Menu
2019-02-05T12:03:38-02:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Banco

Itaú diz que pode voltar a mirar aquisições no exterior com reforma tributária

Proposta de reforma tributária, que prevê a taxação de dividendos pagos aos acionistas, deve levar a uma tendência de reinvestimento maior dos lucros pelas empresas, afirmou o presidente do banco, Candido Bracher

5 de fevereiro de 2019
10:37 - atualizado às 12:03
Candido Bracher, presidente do Itaú Unibanco
Candido Bracher, presidente do Itaú Unibanco - Imagem: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

O Itaú Unibanco pode voltar a mirar aquisições no exterior caso o governo leve adiante a proposta de mudança na tributação que reduza a carga de impostos sobre as empresas, afirmou o presidente do banco, Candido Bracher.

Pelo sistema tributário atual, as empresas nacionais levam desvantagem sobre as de outros países em processos de aquisição em razão do imposto mais alto - a alíquota para bancos é de 40%. No Chile, por exemplo, a alíquota é de 27%.

"Se imposto fosse menor, não só o banco como todas as empresas brasileiras estariam em igualdade de condições em processos de aquisição", afirmou Bracher, que participou hoje de entrevista coletiva para comentar o balanço anual.

O presidente do maior banco privado brasileiro disse ver com "interesse" a proposta de reforma tributária em estudo pelo governo Bolsonaro. Para ele, haveria uma tendência maior de reinvestimento dos lucros das empresas com a mudança.

"Nada muito grande"

Questionado sobre o processo de privatizações que deve ser conduzido pelo governo Bolsonaro, Bracher disse que o Itaú pretende atuar na assessoria financeira das operações.

O banco também pretende analisar as oportunidades que vierem a mercado "com interesse", segundo o executivo. "Mas sabendo que nós não podemos fazer nada de muito grande", acrescentou, lembrando das dificuldades da aprovação da compra da participação de 49,9% no capital da XP Investimentos.

Conservador, não

Bracher negou que o Itaú tenha sido conservador ao traçar as projeções para o desempenho do banco neste ano.

A expectativa da instituição é de um avanço de 8% a 11% no crédito, menos que o Bradesco, que espera avançar de 9% a 13% nos financiamentos em 2019.

"Nossa projeção aponta para uma rentabilidade de 24% no consolidado deste ano", ressaltou. No ano passado, o banco registrou um retorno de 21,9%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Mudanças a caminho

Se PEC for aprovada, 14 Estados já podem congelar salário de servidor

Pela proposta, as medidas de ajuste seriam acionadas sempre que as despesas obrigatórias primárias excedessem 95% das receitas correntes.

Décimo Andar

[Vídeo] O que aconteceu (e acontecerá) com os fundos imobiliários?

Tijolos, argamassa, tinta e cimento. É nisso que investem pessoas que tem fundos imobiliários? Não exatamente. Os empreendimentos como shoppings, escritórios e lojas é que geram valor a esses materiais. E com a pandemia de covid-19, diversos desses estabelecimentos acabaram entregando as chaves, o que provocou um certo desconforto no setor imobiliário. Acompanha o comentário […]

Crise

Vendas do comércio encerram 2020 com queda histórica de 12,2%, diz Serasa

Essa é a maior retração de toda a série, iniciada em 2001.

o que está acontecendo?

5 pontos para entender o resultado e a reação ao PIB do 4º trimestre

Atividade fecha com pior queda da história em 2020, mas vem acima do esperado, só que bolsa está caindo; confira os motivos

Entrou na onda

Goldman’s Sachs se entrega à moda e passa a fazer operações com Bitcoin

Agora, a operadora financeira passará a negociar contratos futuros e outros derivativos de bitcoin para clientes na próxima semana

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies