Menu
2019-04-04T13:50:25-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Bank of America Merrill Lynch eleva recomendação para Brasil

Para banco de investimentos risco assimétrico diminuiu com moderação de discurso de Haddad

27 de setembro de 2018
15:27 - atualizado às 13:50
Bank of America Merrill Lynch
Bank of America Merrill Lynch - Imagem: Shutterstock

O Bank of America Merrill Lynch divulgou relatório, nesta quinta-feira, no qual eleva a recomendação para o Brasil de “abaixo da média” para “média do mercado”, pois não enxerga mais “riscos assimétricos” com relação às eleições.

Na avaliação do banco, o petista Fernando Haddad “moderou” seu discurso e os clientes da instituição estariam dispostos a ampliar a exposição ao mercado brasileiro. O principal risco a essa moderação do PT seria uma politização da reforma da Previdência.

Desde a semana passada há um movimento de parte do mercado em relativizar o resultado da eleição. Parece existir a crença de que o vencedor faria a “coisa certa”, encaminhando reformas no lado fiscal, notadamente a reforma da Previdência. Mas tal postura estaria longe de ser consensual.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Dois meses de adiamento

Congresso cancela análise de vetos de Bolsonaro

Cancelamento prorroga a análise dos vetos às propostas de desoneração da folha salarial para 2021 e do novo marco legal do saneamento básico, entre outros itens polêmicos

Alinhamento político

Guedes dá um tempo na agenda liberal e defende Renda Cidadã

Percepção de que Guedes cedeu à agenda populista para sobreviver e se manter no cargo, até mesmo em eventual segundo mandato, não é apenas de políticos, mas também do mercado financeiro

Dia de estreia

Boa Vista estreia na bolsa com o pé direito e ações sobem mais de 13%

O birô de crédito concluiu a sua oferta precificando as ações no centro da faixa indicativa que ia de R$ 10,80 a R$ 13,60, a R$ 12,20.

Esperança renovada

Após novidades sobre vacina, ações da Moderna sobem 4% em NY

Por volta da 11h40, as ações da Moderna subiam cerca de 4%, a US$ 72,73. No ano, os papéis da companhia já acumulam uma alta de 273%

CULPA DO CORONAVÍRUS

PIB dos EUA sofre contração de 31,4% no 2º trimestre

Analistas ouvidos pelo jornal “Wall Street Journal” previam recuo um pouco maior, de 31,7%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements