, os mercados internacionais se retraem, no aguardo também dos eventos envolvendo o Federal Reserve, à tarde, o que limita a movimentação dos negócios. Os índices futuros das bolsas de Nova York e na Europa amanheceram com leves baixas, apesar de uma sessão positiva na Ásia, onde apenas Tóquio caiu. 

Xangai e Hong Kong subiram, com os investidores cautelosamente animados com a notícia de que o presidente do EUA, Donald Trump, pode adiar o aumento da tarifa em US$ 160 bilhões em produtos chineses populares, como smartphones e laptops. Ma não há nenhuma indicação de que a Casa Branca tenha tomada uma decisão sobre o assunto.

Com isso, os investidores buscam proteção no dólar e nos bônus dos EUA, o que enfraquece as commodities, em meio à preocupação de que a sobretaxa programada possa resultar em uma nova escalada da guerra comercial, com a China retaliando. Mas uma piora na disputa pode levar o Fed a agir novamente - agora, porém, deve sinalizar uma pausa.

Dia de Fed e Copom

Enquanto o Fed deve manter os juros entre 1,50% e 1,75% hoje, após três cortes consecutivos na taxa básica norte-americana, o Comitê do Banco Central brasileiro (Copom) deve promover a quarta queda seguida da Selic, em mais meio ponto, para 4,5%. Com isso, as atenções dos investidores estarão voltadas para os próximos passos. 

No caso do Fed, a expectativa é de que tanto a mensagem logo após a reunião quanto o gráfico de pontos (dot plot) e a entrevista coletiva do presidente do Fed, Jerome Powell, sinalizem que os juros norte-americanos devem seguir estáveis por um período prolongado - talvez ao longo de 2020 inteiro. Mais que isso, o passo seguinte será de alta da taxa.

O anúncio da decisão do Fed será feito às 16h, juntamente com a publicação das projeções para as principais variáveis macroeconômicas norte-americanas. Na sequência, às 16h30, Powell concede a última entrevista coletiva deste ano. Antes, pela manhã, será conhecido o índice de preços ao consumidor (CPI) nos EUA em novembro (10h30).

Já no Brasil, a decisão do Copom será conhecida apenas no fim da tarde, às 18h20, adiando a reação do mercado doméstico - principalmente do dólar - para o dia seguinte. É grande a expectativa pelo comunicado que acompanhará o anúncio, que deve sinalizar o fim do atual ciclo, já a partir neste mês ou logo no início de 2020.

De qualquer forma, a expectativa é por uma linguagem dura (“hawkish”) no texto, diante do choque de preços recente, do real mais desvalorizado e do ritmo mais acelerado da‌ ‌atividade‌.‌ Aliás, o dado sobre as vendas no varejo em outubro deve dar novas pistas sobre o processo de retomada da economia doméstica no início do último trimestre deste ano.  

A expectativa é de que o comércio varejista registre o sexto resultado mensal positivo consecutivo, com alta de 0,2% em relação a setembro, acumulando ganhos de mais de 2% no período, e avance pela sétima vez, no confronto anual, em +2,5%. Os números efetivos serão conhecidos às 9h. Antes, sai a primeira prévia deste mês do IGP-M (8h).

Tem mais...

Ainda no calendário econômico do dia, saem os dados semanais sobre os estoques norte-americanos de petróleo bruto e derivados (12h3) e sobre a entrada e saída de dólares do Brasil, o chamado fluxo cambial, às 14h30. Também será divulgado o orçamento do Tesouro dos EUA em novembro (16h).

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Prévia do terceiro trimestre

Grandes bancos começam a olhar crise pelo retrovisor, mas com lucro ainda em queda

Lucro combinado de Itaú, Banco do Brasil, Bradesco e Santander deve aumentar em relação ao trimestre anterior, mas ainda ficará bem abaixo dos patamares de 2019

Coluna do Mioto

Vinte conselhos não óbvios de carreira

Estes são conselhos de carreira para jovens profissionais que tenham a ambição de serem promovidos e terem relevância dentro das suas empresas

balanços 3º tri

Hypera Pharma atinge maior receita da história e lucro cresce 29,4% no terceiro trimestre

Além da evolução de dois dígitos no segmento de ‘sell-out’ (vendas em farmácias), o período também fechou a conclusão de dois grandes negócios para a Hypera Pharma

Mudanças no time

BB Seguridade anuncia Marcio Hamilton Ferreira como novo diretor-presidente

Ferreira é graduado em Administração de empresas e desde janeiro ocupava o cargo de Diretor-Presidente da Brasilprev, empresa investida da BB Seguridade.

Multa de US$ 40 milhões

Justiça dos EUA aprova acordo para encerramento de ação coletiva, diz BRF

A empresa pagou a quantia de US$ 40 milhões para encerrar todas as demandas pendentes e que possam vir a ser propostas por pessoas ou entidades

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies