Menu
2019-04-04T14:49:56-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Novos integrantes da equipe

Bolsonaro anuncia mais dois ministros: Osmar Terra para Cidadania e Marcelo Álvaro para Turismo

Indicados são deputados reeleitos nesta eleição; Terra já foi ministro de Temer

28 de novembro de 2018
17:47 - atualizado às 14:49

O presidente eleito Jair Bolsonaro confirmou nesta quarta-feira, 28, mais dois nomes para compor sua equipe de governo. No Ministério da Cidadania, o capitão indicou o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS). Essa pasta vai contemplar os atuais ministérios do Desenvolvimento Social, Cultura e Esporte. É esse o ministério responsável pelo Bolsa Família e outros programas sociais como o Criança Feliz.

Já o Ministério do Turismo vai ser comandado pelo deputado federal Marcelo Álvaro Antonio, do PSL mineiro. Esse é o segundo nome do partido do futuro presidente Jair Bolsonaro que é confirmado para uma pasta. Gustavo Bebianno, ex-presidente do partido, será ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República.

Baixo clero e alto escalão

Os dois nomes anunciados partem de universos diferentes da política. Marcelo Álvaro Antonio é do baixo clero da Câmara e foi reeleito para o cargo de deputado federal na eleição deste ano. Ele está na casa desde 2014, onde integrou as comissões de Minas e Energia, Finanças e Tributação, Viação e Transportes, além de comissões externas sobre o Zika vírus e a situação hídrica dos municípios de Minas Gerais.

Marcelo foi eleito vereador por Belo Horizonte em 2012 e não completou a graduação em Engenharia Civil pela UniBH.

Já Osmar Terra foi ministro de Michel Temer no Desenvolvimento Social e deixou o cargo em abril para concorrer à reeleição na Câmara. O nome dele é uma indicação da bancada social, que reúne parlamentares dessa área na Casa.

Segundo Terra, ele não ficará responsável pela área de Direitos Humanos e haverá outra pasta ou secretaria para cuidar do assunto, assim como a atual Secretaria das Mulheres. Ele também disse que a Cidadania pode ficar com algumas atribuições do atual ministério do Trabalho, mas não soube detalhar de que forma isso acontecerá.

*Com Estadão Conteúdo.

 

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

pandemia

Covid-19: número de mortes sobe para 361,8 mil no Brasil

Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 3.459 mortes no país

seu dinheiro na sua noite

Petróleo, minério e tudo que há de bom

Entre o fantasma do Orçamento com pedaladas, a besta da PEC “fura-teto”, o gigante da CPI da Covid e o monstro da pandemia, o Ibovespa conseguiu hoje engatar a terceira alta seguida e fechar acima dos simbólicos 120 mil pontos, marca que o índice não via desde fevereiro. Mas como pode? Bem, mais uma vez […]

hoje não

Hering rejeita proposta da Arezzo para potencial fusão

Segundo a Cia. Hering, a proposta “não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria companhia”

Polêmica na privatização

CVM vai investigar CEEE por suposta omissão na divulgação de informações

A autarquia começará a apuração de uma denúncia de omissão de fatos relevantes sobre a privatização da estatal gaúcha

FECHAMENTO

Commodities em alta levam o Ibovespa acima dos 120 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro; dólar recua

O clima incerto em Brasília segue assombrando os investidores, mas ainda assim a bolsa brasileira consegue fôlego com as commodities para se manter no azul

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies