Esse conteúdo é exclusivo para o
Seu Dinheiro Premium.
Seja Premium
Quero ser Premium Já sou Premium
O que você vai receber
Conteúdos exclusivos
Indicações de investimento
Convites para eventos
Ibovespa e mercados na semana: Então, é Natal
Menu
2019-12-23T04:55:39-03:00
Olivia Bulla
Olivia Bulla
Olívia Bulla é jornalista, formada pela PUC Minas, e especialista em mercado financeiro e Economia, com mais de 10 anos de experiência e longa passagem pela Agência Estado/Broadcast. É mestre em Comunicação pela ECA-USP e tem conhecimento avançado em mandarim (chinês simplificado).
A Bula da Semana

Então, é Natal

Pausa no mercado doméstico, amanhã e quarta-feira, por causa das festividades natalinas reduz a liquidez dos negócios ao longo da semana

23 de dezembro de 2019
4:55
entaoenatal

O mercado financeiro deve apenas cumprir tabela nesta semana, com as comemorações natalinas fechando o pregão doméstico amanhã e depois, o que tende a reduzir a liquidez dos negócios nos próximos dias. O mesmo deve acontecer na semana que vem, quando as festividades de ano-novo novamente interrompem a sessão local por dois dias. 

Wall Street, por sua vez, abrirá na véspera de Natal, mas fecha duas horas mais cedo. Já no dia 31, o pregão das bolsas de Nova York funciona normalmente. De qualquer forma, a tendência é de que as últimas sessões de 2019 no mercado financeiro sejam arrastadas, com muitos investidores já fora das mesas de negócios, à espera de 2020. 

E o início do ano que vem reserva grande expectativa, uma vez que o mês de janeiro é marcado pela alocação global de recursos. Mas isso será tema da última edição da Bula da Semana, na próxima segunda-feira. Para esta semana, a agenda econômica sem grandes destaques e a escassez de noticiário relevante deixam os mercados em “banho-maria”. 

Afinal, as duas maiores incertezas geopolíticas que assolavam os ativos de risco globais - a saber, a guerra comercial e o Brexit - foram endereçadas no apagar das luzes de 2019 e qualquer novidade sobre esses temas fica adiada para 2020. Ainda assim, o cessar-fogo entre Estados Unidos e China alimenta esperanças sobre o crescimento econômico global.

Do mesmo modo, no Brasil, novas reformas devem entrar na pauta - em especial, a administrativa e a tributária - mas só na volta dos trabalhos legislativos, em fevereiro. E até a aprovação dessas matérias, a atividade doméstica deve continuar dando sinais de retomada mais consistente. 

Porém, tudo isso parece já estar embutido nos preços dos ativos, que estão à espera de fatos novos, em 2020, mas sem prejudicar o otimismo dos investidores com o cenário à frente. Com isso, os negócios tendem a orbitar ao redor dos recentes intervalos de oscilação, sem prejudicar o desempenho acumulado ao longo deste ano. 

Confira a seguir os principais destaques desta semana, dia a dia: 

*Horário de Brasília

Segunda-feira: O dia espremido entre o fim de semana e as festividades natalinas traz as tradicionais publicações locais, boletim Focus (8h25) e balança comercial semanal (15h), além de dados sobre o setor imobiliário norte-americano (12h). 

Terça-feira: A bolsa de valores de São Paulo permanece fechada hoje. Em Nova York, as bolsas fecham mais cedo, às 15h, enquanto em Londres, o pregão se encerra às 9h30. Entre os indicadores econômicos, saem as encomendas de bens duráveis nos EUA. 

Quarta-feira: As bolsas de valores de São Paulo e de Nova York permanecem fechadas hoje, por causa do feriado de Natal. Também não haverá pregão nas praças financeiras europeias, enquanto algumas bolsas na região Ásia-Pacífico, como as da Coreia do Sul, Austrália, Indonésia e Hong Kong, não abrem. 

Quinta-feira: O calendário econômico doméstico traz as sondagens da FGV sobre os índices de confiança dos setores de comércio e de serviços. Já a agenda econômica norte-americana traz dados semanais sobre os pedidos de auxílio-desemprego. Na China, sai o lucro industrial. A Bolsa de Londres permanece fechada hoje, por causa do Boxing Day

Sexta-feira: A semana chega ao fim com o resultado de dezembro do IGP-M, a leitura final deste mês sobre a confiança da indústria, os dados atualizados sobre o mercado de trabalho no país até o mês passado e a nota do BC sobre operações de crédito em novembro. No exterior, é a vez dos estoques norte-americanos de petróleo bruto e derivados na semana passada.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Efeito coronavírus

Itaú Asset espera contração de 3,3% do PIB e vê Selic a 1,5% no fim de 2020

A taxa de câmbio esperada pelo Itaú Asset ao fim de 2020 é de R$ 4,85, mesma estimativa para 2021; inflação terminará ano em 2%, abaixo do centro da meta de 4%

AJUDA DO BILIONÁRIO

Bilionário Elon Musk vai enviar ventiladores pulmonares para hospitais, mas com uma condição

Fundador da Tesla e da SpaceX quer que os equipamentos sejam instalados e usados imediatamente para os pacientes, e não “guardados em um armazém”

Críticas

Presidente do BB tem de tratar de liquidez e não sobre isolamento, diz Maia

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia aproveitou a videoconferência que realizou hoje para criticar a postura do presidente do Banco do Brasil

Crescimento de ganhos

Lucro de companhias abertas sem Vale, Petrobras e Oi cresce 7% em 2019, diz estudo

Lucro cresceu 7,16% em 2019, passando de R$ 94,2 bilhões em 2018 para R$ 101 bilhões no ano passado, segundo levantamento da Economática

não está em diário oficial

Doze horas após Bolsonaro anunciar sanção de auxílio, MP ainda não foi publicada

Ajuda a trabalhadores informais, autônomos e microempreendedores durante a pandemia do coronavírus ainda não tem validade

setor afetado

Venda de veículos novos em março é a menor para o mês desde 2006

Foram 163,5 mil unidades vendidas, em soma que considera os segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, segundo balanço divulgado pela Fenabrave

agenda de brasília

Senado escolhe 3 projetos relacionados à Covid-19 para votar na próxima semana

Todas são iniciativas de senadores, ou seja, dependerão na sequência de análise da Câmara

tensão nos negócios

Varejo raciona e acusa indústria de reajustar preços

Fornecedores, por sua vez, alegam aumento de demanda e questões operacionais para essa alta, como o custo logístico

baixa pelo coronavírus

Latam reduz operações em 95% em abril

Afetada pela pandemia do novo coronavírus, Latam Airlines Brasil diz que continuará voando para 39 destinos com frequências reduzidas

Maior nível em quase um mês

Ações da Petrobras disparam mais de 10% após Trump sinalizar uma trégua na guerra de preços do petróleo

As ações da Petrobras sobem mais de 10%, na esteira da valorização do petróleo — lá fora, cresce a expectativa quanto a um acordo entre russos e sauditas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements