Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T12:33:57-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Aceno ao mercado

Bolsonaro diz que vai ‘partir para privatizações’ se eleito

Em claro aceno ao mercado, presidenciável disse que sua econômica serão as privatizações, mas voltou a dizer que limitaria alguns setores estratégicos

17 de outubro de 2018
7:05 - atualizado às 12:33
Jair Bolsonaro
Presidenciável voltou a dizer que iria limitar a privatização de setores estratégicos - Imagem: Igo Estrela/Ag. Estado

O presidenciável pelo PSL, Jair Bolsonaro, negou o rótulo de estatista em entrevista ao SBT nesta terça-feira, 16.

Questionado sobre a linha econômica que vai adotar, ele disse que "vai partir para privatizações", mas voltou a dizer que limitaria alguns setores estratégicos sem especificar quais.

Ele reafirmou compromisso de privatizar 50 estatais criadas nos governos PT, mas frisou que limitará os setores estratégicos. Isto é, geração de energia e exploração de petróleo continuariam nas mãos do estado. A Transpetro, estatal de transporte de óleo e gás, também não seria privatizada.

Bolsonaro disse ainda que "não tem cavalo de pau" na economia se ele for eleito e negou mais uma vez que vai aumentar impostos. Perguntado se a máxima vale até para a população mais rica do país, Bolsonaro emendou: "do jeito que está, não se pode falar em mais ricos no Brasil. Não vai ter aumento de impostos".

Indeciso

Na semana passada, durante uma transmissão ao vivo no seu Facebook, o presidenciável já havia defendido a não privatização de empresas estatais "estratégicas". Ele citou Banco do Brasil, Caixa Econômica e Furnas como algumas delas das quais não abriria mão. O candidato também disse, em entrevista à TV Bandeirantes, que não pretende propor projetos para privatizar o setor de geração de energia. Como consequência, os ativos da Eletrobras praticamente zeraram os ganhos acumulados no cenário pós primeiro turno.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Fechamento Hoje

Tensão entre Rússia e Ucrânia e expectativa com reunião do Fed derrubam bolsas pelo mundo, e Ibovespa cai quase 1%, mas NY vira para o azul na reta final

Wall Street consegue uma virada impressionante e fechar em alta, depois de índices terem chegado a cair mais de 3%; Ibovespa reduziu perdas, mas ainda fechou com queda significativa, enquanto dólar subiu

NOVOS NEGÓCIOS

Google está de olho nas criptomoedas e vai criar unidade de negócio dedicada ao blockchain; entenda o que está por trás da decisão

Antes de se aventurar, gigante de tecnologia assistiu com cautela as movimentações das concorrentes para entrar no mercado de criptomoedas

MELHORA ARTIFICIAL

Pedidos de recuperação judicial caem em 2021 ao menor nível desde 2014

Para os especialistas os números do ano passado não representam uma recuperação econômica, mas uma melhora artificial no ambiente de negócios promovida por políticas públicas pontuais

APOSTA NA SIDERURGIA

A vez da Usiminas: BTG estima alta de mais de 55% para USIM5 nos próximos meses; saiba o que pode impulsionar as ações

Segundo os analistas, a empresa negocia nos múltiplos mais baixos da década e deve surfar na recuperação dos preços do aço

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies