Menu
2019-07-25T11:23:29-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Bancos

Presidente do Bradesco vê espaço para manter ou até aumentar rentabilidade

Com um retorno de 20,6% no trimestre, o patrimônio líquido do Bradesco foi remunerado a uma taxa três vezes superior à da taxa básica de juros (Selic). Crédito deve voltar a acelerar no segundo semestre com aprovação da reforma da Previdência

25 de julho de 2019
11:22 - atualizado às 11:23
Octavio de Lazari, presidente do Bradesco
Octavio de Lazari, presidente do Bradesco - Imagem: Divulgação CIAB

Tem que manter isso, viu? Ou até aumentar. Depois de alcançar a maior rentabilidade em 16 trimestres, o Bradesco vê espaço para sustentar ou melhorar esse número nos próximos balanços.

Eu participei hoje da teleconferência com jornalistas promovida pelo banco para comentar os resultados do segundo trimestre. O Bradesco registrou lucro líquido de R$ 6,462 bilhões, um crescimento de 25,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

Com uma rentabilidade de 20,6%, o patrimônio líquido do banco foi remunerado a uma taxa três vezes superior à da taxa básica de juros (Selic), atualmente em 6,5% ao ano. Mas o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari, deu a entender que o banco ainda pode mais.

"Acreditamos que podemos manter ou até evoluir um pouquinho mais o retorno", afirmou aos jornalistas.

Mesmo com o lucro acima do esperado, as ações do Bradesco reagem em queda ao balanço. Por volta das 11h00, os papéis PN (BBDC4) recuavam 4,54%, cotados a R$ 37,20. Confira também nossa cobertura completa de mercados hoje.

Apesar da melhora no resultado, o crescimento da carteira de crédito desacelerou para 8,7% nos últimos 12 meses, abaixo do piso da estimativa do banco - que varia de 9% a 13%.

Lazari espera uma reação nos financiamentos ao longo do segundo semestre. Além das linhas para pessoas físicas, que já vêm crescendo, a demanda por crédito por parte das empresas deve reagir com a aprovação da reforma da Previdência.

"Os empresários vão voltar a pensar no longo prazo sem a nuvem da incerteza fiscal, o que deve levar a uma retomada dos investimentos", disse.

Efeito da CSLL

Pelo projeto aprovado em primeiro turno na Câmara, parte do ganho esperado com a reforma virá com o aumento da CSLL cobrada dos bancos. A nova alíquota passa a valer 90 dias após a entrada em vigor da lei.

Pode parecer estranho, mas em um primeiro momento os bancos vão registrar um ganho contábil com o imposto maior. Isso porque os as instituições contam com créditos tributários, que passam a ser contabilizados com a nova alíquota. No Bradesco, esse efeito é estimado em R$ 6,4 bilhões.

Mais clientes

Outro ponto que trouxe certa preocupação entre os investidores foi o fraco resultado das receitas com prestação de serviços, que subiram apenas 1,3% na comparação com igual período do ano passado. Ou seja, abaixo do piso da estimativa do banco para o ano, que varia de 3% a 7%.

O desempenho mais fraco reflete linhas de negócio com a de cartões, que sofre a pressão da concorrência no mercado de maquininhas, e de administração de fundos.

O presidente do Bradesco manteve as projeções para o avanço das receitas com serviços para o ano e espera uma recuperação ainda maior nessa linha a partir do ano que vem.

Esse otimismo vem do aumento da base de clientes. O banco abriu 1,1 milhão de novas contas nos últimos 12 meses, sendo 400 mil apenas no segundo trimestre.

FGTS

Sobre a liberação dos recursos do FGTS anunciada ontem pelo governo, o presidente do Bradesco disse a medida ajuda a reanimar a economia. Mas espera que o efeito para o banco seja marginal.

Lazari disse ainda que espera a regulamentação da medida que vai possibilitar o uso dos recursos do fundo de garantia como garantia em financiamentos. Mas afirmou que, em tese, o FGTS pode representar uma garantia ainda melhor do que, por exemplo, uma operação de crédito consignado. Com isso, as taxas de juros dessa nova linha tendem a ser menores.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Radiocash

“Quando comecei a criar o Me Poupe, eu queria transformar finanças em mainstream”, conta Nathalia Arcuri

A plataforma de conteúdo e educação financeira tem uma CEO com uma jornada polêmica e impactante; confira no RadioCash

Economia na defesa

Privatização da Eletrobrás é ‘entrega elevadíssima’, afirma secretário de Guedes

Segundo associações do setor, o texto aprovado vai aumentar o custo da energia para consumidores em R$ 84 bilhões nas próximas décadas

Entre a cruz e a espada

Bitcoin se aproxima da “Cruz da Morte”: O que isso significa para a criptomoeda?

O bitcoin tocou essa linha imaginária no último final de semana, o que deve determinar o futuro da moeda para os próximos meses

Buscando confiança

Números de abril mostram melhora do IRB, mas queda da ação mostra que desconfiança persiste

Estratégia de rever contratos, principalmente no exterior, diminuiu as receitas fora do Brasil, mas ajudou sinistralidade e resultado final

Economia dos eua

Dirigente do Fed admite inflação alta, mas defende contínuo apoio monetário

Presidente da distrital do banco admitiu que as leituras recentes de inflação estão “altas” e devem ser monitoradas de perto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies