Menu
2019-04-04T13:58:22-03:00
Projeto crucial para o novo governo

Mais apressado do que Onyx Lorenzoni, Bolsonaro diz que pretende votar reforma da Previdência o mais rápido possível

Presidente eleito também afirmou que sua prioridade será alterar a idade mínima para a aposentadoria

5 de dezembro de 2018
15:58 - atualizado às 13:58
jair-bolsonaro
Presidente eleito demonstrou pressa em aprovar a reforma da Previdência - Imagem: Shutterstock

Durante entrevista no Quartel General do Exército, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou que irá votar a reforma da Previdência o mais rápido possível e dentro dos primeiros seis meses de mandato.

"Se fosse possível, aprovaria em 1º de fevereiro, mas temos que respeitar o calendário (do Congresso)", Jair Bolsonaro.

A pressa que Bolsonaro distoa do pensamento do seu futuro ministro da Casa Civil (e principal articulador político no Congresso), Onyx Lorenzoni. Na última segunda-feira, 3, ele afirmou que a reforma não será feita no "afogadilho" e que o envio da nova proposta ainda deve demorar.

Depois de abrir o jogo ontem sobre os planos do governo, Bolsonaro voltou a dizer que a prioridade da reforma é a idade mínima. "Vamos começar com essa ideia, podemos mudar até lá", afirmou. Questionado se planeja articular a reforma ou as privatizações, ele disse que "a ordem dos fatores não altera o produto".

O presidente não respondeu diretamente perguntas sobre tributação e disse que o tema deve ser direcionado a Paulo Guedes (futuro ministro da Economia), o "nosso posto Ipiranga".

(Mais) mudanças trabalhistas

Bolsonaro afirmou que é preciso mudar "o que for possível" na legislação trabalhista, mas não detalhou que pontos quer priorizar. Depois de repetir sua afirmação de terça-feira, 4, que "é difícil ser patrão no Brasil", Bolsonaro lembrou que a reforma aprovada há pouco tempo deu uma certa tranquilidade aos empregadores, reconhecendo que não é possível mudar o artigo 7º da Constituição e que respeitará os direitos dos trabalhadores.

"Nós temos direitos demais e empregos de menos, tem que chegar a um equilíbrio. A reforma aprovada há pouco tempo já deu uma certa tranquilidade, um certo alívio ao empregador, e repito o que falei ontem (terça): é difícil ser patrão no Brasil".

*Com Estadão Conteúdo.

 

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

balanço da doença

Brasil acumula 4,55 milhões de casos e 137,2 mil mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 377 mortes por covid-19, segundo o Ministério da Saúde

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Razão e Sensibilidade no mercado financeiro: a recente pressão de preços e possíveis alternativas

De todos os romances de Jane Austen, prefiro “Razão e Sensibilidade” — talvez pelo fato de estar em um ambiente tão atrelado à ambivalência: os mercados financeiros

Disputa com a Stone

Linx se recusa a assinar protocolo de oferta da Totvs, que sobe tom contra conselheiros da empresa

Totvs ainda não desistiu do negócio, mas disse que os conselheiros independentes da Linx trataram a oferta da companhia de forma desigual em relação à proposta feita pela Stone

seu dinheiro na sua noite

A segunda onda (e o primeiro teste)?

A bolsa brasileira ganhou 1 milhão de pessoas físicas nos últimos seis meses. São novos investidores que praticamente não sabem o que é perder dinheiro na renda variável. O Ibovespa registrou uma alta de respeitáveis 40% entre março — o epicentro do terremoto nos mercados provocado pela crise do coronavírus — e agosto. O ganho […]

abertura de capital

Bradesco planeja IPO da Ágora e corretora deve se separar do banco até o fim do ano

Analistas do Goldman Sachs tiveram conferência com os diretores do Bradesco, Leandro Miranda e Carlos Firetti. O plano é realizar o IPO depois de a Ágora conquistar o segundo lugar do setor em termos de participação de mercado — o que é previsto para acontecer dentro de 4 ou 5 anos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements