Menu
2019-04-04T13:58:12-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Vice fez palestra ao Bradesco BBI

Em aceno explícito ao mercado, Mourão reforça que reforma da Previdência será prioridade nos 100 primeiros dias de governo

Vice-presidente eleito reforçou o compromisso que a nova equipe de governo terá com o ajuste fiscal

13 de novembro de 2018
17:36 - atualizado às 13:58
Vice-presidente Hamilton Mourão
Mourão: "a reforma da Previdência é a mais importante para ser avaliada pelo Congresso" - Imagem: Shutterstock

O vice-presidente eleito, Hamilton Mourão, voltou a dar acenos explícitos para o mercado nesta terça-feira, 13. Em palestra ao Bradesco BBI, o general disse que a reforma da Previdência é uma das prioridades dos primeiros 100 dias da administração do presidente eleito Jair Bolsonaro, junto com a reforma tributária e redução da maioridade penal.

"A reforma da Previdência é a mais importante para ser avaliada pelo Congresso assim que possível", Hamilton Mourão.

Ajuste fiscal "top"

Mourão destacou a importância que o governo deve dar para o ajuste fiscal. "É prioridade 'top'", disse o vice eleito, que reforçou a defesa da equipe sobre a disciplina fiscal.

Segundo Mourão, o relacionamento com o Congresso, do qual o governo depende para aprovar as reformas, "será muito amigável, mas assertivo".

"Queremos ter uma relação republicana com o Congresso, sem pressões".

Além da agenda de reformas, o novo vice disse também que a realidade das finanças de muitos Estados e municípios é bastante difícil e que "temos que ter um novo pacote sobre dívidas" para esses entes subnacionais.

Ele aproveitou seu discurso para dizer que o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, está trabalhando "na área comercial e que acordos precisam ser mais estudados".

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

pandemia

Brasil registra 1.340 mortes por covid-19 em 24h

Resultado ficou atrás apenas do dia 7 de janeiro, quando foram confirmadas 1.524 novos falecimentos

seu dinheiro na sua noite

Tudo caiu – até o forward guidance

Os mercados domésticos ficaram hoje divididos sob a influência de acontecimentos distintos, o que resultou em um comportamento geral incomum: tudo caiu. O Ibovespa perdeu o patamar dos 120 mil pontos e fechou em queda, na contramão das bolsas americanas, animadas pela posse do novo presidente Joe Biden e a nova fornada de estímulos fiscais […]

Análise

Sem o “forward guidance”, Banco Central arranca bola de ferro dos pés

Decisão do BC de abrir mão do compromisso de não mexer com os juros foi acertada, mas a adoção do instrumento mais ajudou ou atrapalhou a economia?

sem "efeito Biden"

Vacinação e risco fiscal derrubam o Ibovespa em dia de festa em NY; dólar também recua

Euforia dos mercados internacionais com o “efeito Biden” foi barrada pelas incertezas domésticas e fez a bolsa brasileira ir na contramão de NY

taxa básica

BC mantém Selic em 2% ao ano, mas retira o ‘forward guidance’

Bolsa pode ter realização de lucros nesta quinta com derrubada de prescrição, diz especialista; decisão de hoje acontece em meio à alta dos preços das commodities e à valorização do dólar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies