Menu
2019-12-30T06:19:30-03:00
Olivia Bulla
Olivia Bulla
Olívia Bulla é jornalista, formada pela PUC Minas, e especialista em mercado financeiro e Economia, com mais de 10 anos de experiência e longa passagem pela Agência Estado/Broadcast. É mestre em Comunicação pela ECA-USP e tem conhecimento avançado em mandarim (chinês simplificado).
A Bula do Mercado

Mercado se despede de 2019

Pregão espremido entre o fim de semana e as comemorações pela chegada de 2020 marca o fim dos negócios locais em 2019

30 de dezembro de 2019
5:12 - atualizado às 6:19
adeusanovelho
Ausência de notícias relevantes mantém dinâmica recente dos ativos globais

O mercado financeiro doméstico se despede de 2019 hoje, em um pregão espremido entre o fim de semana e as comemorações pela chegada de 2020, que mantêm os negócios locais fechados até quarta-feira. Apenas Nova York funciona, praticamente sozinha, amanhã. Neste último dia de negócios por aqui, os ativos de risco devem ir parando aos poucos, com os investidores dando adeus ao ano velho.

Isso pode até não impedir o Ibovespa de cravar o 40º recorde de pontuação do ano, em termos de fechamento, após passar por uma ligeira correção na sexta-feira passada. Mas a realização de lucros também pode ser ampliada hoje. Tudo vai depender do movimento das bolsas do exterior, que tem conduzido o rali global, com a liquidez do Federal Reserve tornando o cenário atual à prova de qualquer efeito negativo. 

Já o dólar pode tentar furar a barreira de R$ 4,00, em dia de formação da taxa Ptax. Vai depender de quem sair melhor na disputa entre “comprados” e “vendidos”. Seja como for o desempenho do mercado doméstico neste último pregão do ano, 2020 carrega muitas expectativas positivas para o país entre os investidores, diante do otimismo com a retomada da economia e da perspectiva de votação de novas reformas.

Exterior conduz

Lá fora, os índices futuros das bolsas de Nova York têm alta moderada, após Wall Street cravar a quinta semana consecutiva de valorização, ao passo que o dólar caminha para o terceiro dia seguido de queda em relação às principais moedas rivais. Na Ásia, a sessão foi mista, com recuo em Tóquio (-0,8%), mas altas em Hong Kong (+0,3%) e Xangai (+1,1%).    

Nos demais mercados, o barril do petróleo tipo WTI segue acima de US$ 60, diante da perspectiva de impulso do crescimento da economia mundial. Já o rendimento (yield) do título norte-americano de 10 anos se estabiliza na faixa de 1,9%, diante da redução do risco de recessão na maior economia do mundo.    

De um modo geral, a ausência de novidades no front mantém a dinâmica recente dos mercados globais, com os investidores aguardando a assinatura da fase um do acordo comercial entre Estados Unidos e China. Mas os ativos têm um olhar atento à Coreia do Norte, em meio a possíveis “medidas ofensivas” de Pyongyang. 

Agenda fraca tem Fed e atividade em destaque

A segunda-feira traz como destaque, no Brasil, duas publicações do Banco Central. Às 8h25 sai o tradicional relatório de mercado Focus, que não deve trazer muitas mudanças nas estimativas para as principais variáveis macroeconômicas do país. Depois, às 10h30, é a vez dos dados do BC sobre a política fiscal em novembro. 

Também às 10h30, já nos EUA, saem os estoques no atacado e o saldo da balança comercial, ambos referentes a novembro. Depois, às 12h, é a vez das vendas pendentes de imóveis nos EUA no mês passado. No fim do dia, a China divulga números oficiais sobre a atividade em dezembro.  

Números dos setores industrial e de serviços nos EUA e na zona do euro marcam o início de 2020. Os dado serão conhecidos na quinta-feira, quando os mercados globais voltam da pausa pelo Dia da Confraternização Universal, na quarta-feira. No dia seguinte, na sexta-feira, merece atenção a ata da reunião de dezembro do Federal Reserve.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

MUDANÇA DE CARGO

Marinho anuncia que secretário Leonardo Rolim será novo presidente do INSS

Atualmente, 1,3 milhão de solicitações de benefício estão sem análise há mais de 45 dias, prazo legal para que o INSS dê uma resposta

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O que fazer diante do coronavírus

Caro leitor, A essa altura, você talvez já saiba que o coronavírus causa infecções do trato respiratório superior, cujos sintomas principais são coriza, dor de garganta e febre. A doença pode chegar ao trato respiratório inferior, o que é mais comum em pessoas com doenças cardiopulmonares, com sistema imunológico comprometido ou idosos. Você também já […]

De volta aos 116 mil pontos

Dia de correção: Ibovespa se recupera e fecha em alta de mais de 1,5%; dólar cai a R$ 4,19

Após amargar perdas de mais de 3% na segunda-feira, o Ibovespa teve um dia de alívio e encerrou com ganhos firmes, acompanhando o tom de maior calmaria no exterior. O coronavírus, no entanto, segue trazendo cautela às negociações

VEM, CHINESES

Doria diz que continua estimulando chineses a comprar instalações da Ford

No ano passado, Doria tentou ajudar o grupo brasileiro Caoa a comprar a planta da Ford e chegou a convocar uma coletiva de imprensa para anunciar um acerto entre as duas empresas. No entanto, as negociações não prosperam

DÍVIDA

Dívida pública federal sobe 1,03% em dezembro, e fecha 2019 em R$ 4,248 trilhões

A DPF inclui a dívida interna e externa. A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu 1,22% em dezembro fechou o ano em R$ 4,033 trilhões

DE OLHO NOS GASTOS

Gasto de estrangeiro fica estagnado

Apesar do aumento no volume de pessoas de países com isenção de visto que vieram ao Brasil, isso não se refletiu no montante total de gastos dos turistas de fora

AVALIAÇÃO NEGATIVA

Após aumento de custos e queda nos lucros, Credit Suisse corta preço-alvo para ações da Cielo

Entre os pontos de atenção citados pelos analistas no relatório está a queda de margens, que alcançaram os menores níveis já vistos

as queridinhas dos jovens

Apple, Amazon e Tesla estão entre as ações preferidas dos millennials; confira ranking

Empresa diz ter analisado 734 mil contas de investimento de americanos com idade média de 31 anos

Azul, JBS, Cielo e Petrobras: os destaques do Ibovespa nesta terça-feira

O mercado reagiu positivamente às novidades anunciadas pela Azul em sua gestão de frota — e, como resultado, as ações da companhia aérea dispararam. Já a Cielo teve um dia intenso na bolsa, em meio à divulgação do balanço trimestral da companhia

motivo de preocupação dos mercados

Brasil investiga caso suspeito de coronavírus

Caso a infecção por coronavírus seja confirmada, o nível de alerta no país sobe para de Emergência de Saúde Pública Nacional, quando há a possibilidade de o vírus já estar em circulação no país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements