💸 Você pode receber R$ 120 para investir; veja como solicitar o depósito aqui

Cotações por TradingView
2019-04-04T16:02:52-03:00
Estadão Conteúdo
Alinhado com o novo governo

Com novo manda-chuva, TCU deve focar em privatizações de auditorias

José Múcio afirma que pretende dar respostas rápidas ao governo Bolsonaro nas análises de processos de privatização

6 de dezembro de 2018
13:59 - atualizado às 16:02
jose-mucio
Novo presidente do TCU entende que o tribunal não pode ser um freio para as privatizações - Imagem: José Cruz/Agência Brasil

Prestes a assumir a presidência do Tribunal de Contas da União (TCU), o ministro José Múcio planeja dar um tratamento especial aos processos de concessão e de privatização e ampliar o número de servidores atuando no controle externo - como, por exemplo, a realização de auditorias - com a utilização do teletrabalho, integrando pessoal lotado em secretarias em outros estados ao trabalho capitaneado por Brasília.

As desestatizações têm crescido em importância nos últimos anos e serão prioridade do novo governo, e o novo presidente do tribunal quer dar respostas rápidas na análise de processos do tipo.

Está em estudo a possibilidade de criar uma secretaria específica para tratar de privatizações e concessões futuro secretário-geral de Controle Externo, se confirmada a crescente demanda que vem sendo sinalizada pelo novo governo no setor. Múcio, aliás, já teve várias conversas com o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, desde que Jair Bolsonaro foi eleito presidente da República.

O novo presidente do TCU entende que o tribunal não pode ser um freio para os planos de governos em relação a desestatização. Na visão dele, o papel do TCU é o de analisar a legalidade em desestatizações, apontar possíveis impedimentos e, se houver, alternativas, mas jamais fazer uma análise de conveniência política sobre decisões de governo.

Um exemplo recente de como pensa José Múcio foi dado na consulta do governo sobre a possibilidade de se desfazer de "golden shares" - ações especiais sobre antigas estatais privatizadas. Relator, seu voto conduziu a decisão do tribunal de que é possível o governo abrir mão das ações, mediante uma série de condições, mas sem necessidade de se discutir se estrategicamente era recomendado ou não ao governo tomar tal decisão.

No diagnóstico da estrutura do tribunal, Múcio entende que há um inchaço na área-meio, administrativa, e considera fundamental reforçar a área-fim, o controle externo. Uma das estratégias é fazer que servidores de secretarias estaduais participem de processos e auditorias que transcendem o estado em que se encontram, por meio do teletrabalho.

A visão, segundo o futuro secretário geral de Controle Externo, Paulo Wiechers, é que eles os funcionários poderão gerar um benefício maior se atuarem também em processos com abrangência nacional. Há 52 duas unidades da Secretaria Geral de Controle Externo espalhadas nos Estados e nenhuma será extinta.

Outra mudança é que duas das seis secretarias instaladas na Secretaria-Geral de Administração serão deslocadas para atuar no controle externo, ampliando o quadro de funcionários - em um quantidade ainda não definida.

As mudanças são uma forma de compensar a perda de pessoal no controle externo diante da aposentadoria de 300 pessoas nos últimos anos e da restrição à realização de concursos públicos e reposição de vagas devido à emenda constitucional 95, a que fixou teto de gastos.

José Múcio apresentou parte da equipe à imprensa na manhã desta quinta-feira, 6, um dia depois de ser eleito presidente pelo tribunal.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

TÁ ESCRITO

Klabin (KLBN11) aprova investimento de até R$ 183 milhões e abre outra porta para um mercado bilionário; saiba qual

6 de dezembro de 2022 - 20:14

Com o aporte, a empresa dá passo para entrar em um segmento estimado em mais de US$ 20 bilhões e que tem alta taxa de crescimento esperada para os próximos anos

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

PEC da Transição é aprovada, a nova queda do petróleo e o dia das criptomoedas; confira os destaques do dia

6 de dezembro de 2022 - 19:41

Na reta final do pregão — que foi de forte volatilidade devido à aversão ao risco que predominou em Wall Street —, o Ibovespa ganhou fôlego para fechar o dia em alta de 0,72%, aos 110.188 pontos. Isso porque a PEC da Transição, enfim, deslanchou e superou o seu primeiro desafio: a Comissão de Constituição […]

FECHAMENTO DO DIA

Senado dá sinal verde para PEC da Trasição R$ 30 bi menor e Ibovespa sobe, contrariando NY; dólar recua

6 de dezembro de 2022 - 19:18

A forte queda do petróleo e a nova queda de 2% do Nasdaq, em Nova York, não impediram a alta do Ibovespa e nem o alívio no câmbio. O dólar à vista encerrou o dia em queda de 0,25%, a R$ 5,2697

VAI TROCAR DE NOVO

Petrobras (PETR4) — em breve — sob nova direção: Tarcísio de Freitas anuncia presidente da estatal para secretaria em SP

6 de dezembro de 2022 - 19:13

Caio Paes de Andrade foi escolhido pelo novo governador paulista para assumir a pasta de Gestão e Governo Digital

DO TETO NÃO PASSA

O caos de Putin! Ameaça russa gera congestionamento de navios, mas preço do barril desaba; entenda

6 de dezembro de 2022 - 18:32

Depois de cair mais de 3% na segunda-feira (06), o Brent — usado como referência internacional — levou um tombo ainda maior hoje, recuando 4%; entenda o que está por trás desse movimento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies