';

🔴 O ‘NOVO PETRÓLEO’ FOI ENCONTRADO E JÁ É MOTIVO DE DISPUTA NO MUNDO — DESCUBRA AQUI

Cotações por TradingView
2018-12-31T11:39:23-02:00
Estadão Conteúdo
Impostos

Governo quer fechar o cerco a sonegadores

Logo no início do novo governo, Ministério da Economia lançará programas para combater sonegação e simplificar tributos

31 de dezembro de 2018
10:00 - atualizado às 11:39
O economista Marcos Cintra, secretário especial da Receita Federal do governo Bolsonaro e ex-presidente da Finep
Marcos Cintra, secretário especial da Receita Federal - Imagem: Pedro França/Agência Senado

O Ministério da Economia vai lançar logo no início do novo governo do presidente Jair Bolsonaro um programa de combate ao "sonegador profissional". O futuro secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, antecipou ao "Broadcast", sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, que o programa vai fazer cerco aos devedores contumazes do Fisco, que usam brechas legais e a morosidade da Justiça para ficar devendo.

Segundo Cintra, paralelamente será lançado o Programa de Desburocratização Tributária. Os dois programas são ações imediatas do ministério de Paulo Guedes para simplificar, combater a evasão e distribuir melhor a carga tributária.

Cintra, que vai comandar também a elaboração da proposta de reforma tributária de Guedes, é contrário aos parcelamentos de débitos tributários, conhecidos com Refis. Algumas das medidas exigirão autorizações legislativas e, por isso, levarão mais tempo para serem implementadas. "Mas o sinal será dado logo de cara."

O foco inicial da equipe econômica será em ações para simplificar o dia a dia das pessoas e das empresas. Integrantes da equipe reconhecem que não será "nada muito bombástico", mas são medidas que aliviam a pressão sobre empresas e já pavimentam um caminho para propostas mais complexas, como a reforma da Previdência, que serão endereçadas a partir de fevereiro sob o novo Congresso. Até lá, a estratégia é fortalecer o diálogo com lideranças políticas.

Proposta de mudança no abono salarial também está prevista para o início do governo, mas será preciso mudar a Constituição. O benefício assegura o valor de um salário mínimo anual aos trabalhadores brasileiros que recebem em média até dois salários mínimos de remuneração mensal de empregadores que contribuem para o PIS ou para o Pasep. O futuro governo avalia se vai propor o fim do abono ou a sua redução parcial. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

DANÇA DAS CADEIRAS

Da Fiesp para a Petrobras: Josué Gomes é cotado para o conselho da Petrobras

28 de janeiro de 2023 - 13:59

A montagem da chapa do governo na Petrobras foi discutida em reunião entre Lula e o seu indicado para a presidência da empresa, Jean-Paul Prates

VEÍCULOS ELÉTRICOS

Elon Musk comemora! Entenda o que fez a ação da Tesla ter seu melhor desempenho semanal desde 2013

28 de janeiro de 2023 - 12:07

As ações da Tesla subiram 33% na semana, interrompendo um período de seis meses em que caíram mais de 40%

ESTÁ SÓ COMEÇANDO

Insider trading na Americanas? CVM abre inquérito para investigar

28 de janeiro de 2023 - 8:48

CVM instaura inquéritos administrativos para apurar condutas suspeitas em meio à derrocada da Americanas (AMER3)

Aperta o play!

Campos Neto manterá o plano de voo? Os desafios do Banco Central autônomo no governo Lula e o que esperar da próxima Super Quarta

28 de janeiro de 2023 - 8:00

No podcast Touros e Ursos desta semana, as expectativas para as decisões de juros nos EUA e no Brasil, após Lula criticar a autonomia do Banco Central

LOTERIAS

Lotofácil tem 4 ganhadores; Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 75 milhões

28 de janeiro de 2023 - 7:55

Enquanto a Lotofácil segue fazendo a alegria dos apostadores, Mega-Sena está acumulada desde o sorteio da virada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies